Image Map











terça-feira, 7 de abril de 2020

Oseias 11:1 é realmente uma referência a Jesus?


Fonte: jw.org

Um leitor trouxe a seguinte questão:

Olá, irmãos, esses dias me deparei na internet com alguns sites, principalmente aqueles judaizantes, que dizem que a aplicação que Mateus fez de Oseias 11:1 para Jesus está errada. Eles dizem que o texto não se refere a eventos futuros ou profecias, mas sim recordações de Deus com o trato de Israel.

Alguns sites “cristãos”, na tentativa de defender o “Novo Testamento”, até chegam a dizer que a passagem é espúria e foi inserida erradamente. Ainda outros dizem realmente se tratar de uma profecia “dupla”, mas relendo o contexto não parece se tratar de profecia realmente. 

No cd-rom da Associação [Watchtower Library] não fala nada sobre autenticidade da passagem, então fiquei meio sem saber. 

Se puderem me ajudar a defender a verdade bíblica neste caso e defender a passagem como sendo autêntica e inspirada por Deus, e que se aplica a Cristo, fico grato.

Resposta:

Lemos em Oseias 11:1: “Quando Israel era um menino, eu o amei; e do Egito chamei o meu filho.”
  
Inicialmente, vale ressaltar que esse texto é uma “referência ao Êxodo”. (“Estudo Perspicaz das Escrituras”, volume 2, p. 79, verbete “Êxodo”) O povo de Israel era considerado por Jeová como sendo seu “filho”. Êxodo 4:22 registra as palavras de Jeová a Moisés: “Diga a Faraó: ‘Assim diz Jeová: “Israel é meu filho, meu primogênito.”’” Assim, Jeová chamou seu “filho” Israel para a Terra da Promessa enquanto Israel estava no Egito. A primeira aplicação de Oseias 11:1 não era uma profecia, e sim uma afirmação de algo passado.

Mas ficou registrado em Oseias como uma profecia a ser cumprida na vida de Jesus, sendo desvendada pela inspiração do espírito santo atuando sobre o evangelista Mateus. Por inspiração, Mateus mostra que o mesmo texto era uma profecia cumprida na vida de Jesus.

Mateus registrou o que aconteceu por ocasião de quando Jesus era uma criancinha: “Depois que eles [os astrólogos] partiram, o anjo de Jeová apareceu a José num sonho, dizendo: ‘Levante-se, pegue a criancinha e a mãe dela, fuja para o Egito e fique ali até eu avisá-lo, porque Herodes está prestes a procurar a criancinha para matá-la.’ Assim, José se levantou, pegou a criancinha e a mãe dela à noite e foi para o Egito. Ele ficou lá até a morte de Herodes. Isso cumpriu o que Jeová tinha dito por meio do seu profeta: ‘Do Egito chamei o meu filho.’”

Assim, enquanto Jesus estava no Egito, ele foi chamado por seu Pai Jeová, quando o anjo ‘avisou’ José, padrasto de Jesus, de que ele deveria retornar a Israel, conforme lemos em Mateus 2:19, 20: “Após a morte de Herodes, o anjo de Jeová apareceu a José num sonho, no Egito, e disse: ‘Levante-se, pegue a criancinha e a mãe dela, e vá para a terra de Israel, porque os que procuravam tirar a vida da criancinha já morreram.’”

Portanto, os que consideram a Bíblia toda como sendo inspirada por Deus entendem que a passagem de Oseias 11:1, além de ser uma descrição dos tratos de Deus com o povo de Israel, constitui também uma profecia referente ao Filho de Deus.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.





Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org









6 comentários:

  1. Olá,

    Tenho uma sugestão de leitura também para o leitor que fez a pergunta: no livro "Estudo Perspicaz das Escrituras, Volume 2", sob o verbete "Messias", tem um subtópico chamado "Profecias que não usam 'Messias'". Lá tem uma referência interessante de uma obra intitulada "The Life and Times of Jesus the Messiah", com muitos trechos das escrituras hebraicas que não mencionam especificamente o Messias, mas que judeus antigos consideravam "messiânicos".

    Vale ressaltar que são muitos os paralelos entre as escrituras hebraicas (leis e história) e a vida de Jesus (por exemplo: na época em que Moisés nasceu, houve matança de bebês - igual à época em que Jesus nasceu; Jonas ficou 3 dias no ventre do peixe - Jesus ficou na sepultura por 3 dias; sacrifícios de animais que prefiguravam o sacrifício maior de Jesus; e muitos outros paralelos), e são tantos que não é de se admirar que não sejam coincidência - mas são proféticos, nos ajudam a identificar o Messias.

    Uma observação pessoal: muito curiosa a expressão usada em Oséias 11:1, chamando a nação de Israel de "menino", não? Além disso, a nação ter sido "chamada" do Egito seria outro paralelo com a vida de Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EXATAMENTE! Foi isso o que eu quis destacar no meu comentário. Jesus é ISRAEL em Oséias 11:1.
      Esse texto tem duas aplicações: Lembra a história passada do Povo de Israel e aplica esse acontecimento ao futuro messias, o qual também seria um menino que sairia do Egito. Essa profecia se cumpre quando José recebe um aviso de um anjo para SAIR DO EGITO E VOLTAR PARA ISRAEL com o já menino Jesus, pois Herodes, o assassino de crianças já havia morrido.

      "Depois que os magos partiram, um anjo do Senhor apareceu a José em sonho e lhe disse: Levanta-te, toma o menino e a mãe e foge para o Egito; permanece lá até que eu fale contigo; porque Herodes procurará o menino para matá-lo." (ALM'21 O Evangelho segundo Mateus 2:13)

      "e permaneceu lá até a morte de Herodes, para que se cumprisse o que o Senhor havia falado pelo profeta: Do Egito chamei o meu Filho." (ALM'21 O Evangelho segundo Mateus 2:15)

      "Então Herodes, percebendo que havia sido enganado pelos magos, ficou furioso e mandou matar todos os meninos de dois anos para baixo, em Belém e nos arredores, de acordo com o tempo indicado com precisão pelos magos." (ALM'21 O Evangelho segundo Mateus 2:16)

      "Depois que Herodes morreu, um anjo do Senhor apareceu em sonho a José, no Egito, dizendo: Levanta-te, toma o menino e sua mãe e vai para a terra de Israel; pois os que procuravam tirar a vida do menino já morreram. Ele então se levantou, tomou o menino e a mãe, e foi para a terra de Israel." (ALM'21 O Evangelho segundo Mateus 2:20-21) (ALM'21 O Evangelho segundo Mateus 2:19)



      Excluir
  2. Quanto à autenticidade do texto:

    Pelo menos no códice sinaítico (que é um manuscrito considerável bem confiável, em geral), as palavras de Mateus estão presentes sim. É possível confirmar isso no site:

    http://codexsinaiticus.org/en/manuscript.aspx?book=33&chapter=3&lid=en&side=r&zoomSlider=0

    Na foto do manuscrito que está no site, pode encontrar o versículo 15 a partir da segunda coluna, na 26ª linha (iniciando com a palavra 'και').

    ResponderExcluir
  3. Essa análise me abriu o entendimento para o seguinte:
    A palavra de Oséias se refere a Israel sendo retirado do Egito.
    Esse texto tem 2 significados:

    1. Se refere ao passado do povo de Israel.
    2. É um fato passo usado com um segundo sentido, um sentido profético futuro que se cumpriu em Jesus.

    O fato de ter um segundo cumprimento na pessoa de Jesus dá todo o sentido a porque os cristãos são o "Israel de Deus", que substitui o Israel carnal.

    Jacó, depois chamado de Israel, foi quem gerou os 12 filhos, que deram origem à nação de Israel. Jesus deu origem aos Cristãos, que são o "Israel de Deus", substituto do Israel carnal.

    Oséias se refere a Israel sendo chamado do Egito. Aqui em Oséias se faz referência profética a Jesus chamando-o pelo nome de Israel.
    Logo, Jesus é Israel! Apenas um homem, Jesus, representa TODA uma nação, assim como apenas um homem, Jacó, deu origem a toda a nação carnal de Israel.

    Se admitirmos que em Oséias Jesus é chamado de Israel, então faz TODO o sentido por que razão os Cristãos formam o Novo Israel, pois Jesus Cristo, nosso "Pai Eterno", é o fundador de uma nova nação de Israel!
    Assim, todas as profecias e promessas dirigidas ao Israel carnal no Antigo Testamento se cumprem nos cristãos, pois Jesus Cristo é o Novo Israel. E TODOS os cristãos verdadeiros, que são descendentes de Cristo, são "filhos de Israel", pois estão em Cristo. E, por terem fé em Cristo, formam o Novo Israel!

    Isso explica porque o povo Judeu carnal não tem mais nenhuma participação nas profecias e nos propósitos de Jeová, pois os Cristãos assumiram esse lugar, já que Cristo é Israel, e do 'Egito chamei meu filho, quando Israel(Jesus) era um menino'.

    Rm 9:6
    "A palavra de Deus, porém, não falhou, pois nem todos os nascidos de Israel são Israel....",BEP, Bíblia Sagrada — Edição Pastoral, 1990

    "Pois todos vocês são filhos de Deus por meio da fé em Cristo Jesus. … E agora que pertencem a Cristo, são verdadeiros filhos de Abraão, herdeiros dele segundo a promessa de Deus." (NVT Gálatas 3:26,29)

    "Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão são coisa alguma, mas, sim, o ser nova criação. Que a paz e misericórdia estejam sobre todos que andarem conforme essa norma, e também sobre o ��Israel de Deus��."
    (ALM'21 Epístola de Paulo aos Gálatas 6:15-16)

    ResponderExcluir
  4. Gostei da explicação que o Silva Vagner fez usando um paralelo com a antiga nação de Israel, só esqueceu de linka um detalhe. Assim como Jacó teve 12 filhos que se tornaram posteriormente a Nação de Israel, tambem encontramos um correspondente com Jesus Cristo, o Israel maior, no fato que Jesus tambem tinha 12 Apóstolos que formarão a base para o surgimento do Israel espiritual no Pentecostesde 33 E.C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato, Dumon! Ótimo você ter lembrado esse detalhe que me passou despercebido! Isto TAMBÉM reforça que Jesus é o Israel Maior, pois até mesmo ele teve 12 "filhos" para dar início à sua "Nação" de seguidores que acabam formando o "Israel de Deus"!������


      Is 8:18:
      "Agora, eu e os

      ��filhos que Javé me deu��,

      somos para Israel sinais e presságios de Javé dos exércitos, que mora no monte Sião."BEP, Bíblia Sagrada — Edição Pastoral, 1990


      "Pois, tanto aquele que santifica, como aqueles que são santificados, todos têm a mesma origem. Por isso, ele não se envergonha de chamá-los irmãos, dizendo: "Anunciarei o teu nome aos meus irmãos, e no meio da assembléia cantarei os teus louvores". E ainda: "Nele depositarei a minha confiança." E também: "Eis-me aqui, junto com

      ��os filhos que Deus me deu. "��

      Uma vez que os filhos têm todos em comum a carne e o sangue, Jesus também assumiu uma carne como a deles. Assim pôde, por sua própria morte, tirar o poder do diabo, que reina por meio da morte. Desse modo, Jesus libertou os homens que ficavam paralisados a vida inteira por medo da morte. Ele não veio para ajudar os anjos, e sim para ajudar a descendência de Abraão." (BEP Epístola aos Hebreus 2:11-16)


      É por isso que Apocalipse se refere aos cristãos ungidos como "nova Jerusalém" que tem um alicerce formado por 12 Pedras Preciosas, onde em cada pedra de alicerce está escrito o nome de cada um dos 12 apóstolos....������

      "Ele me levou no Espírito até um grande e alto monte e me mostrou a cidade santa, Jerusalém, que descia do céu da parte de Deus. … O muro da cidade era grande e alto, com doze portas guardadas por doze anjos, e nelas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel. … O muro da cidade tinha doze pedras de alicerce, e nelas estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro. … O muro da cidade era construído sobre alicerces ornamentados com doze pedras preciosas:..." (NVT Apocalipse 21:10,12,14,19)

      ou como 144.000 "israelistas" das "12 tribos" de "Israel". Tudo aponta para Jesus e seus Escolhidos!

      Foi por isso que Jesus escolheu 12 Apóstolos: para marcar o nascimento de um "NOVO ISRAEL" a partir de Sua MISSÃO Terrestre!

      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *