Image Map











sábado, 10 de agosto de 2019

Enfoque correto dos símbolos numéricos e de animais usados na Bíblia


Fonte: jw.org

Uma leitora escreveu:

Sou estudante da Bíblia e, ao pesquisar no site jw.org, encontrei um artigo sobre o significado dos números na Bíblia. No mesmo, verifiquei que é atribuída a ideia de “imperfeição” ao número 6 (o que nesse momento entendi sem problema, tendo em conta o tão temido número “666”). – Apocalipse 13:18.

No entanto, acabo de ser confrontada com uma questão no mínimo bem estranha (e que também nunca me tinha ocorrido antes) e à qual não sei como responder. Apesar de sempre ter havido muita confusão, engano e falta de consenso no universo religioso à volta da Palavra de Deus – a Bíblia Sagrada –, ela é uma obra inspirada por Deus (na sua totalidade) e só pode ser perfeita. Por que, então, terá ela chegado até aos nossos dias composta de precisamente ... 66 livros?!!! Será irrelevante? Mera coincidência ...?!

O número seis significa imperfeição. A Bíblia muitas vezes usa números como símbolos. Sete quase sempre representa algo completo. Como o seis é um a menos que sete, pode ser usado para se referir a algo incompleto ou defeituoso, e às vezes pode estar relacionado aos inimigos de Deus. — 1 Crônicas 20:6; Daniel 3:1.

Talvez me possam ajudar. Obrigada.

Resposta:

Os números não têm, em si mesmos, um significado bom ou mal. Afinal, a Matemática foi criada por Deus, e de Jeová só vem o que é bom. Lemos em Tiago 1:17: “Toda boa dádiva e todo presente perfeito vem de cima, desce do Pai das luzes celestes, o qual não muda como sombras inconstantes.” Assim, a exemplo do número “seis”, veja como ele é mencionado como algo positivo na descrição da visão dos anjos em Isaías 6:1-3, que nos declara: “No ano em que o rei Uzias morreu, vi Jeová sentado num trono enaltecido e elevado, e as abas da sua veste enchiam o templo. Acima dele havia serafins [uma categoria de criaturas celestiais]; cada um tinha seis asas. Cada um deles cobria o rosto com duas, cobria os pés com duas e voava com duas. E clamavam uns para os outros: ‘Santo, santo, santo é Jeová dos exércitos. A terra inteira está cheia da sua glória.’”

O que ocorre é que na Bíblia, em alguns contextos, são dados aos números um significado simbólico, devido a alguma característica intrínseca, ou marcante, de cada número. O livro Revelação – Seu Grandioso Clímax Está Próximo! (2012, p. 19) contém uma tabela dos números com significado simbólico usados no livro de Apocalipse. Veja-a abaixo:

Número              Significado Simbólico
 2    Indica confirmar-se solidamente um assunto.
      (Revelação [Apocalipse] 11:3, 4; veja Deuteronômio 17:6.)
 3    Denota ênfase. Indica também intensidade.
      (Revelação 4:8; 8:13; 16:13, 19)
 4    Indica universalidade ou quadrangulação em simetria.
      (Revelação 4:6; 7:1, 2; 9:14; 20:8; 21:16)
 6    Indica imperfeição, algo anormal, monstruoso.
      (Revelação 13:18; veja 2 Samuel 21:20.)
 7  Indica uma divinamente determinada inteireza, quer referindo-se aos propósitos de Jeová, quer aos de Satanás.
      (Revelação 1:4, 12, 16; 4:5; 5:1, 6; 10:3, 4; 12:3)
10    Indica totalidade ou inteireza em sentido físico, referente às coisas na Terra.
      (Revelação 2:10; 12:3; 13:1; 17:3, 12, 16)
12   Indica uma organização divinamente constituída, quer nos céus, quer na Terra.
      (Revelação 7:5-8; 12:1; 21:12, 16; 22:2)
24    Indica o arranjo organizacional abundante (dobrado) de Jeová.
      (Revelação 4:4)


É interessante que a mesma obra em seguida faz o comentário: “Alguns números mencionados em Revelação devem ser entendidos como literais. Frequentemente, o contexto ajuda a determinar isso. (Veja Revelação 7:4, 9; 11:2, 3; 12:6, 14; 17:3, 9-11; 20:3-5.)” Um exemplo da literalidade do número “sete” pode ser encontrada em Apocalipse 17:10, que declara: “E há sete reis: cinco já caíram, um é, e o outro ainda não chegou, mas, quando chegar, terá de permanecer por pouco tempo.”

Além disso, conforme a tabela acima explicou, observe que o número “sete” significa “inteireza” tanto em relação às coisas de Jeová quanto às de Satanás. Com relação ao Diabo, este é descrito como sendo “um grande dragão cor de fogo, com sete cabeças e dez chifres, e nas suas cabeças sete diademas”. (Apocalipse 12:3) Portanto, o número “sete” no contexto do simbolismo do livro de Apocalipse significa “perfeição”, mas não no sentido moral, e sim no sentido de algo completo, inteiro, quer do lado do bem quer do lado do mal.

Simbólico dragão com sete cabeças
Fonte: Livro “Revelação - Seu Grandioso Clímax Está Próximo”, p. 182.

Vale ressaltar que os animais também foram criados por Jeová e, por conseguinte, são algo bom. (Veja Gênesis 1:31.) Mesmo assim, às vezes são usados em contextos de simbolismo, para representar algo bom ou mau. Isto se dá tendo em vista as características destacadas de tais animais ou características adquiridas pelos animais após a introdução do pecado. A serpente, uma criação divina, devido à periculosidade que adquiriu, foi usada para representar Satanás, o Diabo. (Apocalipse 12:9) Por outro lado, ela também foi usada, num aspecto positivo, para representar a tribo de Dã, que ficava na posição de retaguarda (parte traseira) da nação de Israel. (Gênesis 49:17) Sobre isso, explica a obra Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 1, p. 400, verbete “Calcanhar”):

O cabeça da família, Jacó, ao abençoar Dã, seu quinto filho, predisse, em sentido favorável para Dã, que este seria como uma serpente que fica à espreita à beira da estrada e que morde os talões do cavalo, derrubando seu cavaleiro. (Gên 49:17; veja VÍBORA CORNUDA.) A tribo de Dã estava no “calcanhar” das coisas, como retaguarda de Israel durante a sua peregrinação no ermo, infligindo dano aos inimigos de Israel. — Núm 10:25.


Outro animal que foi usado simbolicamente em sentido positivo e negativo é o leão. Foi usado para representar a Jesus Cristo como descendente régio de Davi (em Apocalipse 5:5) e também para representar a Satanás (em 1 Pedro 5:8). No caso de Jesus, a comparação tem a ver com a majestade e a coragem do leão. (Provérbios 30:30) No caso de Satanás, a comparação tem a ver com a ferocidade, a característica rapinante e predatória que o leão adquiriu após a introdução do pecado. (Salmo 22:13) Mesmo a característica agressiva do leão, junto com sua coragem, foi usada para representar o modo destrutivo em que Jeová agirá contra seus inimigos. – Isaías 31:4. (Uma tabela dos simbolismos associados aos animais pode ser vista na obra Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 1, p. 137, verbete “Animais simbólicos”.)

Fonte: jw.org

Tudo isso nos ensina que devemos encarar os símbolos usados na Bíblia dentro do seu respectivo contexto, dentro do modo em que são usados. Isto nos ajudará a ver a beleza e a harmonia que existe na Palavra de Deus. Como diz o Salmo 19:6: “As declarações de Jeová são puras; são como prata refinada num forno de barro, purificada sete vezes.”


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




7 comentários:

  1. Mano uma questão simples mas de um relevância gigantesca.
    Gostei do artigo .

    ResponderExcluir
  2. Na realidade, os livros inspirados por Deus são 70.

    Por que?

    O livro dos salmos contem 5 livros, que foram compilados finalmente em apenas 1 volume.

    Para fins praticos oa livros dos salmos sao tratados como sendo apenas um

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livros e cartas? Ou só os livros? De onde tirou isso? Não tem sentido algum o que citou. Fonte? Primária?

      Excluir
  3. Apenas uma curiosidade: as Escrituras Hebraicas eram originalmente divididas em 22 livros (correspondendo às 22 letras do alfabeto hebraico). 22 livros hebraicos + 27 livros gregos somam 49 livros. 49 = 7X7, ou seja, o número da perfeição ao quadrado!

    ResponderExcluir
  4. Sem falar que o número de livros estabelecidos pelo cânon da bíblia só foi resolvido algum tempo depois de terem sido escritos. Todos os 66 livros são de fato inspirados, entretanto a divisão de certos livros como 1 e 2 Reis, 1 e 2 Crônicas, 1 e 2 Samuel, entre outros, foi feita de acordo com a tradição moderna (de conta-los separadamente), entretanto a tradição judaica os contava de outra forma. Veja o que o livro "Toda Escritura" diz na página. 299: "Hoje alistamos 39 livros das Escrituras Hebraicas; o cânon judaico tradicional, embora inclua os mesmos livros, conta-os como 24. Algumas autoridades, colocando Rute com Juízes e Lamentações com Jeremias, contam o número de livros como 22, embora ainda se apeguem exatamente aos mesmos escritos canônicos.* Isto torna o número de livros inspirados igual ao número de letras do alfabeto hebraico. O que segue é a lista dos 24 livros segundo o cânon judaico tradicional:

    A Lei (O Pentateuco)

    1. Gênesis
    2. Êxodo
    3. Levítico
    4. Números
    5. Deuteronômio

    Os Profetas

    6. Josué
    7. Juízes
    8. Samuel (Primeiro e Segundo juntos como um único livro)
    9. Reis (Primeiro e Segundo juntos como um único livro)
    10. Isaías
    11. Jeremias
    12. Ezequiel
    13. Os Doze Profetas (Oséias, Joel, Amós, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias, como um único livro)

    Os Escritos (Hagiógrafos)

    14. Salmos
    15. Provérbios
    16. Jó
    17. O Cântico de Salomão
    18. Rute
    19. Lamentações
    20. Eclesiastes
    21. Ester
    22. Daniel
    23. Esdras (Neemias foi incluído com Esdras)
    24. Crônicas (Primeiro e Segundo juntos como um único livro)"

    Se modificarmos a forma da contagem dos livros, o número 66 seria alterado, tendo menos livros que a tradição moderna.

    ResponderExcluir
  5. Sugestão de tema: "A BÍBLIA DESCREVE UMA TERRA PLANA?" - Acho bem pertinente um artigo esclarecendo isso, dado o aumento no número de meliantes "cristãos" defendendo a teoria da terra plana sob textos bíblicos. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, a Bíblia não descreve em parte alguma que a terra seja plana. Tudo que usam por aí dentro do Bíblia para apoiar essa ideia são conceitos infantis. A Bíblia descreve "círculo da terra" dando a ideia de esfericidade, mas alguns entendem como significando apenas a inteireza da terra. Como Deus sentado sobre a terra no sentido de ser acima de tudo que compreende a terra. Existe esses dois pontos de vista. Mas certamente nem nesse relato e nem em nenhum outro lugas da Escrituras, cita alguma coisa que diga que a terra é plana ou o seu formato de forma definitiva. Afinal de contas, qual seria o real motivo de os cientistas inventarem uma forma pra terra para enganar o mundo todo? Percebe como é infantil isso o que dizem. A terra é um geoide (uma esfera que não é perfeita). Os terra planistas criaram um espantalho para atacar. Eles dizem que a terra é uma esfera perfeita (ou bola molhada giratória e, atacam essa ideia que eles mesmos criaram para defender a terra plana. Pura hipocrisia deles. Usam de falácias. Eu mesmo já vi desonestidade deles onde citam um site que aparentemente deixou vazar a ideia de uma terra plana. Ele citou o site que exibiu em um vídeo. Ele deixou o link para visitar, mas o problema é que o site em questão que ele exibiu no vídeo, foi alterado o texto no navegador dele (qualquer um faz isso) e era diferente a parte do texto que ele exibiu no vídeo com a que estava no link. Não sei se percebeu também, mas eles no youtube só querem dinheiro. Nada mais. Usam as pessoas para ficarem ricas. Elas mesmas não acreditam nisso. Tenha certeza!

      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *