Image Map











terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Procure sempre comprovar a veracidade das informações


Fonte: jw.org

Certo leitor fez o seguinte comentário:

A palavra em hebraico para “verdade” – eméth, as próprias letras dela se mantêm em pé, uma independente da outra, já a palavra para “mentira” tem as ‘perninhas’ uma apoiada na outra; ou seja, elas sozinhas não se mantêm de pé. Por isso, o ditado: “a mentira tem perna curta”, ou ‘a mentira nunca fica de pé por muito tempo’.

אֱמֶ (’eméth ) [Verdade]

לַשָּׁ֑ (šā·qer;) ou יְכַזֵּ֑ב (ka·zév) [inveracidade; Mentira]

Resposta:

1 Tessalonicenses 5:21 aconselha: “Certifiquem-se de todas as coisas; apeguem-se ao que é bom.” O princípio incluso neste texto aplica-se em todas as situações. Embora a explicação das palavras hebraicas acima pareça interessante e curiosa, observe o comentário feito pelo Professor de Hebraico e de Grego, Rubens D. Oliveira, acerca do assunto:

“Esta afirmação não tem sentido. A escrita hebraica citada pelo referido leitor é chamada quadrática. É uma importação do arameu, do aramaico do tempo depois da destruição de Babilônia. Foi empregado pelos judeus mais precisamente próximo do primeiro século de nossa Era Comum. Ou seja, o alfabeto quadrático não era o hebraico antigo. O hebraico arcaico não tinha esses formatos de letras. Portanto, essa afirmação do citado leitor não se sustenta.

“E se nós olharmos para o hebraico protossinaítico – mais antigo ainda, de cerca de 1500 anos antes de Cristo, ele era escrito com desenhos. Na verdade, é possível que o Egito tenha copiado dos antigos semitas descendentes de Abraão a escrita pictográfica, ou seja, de desenhos, porque os pictogramas egípcios são idênticos a muitas letras hebraicas. E creio que foram os egípcios que herdaram isso. E não tem nada a ver com o posterior alfabeto quadrático. Os desenhos mudam totalmente, as letras são totalmente diferentes. O álef era a cabeça de um touro. Ele não fica de pé porque a parte de baixo é redonda. Então não tem sentido a afirmação do mencionado leitor.

“Eles desenhavam literalmente. O meme (nosso ‘eme’) era em forma de onda, como se fosse uma pequena serra. O meme quer dizer ‘água’, como se fosse as ondas do mar, às vezes alguns faziam redondo, outros faziam em forma de serra. Igual nosso ‘eme’, é como se fosse três serrinhas. O meme do tempo de Moisés era desenhado, era um monte de serrinha mesmo, e representa as ondas da água, a letra ‘m’ de maim (água). Por isso que Moisés é Moshe, e significa ‘salvo das águas’. Cada letra tinha um significado. O que posso dizer é que essa opinião do aludido leitor não procede, tendo em vista o hebraico antigo.”

[Fim do comentário do Professor Oliveira.]

Vimos à base do sólido comentário acima, pautado pela história e pela filologia, a importância de buscarmos fontes fidedignas, ao invés de acreditarmos na primeira informação que recebemos.

Então, de onde vem o famoso ditado “a mentira tem perna curta”? O próximo artigo irá considerar esse assunto e as implicações deste ditado.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *