Image Map











domingo, 27 de março de 2022

O que é Lilith em Isaías 34:14?

Isaías 34 profetiza o fim do povo de Edom, que ficava nas montanhas ao sul do mar Morto. Fonte: jw.org

Um fábula judaica da Idade Média (séculos 8 e 10 depois de Cristo) afirmou que Lilith foi a primeira esposa de Adão. Embora a palavra Lilith apareça em registros sumérios, tais escritos não afirmam que Lilith tenha sido a esposa de Adão. Longe disso, ela é descrita como um ser espiritual e não humano. (Veja o artigo “Adão teve uma esposa chamada Lilith?”)

A palavra Lilith aparece somente uma vez na Bíblia Sagrada, no texto de  Isaías 34:14. Os judeus que traduziram o texto hebraico para o grego na versão Septuaginta (terceiro segundo séculos antes de Cristo) verteram Lilith por onokentauros (um ser híbrido da mitologia grega, metade jumento e metade homem). Segundo consta, a primeira menção a um onocentauro parece remontar a Pitágoras, do sexto século antes de Cristo, citado por Cláudio Aélio, em De Natura Animalium.[1] E Jerônimo, que produziu a Vulgata, tradução oficial para o latim, verteu por lâmia — um demônio feminino popular do imaginário greco-romano.

A Septuaginta e a Vulgata atribuem a Lilith um significado mitológico.

Assim, tanto os tradutores da Septuaginta como o tradutor da Vulgata latina interpretaram o termo Lilith como sendo uma referência a um ser mitológico, lendário, ou do mundo espiritual, e não a um ser do mundo material, como um animal. Seguindo no mesmo caminho, diversas traduções verteram de modo a indicar que o profeta Isaías se referia a um ser mitológico, ou a um demônio. Observe isso nas traduções abaixo:

“O monstro da noite.” – NASB 1995, 1977, ASV, GNT, JPS Tanakh 1917.

 “Lilith (demônio da noite).” – AB, NRSV.

“Fantasmas.” – ARA.

“Espectro noturno.” – AM.

“Um demônio feminino da noite.” – Aramaic Bible in Plain English (Peshitta Holy Bible Translated).

“O sátiro.”  – ERV, WBT.

“A lâmia.” – DR.

“A Lamia.” – BB 1568.

A Bíblia de Jerusalém verte por “Lilit”, e na nota de rodapé afirma que “Lilit é demônio feminino que frequenta as ruínas”.

Nos manuscritos do Mar Morto, mil anos mais antigos do que o texto hebraico Massorético, entre os dezenove fragmentos de Isaías que foram encontrados em Qumran, inclusive o grande rolo de Isaías, no texto de 34:14 a palavra Lilith está no plural (liloth), indicando que não se tratava de uma pessoa, mas de um coletivo de seres vivos. Tanto que a International Standard Version verte por “Liliths” (no plural). Então, o que significa Lilith em Isaías 34:14?

Associado com animais do deserto

Nesse trecho o profeta Isaías prevê a completa destruição de Edom, de modo que apenas bestas habitarão os escombros, incluindo hienas, bodes e liloth. A tradução de Darby verte assim Isaías 34:14: “E ali os animais do deserto se encontrarão com os chacais, e o bode selvagem clamará ao seu companheiro; a lilith também se estabelecerá ali, e achará para si um lugar de descanso.” Observe o leitor que o termo lilith é mencionado em conexão com animais.

Observe o seguinte comentário feito sobre como Peter D. Quinn-Miscall[2] traduz Isaías 34:14:

As traduções de Quinn-Miscall de algumas passagens-chave em Isaías são linguisticamente possíveis. No entanto, eles são exegeticamente e contextualmente improváveis. Um exemplo é sua tradução de Isaías 34:14: “Demônios se encontram com fantasmas, e um animal peludo chama seu amigo. De fato, lá Lilith [um demônio feminino] repousa e encontra descanso para si mesma.” Ele interpreta “moradores do deserto” (צִיִּים֙) como significando “demônios”. É também assim que a LXX [Septuaginta] interpreta essa difícil passagem (“κα συναντήσουσι δαιμόνια νοκενταύροις LXX). A verdadeira questão, porém, é Lilith (לִּילִ֔ית). A palavra aqui é hapax. E tomá-lo como um demônio feminino está indo além de Isaías e entrando na lenda. A explicação do Novo Dicionário Internacional de Teologia e Exegese do Antigo Testamento é provavelmente a melhor: “É provável que לִילִית‎ [Lilith] fosse um animal real do deserto, um morcego ou uma coruja, que foi animicamente dotado de qualidades demoníacas por adoradores pagãos supersticiosos. A referência de Isaías, no entanto, não faz de ‏לִילִית‎ o objeto de adoração. Em vez disso, o termo é usado para simbolizar a próxima desolação do julgamento” (NIDOTTE, 2:788).[3] – Negrito acrescentado.

Em harmonia com o comentário acima, a obra Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 1, p. 574, verbete “Coruja (mocho)” declarou:

Alguns peritos acreditam que o termo li·líth, usado em Isaías 34:14 como estando entre as criaturas que frequentariam as ruínas de Edom, aplica-se a algum tipo de coruja. Diz-se que o nome é hoje usado “para Strix, a coruja fulva”. (The Interpreter’s Dictionary of the Bible [O Dicionário Bíblico do Intérprete], editado por G. A. Buttrick, 1962, Vol. 2; p. 252) Todavia, veja o artigo CURIANGO (NOITIBÓ).

No verbete “Curiango (noitibó)”, (volume 1, p. 626) da mesma obra, encontramos o seguinte texto:

Muitos peritos esforçam-se a mostrar que o termo hebraico é uma palavra tomada do antigo sumeriano e acadiano, e que deriva do nome duma mitológica demônia do ar (Lilitu). O Professor G. R. Driver, porém, considera que a palavra hebraica (li·líth) deriva dum radical denotando “toda espécie de movimento de torcedura ou objeto retorcido”, assim como a palavra hebraica lá·yil (ou laí·lah), significando “noite”, sugere “enrolar-se ao redor de ou envolver a terra”. Esta derivação de li·líth, sugere ele, provavelmente indica o curiango (ou noitibó), tanto como ave que se alimenta à noite, como notável pelo seu rápido voo de contorção e reviravolta, ao perseguir traças, besouros e outros insetos de voo noturno. Conforme citado por Driver, o naturalista Tristram descreveu os curiangos como “bem ativos ao anoitecer, quando caçam como o falcão a grande velocidade e dão intricadas reviravoltas ao procurar seu alimento”. — Palestine Exploration Quarterly (Revista Trimestral sobre a Exploração da Palestina), Londres, 1959, pp. 55, 56. (Negrito acrescentado.) 

Cambridge Bible for Schools and Colleges afirma que “o hebr. é Lîlîth , uma forma feminina de Iáil (‘noite’)”. Embora a maioria dos comentaristas bíblicos pesquisados associe Lilith com a mitologia, Gill’s Exposition tece o seguinte comentário:

[…] a coruja também descansará lá, e achará para si um lugar de descanso; não havendo habitantes para perturbá-la. Pelo nome "Lilith", parece ser um pássaro noturno, que voa e é ouvido na noite. 

De modo similar, Pulpit Commentary afirmou: “A palavra é provavelmente um derivado de leilah, noite.” A maioria dos lexicógrafos pesquisados costuma relacionar Lilith com a mitologia. Alguns, porém, numa segunda definição, reconhecem que “pode ser um animal noturno que habita lugares desolados” (Brown-Driver-Briggs). Strong’s (Dicionário Hebraico e Caldeu do Antigo Testamento) assim explica o termo: לִילִית lîylîyth, lee-leeth’; de H3915 ; um espectro noturno:—coruja.

Sobre essa interpretação de Lilith com seres mitológicos ou demoníacos, a “Definição Hebraica e Caldeia de Gesenius” teceu o seguinte comentário:

Tudo isso é totalmente absurdo quando associado com a natureza de algo real mencionado nas Escrituras. […] É realmente lamentável que alguém possa associar a palavra de Deus com tal absurdo; muitos entendem que a criatura noturna mencionada é simplesmente a coruja. – Negrito acrescentado.

Um dicionário de hebraico bíblico de um site da Bíblia Hebraica dá como primeira definição a de uma ave, e somente numa segunda definição menciona a interpretação mitológica, explicando que tal ideia deriva do Talmude:

Hebraico

LYLYT (לִּילִית)

Fem./Plural:
Transliteração: lilit
Tradução: coruja; môcho; demônio, diaba

Obs: Lilit: Rainha dos demônios (no Talmud)[4]

O Talmude não tem credibilidade, visto que contém lendas absurdas. Uma delas, contada pelo Talmude Palestino (de Jerusalém) é a de que, quando os israelitas estavam adorando o bezerro de ouro, “Deus tentou arrebatar as tábuas das mãos de Moisés; mas as mãos de Moisés eram tão fortes, que ele as arrebatou Dele”! A fábula prossegue dizendo que, então, “as letras saíram voando” das tábuas; em resultado, como ‘a escrita sustentava as letras’, as tábuas “tornaram-se pesadas demais para as mãos de Moisés e caíram, e se quebraram”. Longe de apresentar tal disparate, a Bíblia contém o relato cândido do que realmente aconteceu, em Êxodo 32:19, que declara: “Assim que Moisés chegou perto do acampamento e viu o bezerro e as danças, a sua ira se acendeu, e ele jogou no chão as tábuas que estavam nas suas mãos, despedaçando-as ao sopé do monte.”[5]

Traduções que reconhecem que Lilith se refere a um ser vivo material

“Os animais noturnos.” – ACF, ARC, NAA, NHEB.

“As criaturas da noite.” – NIV, CEV; NVT.

“Criaturas noturnas.” – NVI, NLT.

“O pássaro noturno.” – ESV.

“A coruja.” – KJ, HCSB.

“A coruja da noite.” – YLT.

“A criatura da noite.” – BSB, NKJ, WEB.

“Os pássaros noturnos.” – CSB.

As aves noturnas (nota: Ou: ‘os curiangos’)”. NM 2015.

“O curiango (nota: ‘Hebr.: li·líth; provavelmente uma ave noturna’).” NM Com Referências.

Alguns tradutores preferiram não traduzir:

“A Lilith.”  NAB, Db, NETB.

“Lilite.” – ARIB.

“Lilit.”  BP.

Conclusão

O fato de a palavra Lilith estar no plural, e ser associada com animais do deserto, num contexto da destruição de Edom, bem como sua derivação da palavra hebraica para “noite”, e de seu radical que indica movimento de contorção e reviravolta, parecem indicar que se trata realmente de uma ave noturna, possivelmente o curiango.

O curiango se harmonia com o sentido do radical e da origem da palavra lilith. Fonte: https://meioambiente.culturamix.com/

 

Notas:

[1] Onocentauro. Google Arts & Culture. https://artsandculture.google.com/entity/m0403qlc?hl=pt

[2] Peter D. Quinn-Miscall é membro adjunto do corpo docente da Iliff School of Theology em Denver e do Aquinas Institute of St. Louis. 

[3] READING ISAIAH. Wisconsin Lutheran Seminary. Disponível em: <https://www.wisluthsem.org/reading-isaiah/>. 

[4] Dicionário Hebraico. Disponível em: <https://hebraico.pro.br/r/bibliainterlinear/texto.asp?g=1,2&gb=1e2,2&s=ISAIAS&p=34#versiculo1>.

[5] Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 1, p. 928,  verbete “Fábulas”).


Siglas usadas: 

AB: Amplified Bible.

ACF: Almeida Corrigida e Revisada Fiel.

AM: Ave Maria (tradução católica).

ARA: Almeida Revista e Atualizada.

ARC: Almeida Revista e Corrigida.

ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.

ASV: American Standard Version.

BB 1568: Bishops’ Bible de 1568.

BP: Bíblia Pastoral.

BSB: Berean Study Bible,

CEV: Contemporary English Version.

CSB: Christian Standard Bible.

Db: The ‘Holy Scriptures’ (Edição de 1949), de John Nelson Darby.

DR: tradução da Bíblia da Vulgata latina para o Inglês feita por membros do Colégio católico Inglês Douay. O Novo Testamento parte foi publicada em Reims , França, em 1582.

ERV: English Revised Version.

ESV: English Standard Version.

GNT: Good News Bible.

HCS: Holman Christian Standard Bible.JPS Tanakh 1917: Jewish Publication Society AT, ed. 1917.

NAA: Nova Almeida Atualizada.

KJ: King James Version.

NAB: The New American Bible.

NAS 1995, 1977: New American Standard Bible.

NETB: NET Bible.

NHEB: New Heart English Bible.

NIV: New International Version.

NKJ: New King James Version.

NLT: New Living Translation.

NM Com Referências: Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referências ed. 1986.

NM 2015: Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada.

NRSV: New Revised Standard Version Catholic Edition.

NVI: Nova Versão Internacional.

NVT: Nova Versão Transformadora.

WBT: Webster's Bible Translation. Tradução de Noah Webster, século 19.

WEB: World English Bible.

YLT: Young's Literal Translation. 


Referências:

Isaías 34:14. Bible Hub. Disponível em:  https://biblehub.com/commentaries/isaiah/34-14.htm>.

______. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/isaiah/34-14.htm>.

______. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/parallel/isaiah/34-14.htm>.

______. Bíblia Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_POF.HTM>.

______. Hebraico Pro. Disponível em: <https://hebraico.pro.br/r/bibliainterlinear/texto.asp?g=1,2&gb=1e2,2&s=ISAIAS&p=34#versiculo1>.

______. Septuaginta. Disponível em: <https://www.academic-bible.com/en/online-bibles/septuagint-lxx/read-the-bible-text/bibel/text/lesen/stelle/23/340001/349999/ch/7e660841bde7bed589b68a6aab8ceec3/>.

______. Vulgata. Disponível em: <https://bibliaestudos.com/vulgata/isaias/34/>.

Isaías 34. Versão Fácil de Ler. Disponível em: <https://www.bible.com/pt/bible/200/ISA.34.VFL>.

Lilith. Bible Lexicons. Study Light. Disponível em: <https://www.studylight.org/lexicons/eng/hebrew/3917.html>.

______. Blue Letter Bible. Disponível em: <https://www.blueletterbible.org/lexicon/h3917/kjv/wlc/0-1/>.

______. Greek/Hebrew Definitions. Bible Tools. Disponível em: <https://www.bibletools.org/index.cfm/fuseaction/Lexicon.show/ID/H3917/liyliyth.htm>.

______. Hebrew Dictionary (Lexicon-Concordance). Disponível em: <http://lexiconcordance.com/hebrew/3917.html>.

______. Knowing Jesus. Disponível em: <https://bible.knowing-jesus.com/strongs/H3917>.

______. Strong's Hebrew Lexicon. Disponível em: <https://studybible.info/strongs/H3917>.

______. 3917. Liyliyth. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/hebrew/3917.htm>.

Lilith, uma mulher que teria sido criada antes de Eva. Veritatis Splendor. Bíblia Católica News. 18 de Março de 2007 22:51. Disponível em: <https://www.bibliacatolica.com.br/blog/Lilith-uma-mulher-que-teria-sido-criada-antes-de-eva/#.YjaiFOrMLrc>.

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová. 

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 

 

 

 



 


2 comentários:

  1. Diante das características que descrevem a criatura "lilith" eu concluo que o MORCEGO é o animal que melhor pode representar o termo hebraico.
    O morcego tem todas as características esperadas de um "lilith": é uma criatura de hábitos noturnos, vive em buracos naturais ou em fendas existentes em RUÍNAS de edificações humanas e tem um tipo de vôo bem aleatório, dando inesperadas reviravoltas no ar e vôos rasantes em meio a obstáculos e ruínas onde habita.
    Môcho e Curiango não remetem a nada para leitores de países onde estes animais são desconhecidos. Já que a tradução deve favorecer o rápido entendimento da mensagem ORIGINAL intencionada, creio que o MORCEGO (ou MORCEGOS) deveria ser a tradução padrão para "LILITH".

    ResponderExcluir
  2. excelente pesquisa

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *