Image Map











terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Respondendo questões sobre a pronúncia do nome de Deus – Parte 4 (Final)

Trechos dos Salmos num Rolo do Mar Morto. Em destaque o Tetragrama.
Fonte: jw.org

Diversos leitores fizeram comentários a respeito do artigo “Qual é a pronúncia correta do nome de Deus?”Esta série de artigos aborda cada comentário, junto com uma consideração feita pelo autor do artigo.

Para ler os artigos anteriores desta série clique abaixo:


Um leitor fez as seguintes afirmações:

O que mais me chama atenção são duas coisas: 

1°) Deus queria que seu nome fosse conhecido entre todas as Nações. Isso foi bem citado no início do artigo. O próprio Jesus disse: “Santificado seja o seu nome.” Aí, usando a argumentação dos que discordam de que o nome de Deus é Jeová, me levaria a acreditar que Deus não foi suficientemente competente em realizar esse propósito!!! Só no primeiro ponto, notamos a seriedade de não utilizarmos o nome pessoal de Deus.

2°) Os que contestam o nome do Soberano Senhor Jeová, principalmente por dizer que o hebraico é uma língua extinta, são os mesmo que mencionam Moisés, Davi, Josué, Abrão, Isaque, Jacó. Incrivelmente ninguém contesta esses nomes. É por isso que a Bíblia diz que Satanás cega a mente das pessoas.

Outro leitor disse:

Acompanhando as discussões da página, e tendo em conta que Jeová é o nome convencionalmente aceito, levando em conta que muitos o negam por falta de consenso quanto à verdadeira pronúncia do nome nos idiomas originais, entendo:

1º) É da vontade de nosso Deus que o seu nome fosse manifesto a toda a terra habitada e santificada; 

2º) Na torre de Babel, foi Jeová quem origina todos os idiomas.

Analisando a história sobre a fé dos primeiros cristão quando aceitam a transliteração do nome do seu Senhor para o grego (Jesus), nos diz muito sobre Jeová e como ele aceita ser santificado com o seu nome próprio, tendo em conta que ele originou todos os idiomas.

Resposta:

Os comentários acima mostram que pessoas livres de preconceito entendem com clareza a importância do uso do nome divino, seguindo a ordem das Escrituras, inclusive o exemplo maior, que é o do nosso Senhor Jesus Cristo, que declarou a seu Pai Jeová: “Tornei o teu nome conhecido aos homens que me deste do mundo. Eles eram teus, e tu os deste a mim, e eles obedeceram à tua palavra. Eu tornei o teu nome conhecido a eles, e o tornarei conhecido, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu em união com eles.” – João 17:6, 26.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *