Image Map











sexta-feira, 20 de março de 2020

O que revela o “Velho Testamento” sobre a relação entre o Pai e o Filho? – Parte 2 (Final)


O Pai e o Filho no céu.
Fonte: jw.org

O artigo anterior considerou como a passagem de Provérbios 8:22-30 faz alusão à pessoa do Filho no “Velho Testamento” e à sua relação com o Pai. Neste artigo examinaremos outra passagem, também no livro de Provérbios, que tem sido apresentada como referência ao Filho nas Escrituras Hebraicas.

Provérbios 30:4

Outra possível menção do Lógos (Jesus Cristo em sua existência pré-humana) encontra-se em Provérbios 30:4, onde lemos: “Quem subiu ao céu e depois desceu? Quem ajuntou o vento na palma das mãos? Quem embrulhou as águas em sua roupa? Quem estabeleceu os confins da terra? Qual é o nome dele e o nome do seu filho, se é que você sabe?”

Observe como comentaristas bíblicos se expressam a respeito desse texto bíblico:

Ellicott:

Qual é o nome dele? – Nós podemos chamá-Lo do Autoexistente (Jeová), Poderoso (Shaddai), Forte (El). […] (Eloah); podemos descrevê-Lo como misericordioso, gracioso, etc. (Ex. 34:5 sqq.), mas nenhuma palavra irá descrevê-Lo adequadamente, pois somente na próxima vida iremos vê-Lo como Ele é (1Jn. 3: 2), e Ele ficou satisfeito em revelar-se apenas parcialmente para nós.
Qual é o nome de seu filho? – Veja a descrição da sabedoria em Pro. 8:22 sqq., e as notas lá.

Albert Barnes:

Qual é o nome de seu filho – O pensamento primário é que o homem conhece tão pouco da natureza divina que ele não pode dizer se pode transferir para ele as relações humanas com as quais está familiarizado, ou deve repousar no pensamento de uma unidade indivisível e incomunicável. Se existe tal único Filho do Pai (compare Provérbios 8:30), então Sua natureza, até revelada, deve ser tão incompreensível por nós como a do próprio Pai.

Tanto Ellicott como Adam Clarke relacionam Provérbios 30:4 com João 3:13, onde lemos as palavras de Jesus Cristo: “Além disso, nenhum homem subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem.” [1]

Um site de pesquisa bíblica traz o seguinte comentário:

30.4 — Este versículo mostra a charada que deixou Agur intrigado. As questões são enigmáticas. Culminam em: Qual é o seu nome, e qual é o nome de seu filho, se é que o sabes. Neste ponto, não há resposta à charada. O AT [Antigo Testamento] responderia que a expressão “seu nome” refere-se ao Senhor, mas não havia um nome para o seu filho. Esta charada ficaria sem solução até que Jesus a respondeu a Nicodemos (Jo 3.13). Estes versículos enquadram entre os textos mais messiânicos em toda a Bíblia.[2]

Tendo em vista a referência da expressão “seu filho” ao Lógos, A Bíblia Viva traduz assim o texto de Provérbios 30:4: “Só sei uma coisa: ninguém, além de Deus, seria capaz de vir à terra e voltar ao céu! Ninguém, além de Deus, poderia segurar o vento em suas mãos, prender a chuva nas nuvens e formar os continentes da terra! Você conhece esse Deus, conhece Seu Filho?”

Exame bíblico de Provérbios 30:4

As quatro perguntas iniciais, que iniciam com o pronome relativo “quem”, dizem respeito ao fazedor de tais ações e não ao “filho” dele, que é mencionado apenas na quinta e última pergunta. Vamos, portanto, analisar cada pergunta.

“Quem subiu ao céu e depois desceu?” A Bíblia diz a respeito do Deus Todo-Poderoso: “Mas será que Deus realmente morará na terra? Os céus, sim, o céu dos céus, não te podem conter.” Assim, Deus não desceu literalmente à Terra. Porém, ele fez isso por meio dos anjos que enviou aqui. Por ter enviado um anjo a Moisés (Atos 7:30), Deus podia dizer: “Certamente vi o sofrimento do meu povo no Egito, ouvi o seu gemido e desci para libertá-lo.” (NAA) Da mesma forma, pelo fato de os anjos enviados retornarem ao céu espiritual, pode-se corretamente dizer que Jeová “subiu ao céu”. João 1:51 menciona “os anjos de Deus subindo e descendo”. Logo, Jeová ‘subiu’ e ‘desceu’ de forma representativa, por meio dos anjos por ele enviados.

 “Quem ajuntou o vento na palma das mãos? Quem embrulhou as águas em sua roupa? Quem estabeleceu os confins da terra?” Estas três perguntas nos fazem lembrar de Isaías 40:12, onde lemos: “Quem mediu as águas na concha da mão e mediu os céus com o palmo? Quem ajuntou o pó da terra e o pôs numa medida, ou pesou os montes e as colinas na balança?” E essa passagem de Isaías é uma alusão evidente ao Criador de todas as coisas, Jeová. Outra passagem que se encontra dentro do mesmo escopo é Jó 38:4, 5. Lemos nesses versículos as perguntas do Criador ao homem Jó: “Onde você estava quando lancei os alicerces da terra? Responda-me, se você acha que tem entendimento. Quem estabeleceu as medidas dela, caso você saiba, ou quem estendeu sobre ela uma corda de medir?”

Outros textos também transmitem a grandiosidade de Deus quanto à sua criação material:

“Estás envolto num manto de luz; estendes os céus como o pano de uma tenda.” – Salmo 104:2.

“Há Alguém que mora acima do círculo da terra, e seus habitantes são como gafanhotos. Ele estende os céus como um véu fino e os estica como uma tenda para morar.” – Isaías 40:22.

“Embrulha as águas nas nuvens, de modo que as nuvens não se rompem com o peso delas.” – Jó 26:8.

Assim, parece coerente que as perguntas feitas em Provérbios 30:4, cujas respostas estão fora do âmbito humano, sejam uma referência ao Criador e Deus Todo-Poderoso, Jeová. Vendo o assunto dentro desta perspectiva, soa com muito significado a última pergunta feita nessa passagem: “Qual é o nome dele e o nome do seu filho … ?”

Em primeiro lugar, mostra que o Realizador de todas essas façanhas mencionadas antes no mesmo versículo possui nome. Não se trata de um personagem anônimo. Note como ele salienta com força o seu próprio nome:

“Mais disse Deus ainda a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: Jeová, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, enviou-me a vós. É este o meu nome para sempre, e é este o meu memorial para todas as gerações.” – Êxodo 3:15, TB.

Eu sou Jeová; este é o meu nome: a minha glória não a darei a outrem, nem o meu louvor às imagens esculpidas.” – Isaías 42:8, SBB.

“Portanto, eis que lhes farei conhecer, sim desta vez lhes farei conhecer o meu poder e a minha força; e saberão que o meu nome é Jeová.” – Jeremias 16:21, ARIB.

“É ele quem formou as montanhas e fez os ventos; ele conhece todos os vossos pensamentos; faz da manhã trevas e esmaga as montanhas debaixo dos seus pés; Jeová, o Senhor, o Deus dos exércitos celestiais, é o seu nome.” – Amós 4:13, OL.

Por fim, a última pergunta em Provérbios 30:4 mostra que o Deus majestoso possui um “filho” num sentido muito especial. Em Hebreus 1:5 Jesus é chamado por Deus de “meu filho”, e no verso seguinte é chamado de “seu Primogênito”. Assim, ele é o Filho primogênito de Deus. Ademais, ele também é referido como “Filho unigênito”. – João 3:16, 18; 1 João 4:9.

Os textos de Provérbios 8:22-30 e 30:4 desferem um golpe mortal tanto à ideologia trinitária quanto à unicista. Provérbios 8:22-30 mostra que Jesus Cristo, em sua existência pré-humana, foi criado por Jeová, e que ele atuou na criação como “mestre-de-obras”, ou “aluno”, indicando sua inferioridade em relação a seu Deus e Pai Jeová. E Provérbios 30:4 indica que no céu, antes de sua vinda à Terra, tal personagem já era “filho”, o que mostra sua distinção como pessoa em relação ao Pai, algo que não condiz com a ideologia da Unicidade.

Portanto, o “Velho Testamento”, ainda que de maneira reduzida, faz menção do Lógos (Jesus Cristo em sua existência pré-humana) como sendo menor que o seu Deus e Pai, Jeová.

Veja também o artigo:

 

A identidade de Jesus Cristo (Parte final)



Notas:

[1] Bíblia Comentada.  Disponível em: <https://bibliacomentada.com.br/biblia/mobile/joao-capitulo-3-versiculo-13-comentado-por-versiculo.html>.

[2] Biblioteca Bíblica. Provérbios 30:1-33 — Significado e Explicação. Disponível em: <https://bibliotecabiblica.blogspot.com/2013/04/proverbios-30-significado-explicacao.html>.


Explicação das siglas usadas:

ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.
NAA: Nova Almeida Atualizada.
OL: O Livro.
SBB: Bíblia da Sociedade Bíblica Britânica.
TB: Tradução Brasileira.


Referências:

A Bíblia Viva. Disponível em: <https://www.bibliatodo.com/pt/biblia/biblia-viva/proverbios-30-4>.

Bíblia Comentada. Disponível em: <https://bibliacomentada.com.br/biblia/mobile/proverbios-capitulo-30-versiculo-4-comentado-por-versiculo.html>.

Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/aa/pv/8>.

______. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/nvi/pv/8/22-31>.

Bíblia Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_PK6.HTM>.

HENRY, M. Disponível em: <https://www.biblestudytools.com/commentaries/matthew-henry-complete/proverbs/8.html>.

Septuaginta. Disponível em: <https://www.academic-bible.com/en/online-bibles/septuagint-lxx/>.

Sociedade Bíblica do Brasil. Disponível em: <https://www.sbb.org.br/conteudo-interativo/pesquisa-da-biblia/>.

scofield. Disponível em: <https://www.biblestudytools.com/commentaries/scofield-reference-notes/proverbs/proverbs-8.html>.

The Online Greek Bible. Disponível em: <http://www.greekbible.com/>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org








Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *