Image Map











domingo, 28 de novembro de 2021

Em que textos bíblicos Jesus é comprovadamente chamado de “Deus”? (Parte 2)

Fonte: jw.org 

O artigo anterior considerou os textos de Isaías 9:6; Mateus 1:23; João 1:1; João 5:18; 10:33; 20:28 e Romanos 9:5, que são usados por trinitaristas para afirmar que Jesus é coigual a seu Pai. Neste artigo, serão considerados os textos de Filipenses 2:6; Colossenses 2:9; 2 Tessalonicenses 1:12; Tito 2:13; 1 Timóteo 3:16; 2 Pedro 1:1 e 1 João 5:20. Observe como certas traduções vertem estes últimos textos:

“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.” – Filipenses 2:6, Almeida Revista e Corrigida.

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade.” – Colossenses 2:9, Almeida Revista e Corrigida.

“Que o nome de nosso Senhor Jesus Cristo sejais glorificados em vós e vós nele, segundo a graça de nosso Deus e Senhor Jesus Cristo. – 2 Tessalonicenses 1:12, Young's Literal Translation.

“Aguardando a bendita esperança, isto é, a manifestação da glória de Jesus Cristo, nosso grande Deus e Salvador.” – Tito 2:13, Bíblia Pastoral.

“E sem controvérsia, grande é o mistério da piedade: Deus foi manifestado na carne, justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido na glória.” – 1 Timóteo 3:16, Bíblia King James.

“Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo.” – 2 Pedro 1:1, Almeida Corrigida Fiel.

“Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” – 1 João 5:20, Almeida Revisada Imprensa Bíblica.

Filipenses 2:6 e Colossenses 2:9

Filipenses 2:6 e Colossenses 2:9 atribuem divindade a Jesus, o que não é negado pelos unitários. Estes entendem que ter divindade não é prova de coigualdade. Sobre isso, note o que o artigo Ser Jesus chamado de Deus prova que ele é coigual ao Pai?” declarou:

Os santos anjos foram chamados de elohim no Salmo 8:5 (a mesma palavra hebraica usada para descrever o Deus Todo-Poderoso em Gênesis 17:1):

Salmo 8:5, ARIB [Almeida Revisada Imprensa Bíblica]: “Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glória e de honra o coroaste.”

Hebreus 2:7, ARIB: (citando o Salmo 8:5): “Fizeste-o um pouco menor que os anjos, de glória e de honra o coroaste.”

[…]

No caso dos anjos, foram chamados de elohim também por terem natureza divina. Assim sendo, tendo em vista que o Filho é o maior representante de Deus (sendo o Lógos – o “Verbo”) e tem natureza divina, ele pode corretamente e com muito mais propriedade ser chamado de “Deus” sem ser, contudo, o Deus Todo-Poderoso.

Concernente ao texto de Filipenses 2:6, o artigo “DIREITO OU ‘USURPAÇÃO’? (Filipenses 2:6)” mostrou que uma mudança de pontuação altera totalmente o sentido do texto. O referido artigo declarou:

[…] vale lembrar que o grego antigo era escrito sem pontuação, que os tradutores têm de suprir ao verter o texto para outras línguas. Foram catalogados 274 manuscritos com letras unciais, ou seja, escritos inteiramente em grandes letras maiúsculas, com quase nenhuma separação entre as palavras, sem pontuação, datando dos séculos 4.° ao 10 EC. E conforme a pontuação colocada, o texto muda radicalmente de sentido.

Assim, o texto de Filipenses 2:6 poderia ser vertido assim: “Quem em forma de Deus existindo, não uma usurpação considerou: o ser igual a Deus.” Ou ainda: “Quem em forma de Deus existindo, não uma usurpação considerou – o ser igual a Deus.” Basta colocar dois pontos ou um travessão para dar a entender que Cristo considerou ser uma usurpação “ser igual a Deus” e, por isso, não deu consideração, ou atenção, a essa usurpação.

Portanto, a tradução e o entendimento corretos deste texto dependem do contexto. O artigo acima trouxe à tona elementos fundamentais que ajudam a determinar a tradução correta.

Sobre Colossenses 2:9, o artigo Ter divindade torna alguém coigual a Jeová?” comentou:

Em Colossenses 2:9, é mencionado que, em Jesus, habita corporalmente toda a plenitude da divindade (natureza divina). Mas vejamos a continuação no verso 10: “E, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês RECEBERAM TODA A PLENITUDE.” – Colossenses 2:10, NVI.

Percebam que a plenitude da natureza divina de Jesus é dada aos servos fiéis. ISSO É MUITO RELEVANTE! É a Bíblia que diz isso, não os unitários.

Com isso concordam as palavras de 2 Pedro 1:4: “Por intermédio destas ele nos deu as suas grandiosas e preciosas promessas, para que por elas VOCÊS SE TORNASSEM PARTICIPANTES DA NATUREZA DIVINA.”

CONCLUSÃO: Então Jesus, anjos e os salvos que vão para o céu podem ter divindade (corpo espiritual) e não ser coiguais ao Pai (o único Deus Todo Poderoso).

A alegação de que o fato de Jesus ter natureza divina o torna igual ao Pai é apenas mais um dos equívocos propagados erroneamente ao longo do tempo.

2 Tessalonicenses 1:12

O texto de 2 Tessalonicenses 1:12, na expressiva maioria das traduções consultadas, faz separação entre Deus e Jesus Cristo. Heinrich August Wilhelm Meyer, famoso exegeta alemão, afirma que identificar Jesus com Deus neste texto “é igualmente inadmissível, pois conteria um pensamento não paulino”.[1]

Cambridge Bible for Schools and Colleges (“Cambridge Bible para Escolas e Faculdades”) também ressalta a diferença entre Deus e Cristo, no seguinte comentário: “ ‘Nosso Deus’ é a fonte, ‘o Senhor Jesus Cristo’ o canal desta graça.”[2] Adicionalmente, Pulpit Commentary tece o seguinte comentário: “Alguns supõem que o epíteto ‘Deus’ também pertence a Jesus Cristo, mas a construção dificilmente carrega esse significado.”[3] 

1 Timóteo 3:16

Sobre 1 Timóteo 3:16, Ellicott’s Commentary for English Readers (“Comentário de Ellicott para Leitores de Inglês”) afirma: “Nas autoridades mais antigas, a palavra "Deus" não ocorre. Devemos, então, traduzir literalmente o grego do mais famoso e confiável MSS. como segue: Aquele que foi manifestado na carne.”[4] Cambridge Bible for Schools and Colleges (“Cambridge Bible para Escolas e Faculdades”) comenta:

A forma grega abreviada de escrever ‘Deus’ é muito parecida com a palavra grega para ‘quem’, ΘΣ e οσ. Desde a inspeção minuciosa do ms Alexandrino. por Bps Lightfoot, Ellicott e outros, não há dúvida de que sua leitura original era ‘quem’, assim como a leitura de א, e todas as versões anteriores ao século 7, de Orígenes, Epifânio, Jerônimo, Teodoro e Cirilo.

[…]

Além disso, é difícil entender como se pode dizer que Deus foi justificado em espírito ou visto pelos anjos ou recebido na glória. Tomamos a leitura ‘quem’ sem hesitação e a referimos a ‘um antecedente omitido, embora facilmente reconhecido: Cristo’.[5] 

A vasta maioria das traduções não coloca “Deus”, e sim “ele”, “aquele” ou “quem”.

Tito 2:13

A tradução correta de Tito 2:13 faz distinção entre o “grande Deus” e Jesus Cristo, mostrando que são seres distintos. Um estudo aprofundado da gramática e do contexto envolvendo esta passagem pode ser encontrada no artigo no artigo “Jesus Cristo é o “grande Deus” mencionado em Tito 2:13?” (Queira ler.)

2 Pedro 1:1

Quanto a 2 Pedro 1:1, a tradução correta deste texto é estabelecida pelo versículo seguinte, conforme explicado no artigo “Jesus Cristo é o “grande Deus”mencionado em Tito 2:13?”. O referido artigo explicou:

2 Pedro 1:1:

ν   δικαιοσύν   το  θεο  μν    κα  σωτρος ησο  Χριστο

en dikaiosýnei toû Theoû hemôn kaì sotêros Iesoû Khristoû

pela justiça      do   Deus  nosso   e  Salvador Jesus Cristo

A tradução acima segue os parâmetros da regra de Sharp, pontuando Jesus Cristo como sendo o “Deus nosso” e “Salvador”. Contudo, verter o texto desse modo conflita com o versículo seguinte. Observe:

2 Pedro 1:2:

ν     πιγνώσει                το θεο   κα ησο   το    κυρίου μν

en   epignósei         toû Theoû kaì  Iesoû  toû   kyríou hemôn

pelo conhecimento exato do Deus e de Jesus do Senhor nosso

Como vimos, a construção em 2 Pedro 1:2 repete o artigo definido antes da segunda pessoa, fazendo clara diferenciação entre Deus e Cristo. 

1 João 5:20

1 João 5:20 identifica Jeová, o Pai, como sendo “o verdadeiro Deus e a vida eterna”. Isto pode ser claramente visto na consideração sobre este texto no artigo “‘O verdadeiro Deus e a vida eterna’ – quem é ele?” (Queira ver.)

Conclusão

Portanto, os textos em que os escritores bíblicos usam o termo “Deus” para Jesus Cristo são Isaías 9:6, João 1:1, 18.

Para uma consideração sobre estes textos, veja os artigos abaixo:


“A expressão ‘Deus Poderoso’ prova que Jesus é Jeová?”

Ser Jesus chamado de Deus prova que ele é coigual ao Pai?

“A Palavra era ‘um deus’ ou ‘divina’?

“João 1:1 e a Septuaginta”

“João 13:3 prova que a tradução ‘um deus’ em João 1:1 está errada?”

“João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 1)”

“João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 2)”

“João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 3)”

“Por quealgumas Bíblias usam ‘deus’ com inicial minúscula em João 1:1?”

“O que determina que a parte final João 1:1 possa ser traduzida ‘um deus’?”

Deus unigênito’ em João 1:18 – um dilema para os trinitaristas!

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7

Parte 8

 

Notas:

[1] Meyer's NT Commentary. 2 Tessalonicenses 1. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/meyer/2_thessalonians/1.htm>.

[2] Cambridge Bible for Schools and Colleges. 2 Tessalonicenses 1. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/cambridge/2_thessalonians/1.htm>.

[3] Pulpit Commentary. 2 Tessalonicenses 1. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/pulpit/2_thessalonians/1.htm>.

[4] Ellicott's Commentary for English Readers. 1 Timóteo 3. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/ellicott/1_timothy/3.htm>.

[5] Cambridge Bible for Schools and Colleges. 1 Timóteo 3. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/cambridge/1_timothy/3.htm>.


Referências:

Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/>.

Bíblia Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_INDEX.HTM?gclid=CjwKCAiA7dKMBhBCEiwAO_crFJ1LEQq-ZI7ku1HtQN88ZWFM1Gwxs44_83g8ES2skgXqYFqeqvctlhoCeCYQAvD_BwE

2 Tessalonicenses 1:12. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/2_thessalonians/1-12.htm>.

1 Timóteo 3:16. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/1_timothy/3-16.htm>.

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 

 

 

 

 

 

 




domingo, 21 de novembro de 2021

Em que textos bíblicos Jesus é comprovadamente chamado de “Deus”? (Parte 1)

                                                                                 Fonte: jw.org

Os trinitários citam diversos textos bíblicos em que Jesus, alegadamente, é chamado de “Deus”. Os textos são estes: Isaías 9:6; Mateus 1:23; João 1:1; João 5:18; 10:33; 20:28; Romanos 9:5; Filipenses 2:6; Colossenses 2:9; 2 Tessalonicenses 1:12; Tito 2:13; 1 Timóteo 3:16; 2 Pedro 1:1; 1 João 5:20. Vejamos estas passagens:

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.” – Isaías 9:6, Almeida Corrigida Fiel.

“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho, o qual será chamado EMANUEL, que traduzido é: Deus conosco.” – Mateus 1:23, Almeida Revisada Imprensa Bíblica.

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” – João 1:1, Almeida Revista e Atualizada.

Por isso, pois, os judeus procuravam com maior ânsia tirar-lhe a vida, porque não somente violava o sábado, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.” – João 5:18, Tradução Brasileira.

“Os judeus responderam, dizendo-lhe: Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo.” – João 10:33, Almeida Corrigida Fiel.

“E logo [Jesus] disse a Tomé: — Ponha aqui o seu dedo e veja as minhas mãos. Estenda também a sua mão e ponha no meu lado. Não seja incrédulo, mas crente. Ao que Tomé lhe respondeu: — Senhor meu e Deus meu!” – João 20:27, 28, Nova Almeida Atualizada.

“De quem são os patriarcas, e de quem descende o Cristo segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas, Deus bendito para sempre. Amém.” – Romanos 9:5, Sociedade Bíblica Britânica.

“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.” – Filipenses 2:6, Almeida Revista e Corrigida.

“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade.” – Colossenses 2:9, Almeida Revista e Corrigida.

“Que o nome de nosso Senhor Jesus Cristo sejais glorificados em vós e vós nele, segundo a graça de nosso Deus e Senhor Jesus Cristo. –2 Tessalonicenses 1:12, Young's Literal Translation.

“Aguardando a bendita esperança, isto é, a manifestação da glória de Jesus Cristo, nosso grande Deus e Salvador.” – Tito 2:13, Bíblia Pastoral.

“E sem controvérsia, grande é o mistério da piedade: Deus foi manifestado na carne, justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido na glória.” – 1 Timóteo 3:16, Bíblia King James.

“Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, aos que conosco alcançaram fé igualmente preciosa pela justiça do nosso Deus e Salvador Jesus Cristo.” – 2 Pedro 1:1, Almeida Corrigida Fiel.

“Sabemos também que já veio o Filho de Deus, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.” – 1 João 5:20, Almeida Revisada Imprensa Bíblica.

Isaías 9:6 e João 1:1

Dos textos acima, Isaías 9:6 e João 1:1 são os únicos textos indiscutíveis em que Jesus é chamado de Deus pelo respectivo escrito bíblico. Outro texto em que o escritor bíblico também chama Jesus de Deus, e que não é citado pelos trinitaristas por atentar contra a Trindade, é João 1:18.

Mateus 1:23

Sobre Mateus 1:23, o artigo “Resposta a um leitor trinitarista” argumentou:

O significado do nome profético “Emanuel” – “Deus conosco” – não significa que Jesus seja o “Deus conosco”. O nome Jeú significa “Jeová é ele”, e nem por isso Jeú era Jeová. Quando Jesus ressuscitou o filho da viúva de Naim, o povo disse: “‘Um grande profeta surgiu em nosso meio’, e: ‘Deus voltou sua atenção para seu povo [“Deus visitou o seu povo”; ACF].’” – Lucas 7:16.

Obviamente, o povo queria dizer, não que Jesus era Deus – pois o considerava “profeta” – e sim que Deus, POR MEIO DE Jesus, ‘havia voltado a sua atenção para seu povo’. Quando Moisés retornou ao Egito e realizou os milagres perante os anciãos de Israel, a Bíblia diz: “Em vista disso, o povo acreditou. Quando ouviram que Jeová havia voltado sua atenção para os israelitas [“visitava aos filhos de Israel”, ACF] e que havia visto a sua aflição, eles se curvaram e se prostraram.” (Êxodo 4:30, 31) É claro que eles não achavam que Moisés era “o Senhor [que] havia visitado os filhos de Israel” (IBB), mas sim que o Senhor Jeová havia visitado (voltado sua atenção) a eles POR MEIO DE Moisés. 

João 5:18 e João 10:33

Em João 5:18 e em João 10:33, o escritor bíblico narrou a opinião distorcidas dos opositores contemporâneos de Jesus. Foram eles que afirmaram que Jesus se fazia Deus, assim como afirmaram que Jesus violava o sábado, o que evidentemente não era verdade. Sobre João 5:18, note o interessante comentário do artigo “Filipenses 2:6 prova que Jesus é o Deus Todo-Poderoso?” a respeito do argumento usado por um trinitarista:

[…] foram OS JUDEUS DESCRENTES que concluíram que Jesus se “fazia igual a Deus”. O próprio Jesus explicou logo em seguida a relação entre ele e seu Deus e Pai, Jeová: Portanto, em resposta, Jesus prosseguiu a dizer-lhes: ‘Digo-vos em toda a verdade: O Filho não pode fazer nem uma única coisa de sua própria iniciativa, mas somente o que ele observa o Pai fazer. Porque as coisas que Este faz, estas o Filho faz também da mesma maneira.’” – João 5:19. 

Curiosamente, o trinitarista não citou o texto de João 5:18 inteiro, que diz: “Deveras, por esta razão, os judeus começaram ainda mais a procurar matá-lo, porque não somente VIOLAVA O SÁBADO, mas também chamava a Deus de seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.” Assim como Jesus NÃO violava o sábado (pois ele veio para cumprir a Lei, conforme Mateus 5:17) ele também NÃO SE FAZIA IGUAL A DEUS. Ambas as conclusões dos judeus descrentes estavam erradas. É quase inacreditável que, para se tentar provar uma doutrina falsa (a Trindade), os trinitaristas se afiliam aos judeus OPOSITORES de Jesus e compartilham as crenças deles!

Refutando o ponto de vista distorcido que os judeus tiveram em João 10:33, Jesus afirmou em João 10:36 que ele era “Filho de Deus”.

João 20:28

A respeito de João 20:28, o artigo “‘Meu Senhor e meu Deus!’ – em que sentido? trouxe o seguinte comentário:

O sentido bíblico da expressão “meu Deus” foi determinado pelo próprio Jesus Cristo, pelo que ele disse uma semana antes desta ocorrência com Tomé a Maria Madalena: “Vai aos meus irmãos e dize-lhes: ‘Eu ascendo para junto de meu Pai e vosso Pai, e para meu Deus e vosso Deus.’” (João 20:17) Ademais, pouco antes da morte de Jesus, Tomé ouvira a oração de Jesus, na qual se dirigia a seu Pai como “o único Deus verdadeiro”. (João 17:3) O próprio Jesus deixou bem claro quem é o Deus dos cristãos. Assim, pelo conhecimento que tinha, Tomé não pensava que Jesus era o Deus Todo-Poderoso. De modo que o contexto bíblico aponta para o entendimento de que Tomé estava se dirigindo a Jeová Deus ao fazer tal exclamação.

O artigo “‘Deus bendito eternamente’ – Quem? (Romanos 9:5)” apresentou uma série de 8 pontos  que “constitui prova cumulativa irrefutável de que Romanos 9:5 não apoia a Trindade. Portanto, Romanos 9:5 atribui louvor e agradecimento a Deus. Este texto não identifica Jeová Deus com Jesus Cristo.” (Veja também o artigo “É errada a inserção de ‘seja’ em Romanos 9:5?”.)

O próximo artigo considerará os demais textos em pauta.

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



domingo, 14 de novembro de 2021

A dificuldade das religiões trinitárias em aceitar textos bíblicos claros

A interpretação trinitária produz cegueira espiritual 

Contribuído.

João 1:3, 4 declara: “Todas as coisas vieram à existência por intermédio dele, e à parte dele nem mesmo uma só coisa veio à existência. O que veio à existência por meio dele foi a vida, e a vida era a luz dos homens.”

Esse trecho que diz “à parte dele [de Jesus] nem mesmo uma só coisa veio a existência” – isto inclui ele mesmo? Quer dizer que ele se autocriou?

[…]

De toda forma, sabemos pela Bíblia que os termos totalizantes envolvendo “tudo”, “todos” e “todas as coisas” necessitam ser contextualizados. Por exemplo, além dele, temos Deus e o seu espírito, que não foram coisas feitas por meio dele. Por isso, “todos os outros” [como verte a Tradução do Novo Mundo em Colossenses 1:15-20] não é nenhum absurdo, mas uma palavra implícita no contexto das palavras aos Colossenses.

[…]

Em Mateus 24:36 e em Marcos 13:32 o Senhor Jesus confessa que aquele dia ‘ninguém sabe, nem o Filho, mas unicamente O PAI’, qual o membro da Cristandade Trinitária que vai se contentar em aplicar a passagem exatamente da forma literal como está escrita? Ninguém! Vão ter que driblar onde diz “nem o Filho” e ignorar o “unicamente o Pai”, e ter que dobrar a parte onde diz “ninguém”, para dar seu jeito de incluir o “Espírito Santo” de alguma forma com alguma manobra.

Em João 17:3 o Senhor Jesus declara que apenas seu Pai é o ÚNICO Deus verdadeiro. Qual deles vai aplicar o texto desta forma exclusivista literalmente ao Pai como Jesus fez? Ninguém.

Em João 14:28 Jesus admite que é menor que o seu Pai. Quem na Cristandade vai concordar com ele? Não vão!

Em 1 Coríntios 8:6, Paulo afirma que o único Deus dos cristãos é o Pai (não é uma Trindade). Então as igrejas dão o caso por encerrado e simplesmente concordam com Paulo? NÃO!!

Em Romanos 16:27 se diz que Deus, identificado ali como o Pai, é “o único sábio”. Algum trinitário vai consentir que a “Primeira Pessoa” seja superior em sabedoria à “Segunda” e a “Terceira Pessoa”? Ninguém.

[…]

Voltando ao assunto inicial, sobre “todas as coisas”, Paulo explica para não haver dúvida: “Pois Deus ‘lhe sujeitou TODAS AS COISAS debaixo dos pés’. Mas, quando diz que ‘TODAS AS COISAS foram sujeitas’, é evidente que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas.” – 1 Coríntios 15:27. 

[Fim do artigo.] 

Conclusão

A Bíblia apresenta o assunto da identidade de Deus com clareza meridiana. Diante disso, os trinitários precisam fazer um enorme esforço para, de modo frustrado,  dar uma interpretação que não condiz com o claro ensino bíblico do unitarismo.

Veja também os artigos abaixo:

 “É possível a expressão ‘todas asoutras coisas’ como tradução do texto grego em Colossenses 1:16, 17? – Parte 1”

“É possível a expressão ‘todas as outras coisas’ como tradução do texto grego em Colossenses 1:16, 17? – Parte 2”

“Jesus é o Criador ou um Ser criado? – Exame de Colossenses 1:15-20”

“A frase ‘somente o Pai’ não exclui o ‘Espírito Santo’? (Mateus 24:36)”

“Um leitor mostra as incoerências da doutrina da Trindade (Parte 2)”

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 


domingo, 7 de novembro de 2021

Se o “Espírito Santo” não é uma pessoa, como é possível ele interceder por nós (Romanos 8:26)?

 

Fonte: jw.org

 Contribuído.

Vários artigos neste site já consideraram o assunto envolvendo a suposta personalidade do “Espírito Santo” e mostram, biblicamente, que de fato, o “Espírito Santo” não é uma pessoa, mas sim a força ativa que Jeová Deus concede a seus servos.  O objetivo primário deste artigo é mostrar, então, como é possível uma força ativa interceder pelos cristãos.

Dois intercessores?

Antes de qualquer coisa, devemos entender que, se a doutrina da Trindade é verdadeira, e se de fato o “Espírito Santo” é uma pessoa, isso iria contradizer totalmente a Bíblia, a qual diz que nós, os cristãos, temos apenas um intercessor, conforme os textos abaixo:

“Jesus lhe respondeu: ‘Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.’”  - João 14:6

“Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: um homem, Cristo Jesus.” – 1  Timóteo 2:5.

Então, alguns devem estar se perguntando: “Ora, se apenas Jesus é nosso intercessor, como pode Romanos 8:26 dizer que o “Espírito Santo” intercede por nós? Se o “Espírito Santo” é apenas uma força ativa, como pode uma força interceder”? 

A regra do enviado que é despercebida 

A Bíblia, em sua simplicidade, é clara em dizer que Jeová Deus usa agentes, ou representantes, para realizar seus propósitos. Fica mais que óbvio que aqueles usados por Jeová não podem ter mais autoridade que Ele próprio, visto que é Ele quem envia. Essa verdade é dita por Jesus nas seguintes palavras: 

“Pois desci do céu não para fazer a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou”. – João 6:38.

“Digo-lhes com toda a certeza: O escravo não é maior do que o seu senhor, nem o enviado é maior do que aquele que o enviou. “ – João 13:16.

À base de tais palavras do próprio Cristo, fica claro que nem ele mesmo é igual seu Pai, Jeová. A desculpa que os trinitaristas dão de que Jesus estava falando em sua natureza humana não é válida aqui, visto que Cristo foi enviado do céu, onde supostamente ali era Deus.  Sendo assim, a doutrina da Trindade é totalmente alheia às Escrituras.  É notável então que Jesus é o maior representante que seu Pai já usou para resgatar a humanidade do pecado e da morte. Mas, o que tem a ver isto com o “Espírito Santo”?

Jesus disse: “Digo-lhes com toda a certeza: Quem recebe a qualquer um que eu envio recebe também a mim, e quem me recebe, recebe também Aquele que me enviou.” (João 13:20) Em outra passagem, Jesus esclarece qual é a relação entre o que foi dito acima e o “Espírito Santo”.  Jesus disse: “Não os deixarei abandonados. Eu virei a vocês.” (João 14:18) Na famosa passagem de  Mateus 28:20, Jesus disse que ‘estaria conosco todos os dias’. Como é que Jesus estar com seus servos todos os dias? É através de seu representante, o “Espírito Santo”. Observe este fato nas palavras do próprio Jesus Cristo: “Contudo, eu lhes digo a verdade: É em seu benefício que vou embora. Pois, se eu não for embora, o ajudador não virá a vocês; mas, se eu for, o enviarei a vocês.” – João 16:7.

Sendo assim, a força ativa de Jeová – o “Espírito Santo” – é um representante do próprio Jesus, que, por sua vez, é representante de seu Pai. Jesus disse: “Vim como representante do Pai e entrei no mundo. Agora, deixo o mundo e vou para o Pai.” (João 16:28) Disse também:  “E eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro ajudador para estar com vocês para sempre: o espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece. Vocês o conhecem, porque permanece com vocês e está em vocês.” (João 14:16,17) “Mas o ajudador, o “Espírito Santo”, que o Pai enviará em meu nome, ensinará todas as coisas a vocês e os fará lembrar de todas as coisas que eu lhes disse.” – João 14:26.

Sendo assim, se a doutrina da Trindade fosse verdadeira, a suposta Terceira Pessoa seria inferior ao Filho e ao Pai, pois seria uma Pessoa enviada por eles.

O “Espírito Santo” não é pessoa, mas é usado por Jesus e por Jeová para realizar todos os seus propósitos. Uma dessas funções é examinar a mente e o coração de seus servos, assim como nos mostra Romanos 8:26.

Em Apocalipse 5:6, nos é dito a seguinte verdade a respeito de Jesus: “E eu vi no meio do trono e das quatro criaturas viventes e no meio dos anciãos um cordeiro em pé, que parecia ter sido morto, e ele tinha sete chifres e sete olhos — os olhos representam os sete espíritos de Deus, os quais foram enviados à terra inteira.”

Para Jesus foi dada a autoridade de “examinar os pensamentos mais íntimos e o coração” das pessoas. (Apocalipse 2:23) Como recompensa por Jesus vencer o mundo iníquo e se mostrar fiel ao Deus Todo-Poderoso até à morte na estaca de tortura, este simbólico Cordeiro de Deus se tornou o “Leão que é da tribo da Judá, a raiz de Davi”. (Apocalipse 5:5). Jeová o revestiu de plenos poderes, de todo o poder que este Cordeiro, antes morto, precisa para executar completamente o propósito de Deus para com ele. Estes plenos poderes foram simbolizados pelos “sete chifres” que o Cordeiro tinha na cabeça.

 Ele não só tem plenitude de poder, mas tem também a plenitude de perfeita percepção, discernimento e conhecimento adequados para acompanhar tal concessão enorme de poder, o que foi simbolizado pelos “sete olhos” deste Cordeiro incomum. O Cordeiro recebeu esta plenitude de percepção e conhecimento da parte do Deus Todo-Poderoso, razão pela qual se diz que os sete olhos são “os sete espíritos de Deus, os quais têm sido enviados à terra inteira”.

 Esse espírito é a força ativa, e os “sete olhos” ou “sete espíritos” representam a plenitude da força ativa da parte de Deus. O Cordeiro pode usar esta força para observar desde longe, no céu, tudo o que acontece na terra inteira e discernir o seu significado. 

Podemos concluir que o fato de  o espírito ser chamado de intercessor é apenas no sentido de ele ser o representante enviado por Jesus. Jesus é nosso único intercessor, mas ele usa seu agente, o “Espírito Santo”, para pesquisar aquilo que não sabemos pelo qual orar e assim, poder interceder ao Pai por nós.

A Bíblia  – escrita para a nossa instrução

Lemos em Romanos 15:4: “Pois todas as coisas escritas anteriormente foram escritas para a nossa instrução,  a fim de que, por meio da nossa perseverança  e por meio do consolo das Escrituras, tivéssemos esperança.” Jeová fez com que muitas orações fossem registradas nas Escrituras e Ele considera essas petições inspiradas como se fossem pedidos nossos. Deus nos conhece e sabe o significado das coisas que ele fez seu espírito dizer por meio dos escritores bíblicos. 

Hebreus 4:12 confirma isso dizendo: “Porque a palavra de Deus é viva e exerce poder, e é mais afiada do que qualquer espada de dois gumes,  e penetra a ponto de fazer divisão entre a alma  e o espírito, e entre as juntas e a medula, e é capaz de discernir os pensamentos e as intenções do coração.” Quando oramos ao Pai em nome de Jesus, Jeová atende às nossas súplicas quando o espírito “implora”, ou intercede, por nós através da Sua Palavra, que foi escrita pela inspiração do “Espírito Santo”. Mas à medida que conhecermos melhor a Palavra de Deus, aquilo pelo qual devemos orar virá mais fácil à nossa mente. 


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 



Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *