Image Map











sexta-feira, 15 de maio de 2020

Jó menciona a existência de “homens da caverna”?


 Fonte: jw.org

Um leitor escreveu:

Saudações, amado irmão apologista! Aprecio muito as suas matérias publicadas no seu blog. Têm me ajudado muito no meu estudo pessoal da Bíblia. Gosto do estudo profundo da Bíblia, e suas pesquisas têm me ajudado a ampliar meus argumentos a respeito de doutrinas antibíblicas. Que Jeová abençoe seus esforços.

Estou com uma dúvida; pesquisei nas publicações do escravo e não encontrei resposta. A respeito de um relato em Jó 30:2-8, onde nos passa a ideia de ter havido homens da cavernas; em especial o versículo 6, que diz, na Tradução “Bíblia do Pregador Pentecostal”: “Para habitarem nos barrancos dos vales e nas CAVERNAS da terra e das rochas.”

Esse relato apoia a ideia de terem surgido homens das cavernas? Ou seriam animais no deserto, como relatam os versos 3 e 4? Afinal de conta, o que é mesmo? 

Um grande abraço! Agradeço a disponibilidade. Que Jeová abençoe seus esforços.

Resposta:

A expressão “homens das cavernas” comumente é uma referência à suposta existência de seres pré-históricos que, segundo o parecer evolucionista, foram elos de ligação entre o primeiro primata e o ser humano numa presumida cadeia evolucionária.

O texto de Jó, capítulo 30, não faz nenhuma alusão a tais supostas criaturas. O contexto mostra que Jó estava se referindo às pessoas da mais baixa categoria social, pessoas marginalizadas, excluídas da sociedade de sua época, que viviam debaixo de miséria e de fome, e que buscavam abrigo “nas encostas dos vales, em buracos no chão e nas rochas”.  – Jó 30:6.

Observe a descrição que Jó faz de tais pessoas: “Agora riem de mim, homens mais jovens do que eu, cujos pais eu teria recusado colocar com os cães que vigiavam o meu rebanho. De que me adiantou a força das mãos deles? O vigor deles desapareceu. Eles estão esgotados por causa da miséria e da fome; roem o que encontram numa terra árida, que já estava arruinada e desolada. Colhem as folhas da salgadeira entre os arbustos; seu alimento é a raiz das giestas-das-vassouras. São expulsos da comunidade; as pessoas gritam com eles como se fosse com um ladrão. Eles moram nas encostas dos vales, em buracos no chão e nas rochas. Uivam do meio dos arbustos, e se amontoam entre as urtigas. Como filhos dos insensatos e daqueles que não têm nome, foram expulsos da terra. Mas agora zombam de mim até mesmo nas suas canções; eu me tornei para eles um motivo de zombaria.”

No capítulo 29 Jó descreve o respeito que tinha diante de pessoas ilustres e de nobre estirpe. No capítulo 30, ele mostra que, após tudo o que ocorreu com ele, até mesmo as pessoas mais baixas da sociedade zombavam dele, pessoas cujos pais não serviam sequer para vigiar os anteriores rebanhos de Jó (versos 1 e 2). Tais pessoas, devido à extrema miséria e fome, não possuíam vigor, comiam raízes de plantas (versos 3 e 4), eram tratadas como se fossem ladrões (verso 5), e viviam fora da cidade, em meio a vales, em buracos e nas rochas, em meio a arbustos e urtigas (versos 6 e 7). E, mesmo nessa condição tão deplorável, ainda zombavam de Jó e o humilhavam (versos 8-10).

Assim, a referência é a pessoas da época do próprio Jó, e não a supostos antepassados primitivos do ser humano.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *