Image Map











terça-feira, 3 de julho de 2012

Mateus 28:19 apoia a Trindade?


Fonte da ilustração: 
http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1102005148



“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” – 
Mateus 28:19, Almeida Corrigida e Revisada Fiel.


Os trinitaristas procuram encontrar na Bíblia uma “fórmula” trinitária que apoie o seu conceito de que Deus é composto por três Pessoas distintas que compartilham de igualdade em poder e autoridade, e de eternidade.[1] Um texto bastante citado como alegada prova de que Deus é uma Trindade é o de Mateus 28:19, que teremos o prazer de considerar agora.

Em primeiro lugar, é preciso ressaltar a realidade de que a menção desses três substantivos – sendo o último deles acompanhado de um adjetivo – não comprova uma Trindade. O texto não diz que os três são Pessoas, não diz que fazem parte de uma só Divindade, nem que são iguais entre si em poder, autoridade e eternidade. A fraseologia do texto não permite pressupor ou inferir tais informações que não estão contidas nele – de fato, não o estão em parte alguma da Bíblia. Por exemplo, a Bíblia menciona Abraão, Isaque e Jacó juntos várias vezes, assim como também Pedro, Tiago e João, mas isso não significa que os mencionados nesses grupos de três fossem iguais entre si, tendo o mesmo poder, autoridade e tempo de existência. (Êxodo 2:24; 3:16; 2 Reis 13:23; Mateus 17:1; Marcos 5:37; 14:33) Do mesmo modo, a menção de ‘Pai, Filho e espírito santo’ não estabelece a relação deles entre si.[2]

Com relação à palavra “nome” (grego ónoma), deve-se salientar que nesse texto ela não tem o sentido de nome próprio, pessoal. De fato, se esse fosse o caso, o texto seria contraditório e um golpe contra a Trindade. Pois, na questão de nome pessoal, o Pai tem essa identificação: seu nome é Jeová. (Salmo 83:18) O Filho também tem tal identificação: seu nome é Jesus Cristo. (Mateus 1:1) No entanto, o espírito santo não tem nome pessoal na Bíblia. “Espírito santo” não é nome pessoal; é um termo descritivo. Deus, o Pai, é Espírito, e é santo. (João 4:24; 17:11)  Portanto, ele é um espírito santo pessoal. Jesus, o Filho, também é espírito, e é santo. (1 Pedro 3:18; João 6:69) Os anjos de Deus são todos espíritos, e são santos. (Hebreus 1:7; Marcos 8:38) Assim, todos esses são espíritos santos pessoais. Para que o “espírito santo” seja uma pessoa, ele teria de ter um nome pessoal para distingui-lo dos demais espíritos santos pessoais que existem. Mas, falta-lhe tal identificação como pessoa. Uma vez que, na Bíblia, a palavra “espírito” é polissêmica, isto é, tem vários significados (dos seis significados, cinco se referem a coisas impessoais[3]), tal ausência de identidade pessoal coloca o espírito santo coerentemente como algo impessoal, que outras passagens tornam claro ser a força procedente de Deus, que Ele usa para realizar Sua vontade.[4]

Então, em que sentido é mencionada a palavra “nome” em Mateus 28:19? A obra “Quadros Verbais no Novo Testamento” (1930, Vol. I, p. 245), de Robertson, diz a respeito de Mateus 28:19: “O uso de nome (ónoma) aqui é um uso comum na Septuaginta e nos papiros para simbolizar poder ou autoridade.”[5] 

Exemplos desse uso podem ser encontrados nas expressões “em nome da lei” e “em nome do bom senso”, significando, não que a lei e o bom senso sejam pessoas, mas, antes, o que tais coisas representam – sua autoridade e influência. Como comprovação bíblica disso, lemos em Mateus 10:41a: “Quem recebe um profeta na qualidade de profeta, receberá a recompensa de profeta.” (IBB, negrito acrescentado.) O texto grego diz literalmente: “Quem recebe um profeta em nome dum profeta.” (American Standard Version; King James Version; Trinitarian Bible Society) Isto significaria receber um profeta levando em conta sua autoridade, sua função e sua atividade. O mesmo se dá com o batismo em nome do Pai, do Filho e do espírito santo. Significa ser batizado tendo o conhecimento e a aceitação da autoridade do Pai e do Filho e o conhecimento e a aceitação da função e da atividade do espírito santo na vida do cristão.

Assim, contrário ao que alguns trinitaristas afirmam, a palavra “nome” aplicada ao Pai, ao Filho e ao espírito santo não iguala os três no sentido de estabelecer que os três sejam pessoas, uma vez que “nome” nesse versículo não se refere a um nome pessoal. Apenas estabelece que os três possuem autoridade, funções e atividades, as quais são representadas pela palavra “nome” nesse texto. Esse é o ponto de semelhança entre os três, afirmado pela palavra “nome” conforme aplicada a tais.

O Pai, como Soberano Universal, Deus Todo-poderoso e Criador, merece a adoração exclusiva e plena obediência. (Gênesis 17:1; Deuteronômio 6:15; Salmo 83:18; Isaías 40:28) O Filho, cujo sangue derramado nos resgatou de nosso pecado herdado, possibilitando-nos a  oportunidade de ganhar a vida eterna, merece honra, respeito e plena obediência, visto que seus ensinos procedem do Pai. (João 5:23; 7:16; 1 Pedro 1:18, 19; Gálatas 2:20) E o espírito santo, a força proveniente de Deus, que Ele usa para nos ajudar a compreender “as coisas profundas de Deus”, para cultivar qualidades excelentes e para realizar a Sua obra, merece a nossa cooperação. Não devemos resistir à influência dessa força por agir contrário a tal influência. – 1 Coríntios 2:10; Gálatas 5:22, 23; Efésios 3:16; 1 Tessalonicenses 4:7, 8; 1 João 4:13.

A pessoa que foi batizada tendo o conhecimento e a aceitação no coração e expressa na prática esses fatos pode se conscientizar de que tal batismo foi realizado ‘em nome do Pai, do Filho e do espírito santo’. (Mateus 28:19) Assim, o texto de Mateus 28;19, longe de apoiar a doutrina da Trindade, é uma exortação tanto aos que aprovam batismos quanto aos que se oferecem para ser batizados, no sentido de ambos se certificarem de que o batizando preenche os elevados requisitos expressos no referido texto.


Notas:

[1] Para ler a definição do dogma, conforme se encontra no Credo Atanasiano, acesse neste site  o artigo: É a Trindade uma doutrina bíblica?

[2] Semelhantemente, os textos de 2 Coríntios 13:14 e de Efésios 4:4-6 não fornecem nenhum respaldo para a “fórmula” trinitária.

[3] A palavra “espírito” (hebraico rúahh e grego pneúma) é aplicada a (1) vento (Êxodo 10:13); (2) pessoa espiritual (1 Reis 22:21, 22; João 4:24); (3) força ativa de Deus (Salmo 104:30); (4) força de vida (Números. 27:16; Samo. 104:29; 146:4; Eclesiastes 3:19;); (5) disposição mental (1 Reis 10:5; Daniel 5:20; Provérbios 29:11); e (6) declarações inspiradas. – 1 João 4:1.

[4] Para uma consideração sobre os textos que tornam claro a impessoalidade do espírito santo, veja o artigo É a Trindade uma doutrina bíblica? e o artigo  A Trindade é ensinada no "Novo Testamento"? Quanto à questão de textos que personificam o espírito santo, veja o artigo Personificação prova personalidade?

[5] Citado da obra Estudo Perspicaz das Escrituras (vol. 2, p. 33), publicada pelas Testemunhas de Jeová.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





7 comentários:

  1. Este artigo teve muito a se comentar

    # "Os trinitaristas procuram encontrar na Bíblia uma “fórmula” trinitária"

    Fórmula essa que inexiste. NÂO TEM FÓRMULA no NT

    "três Pessoas [..] que compartilham de igualdade em poder e autoridade, e de eternidade"

    Pior ainda, não dizemos apenas que A PALAVRA "trindade" não consta e sim que nenhuma passagem faz referência a tal fenômeno acima, não tem nenhum verso que expresse ou explique isso, é uma doutrina inferida parcialmente aqui, ali e acolá de várias partes diferentes da Escritura, INFERIDA, não demonstrada. Mesmo que se provasse a Doutrina Jesus-Deus, a trindade ainda seria uma TEORIA em aberto. De fato, dentro da Cristandade mesmo após Niceia em 325, a identidade do Espírito só foi ser dogmatizada décadas depois, e as pontas da doutrina completa da trindade só forma finalizadas em 451 D.C. Percebam que isso são mais de 450 anos APÓS O NASCIMENTO de Jesus, cerca de 420 anos APÓS SUA MORTE e do Pentecostes
    , 350 anos APÓS O FIM DA ESCRITA DA ´BIBLIA e da morte do último Apóstolo.

    "A fraseologia do texto não permite pressupor ou inferir tais informações que não estão contidas nele"

    E passagens como GN 1:26 onde se infere e pressupõe que "façamos" tenham de ser 3 e não 2 ou 4? (Os Pais da Igreja e Ellen White para exemplificar nomes importantes entre as igrejas sempre tomaram tal passagem como 2: Deus e Seu Filho. Curioso, irônico ou mesmo hipocrita é que é a MESMA VISÂO das TJs, mas esses não são criticados, mesmo que a opinião seja a mesma).

    Passagens triádicas:

    "do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo" MT28:19
    ISSO NÂO É UMA FÓRMULA, se fosse teria de ser sempre transcrita assim, palavra por palavra e nesse padrão ordenado de pessoas.

    Há suporte para isso de fórmula batismal?

    (Atos 2:38) “Arrependei-vos, e cada um de vós seja NO NOME DE JESUS CRISTO, para o perdão de vossos pecados, e recebereis a dádiva gratuita do espírito santo"

    Diferente. Nem se quer se diz "em nome do Filho" e sim "em nome de Jesus Cristo"

    (Atos 8:12) "Mas, quando acreditaram em Filipe, que estava declarando as boas novas do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, passaram a ser batizados"

    Diferente.


    (Atos 8:16) "eles tinham sido batizados apenas no nome do Senhor Jesus"

    Diferente

    (Atos 10:47-48) “Pode alguém proibir a água, de modo que estes não sejam batizados, sendo que receberam o espírito santo assim como nós?”. Com isso mandou que fossem batizados no nome de Jesus Cristo

    Diferente

    (Atos 19:5-6) Ouvindo isso, foram batizados no nome do Senhor Jesus. E, quando Paulo pôs as suas mãos sobre eles, veio sobre eles o espírito santo

    Diferente. E por aí vai. MT 28:19 não é uma ordenança ritual de se "batizar em nome duma trindade", fazem com essas palavras parecido com que fazem com o Pai-Nosso, que é salmodiado como se fossem palavras mágicas, algo por sinal também feito com as palavras de Cristo na Ceia.

    ResponderExcluir
  2. Continuando, vejamos os outros textos triádicos e tentemos enxergar se existe alguma FÒRMULA TRINITÁRIA de [1] Pai [2] Filho [3] ES:

    (2 Coríntios 13:14) A benignidade imerecida do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a participação no espírito santo sejam com todos vós.

    Diferente.
    Cadê a fórmula?? Não tem "Pai" e nem "Filho" aqui, temos "Senhor Jesus Cristo" e "Deus". Longe de falar de um Deus-3-em-1 as palavras acima só chamam UMA PESSOA DE "Deus", por certo não fala que Deus é três pessoas aqui. Não tem distinção de primeiro, segundo e terceiro, vejam a "Segunda Pessoa" é citada antes da "Primeira".

    Afinal a saudação triádica de Paulo aqui é uma fórmula paulina para a trindade? (Já vimos que a "formula batismal" fracassou). Vamos conferir:

    (1 Coríntios 16:23-24) A benignidade imerecida do Senhor Jesus seja convosco. Meu amor seja com todos vós em união com Cristo Jesus.

    Diferente. Pior, se existisse alguma "fórmula" seria blasfemo Paulo substituir o "Amor DE DEUS" por "meu amor". Ou Paulo é intercambiável com Deus? [Sic]

    (1 Coríntios 1:3) Que tenhais benignidade imerecida e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

    Sem "terceira pessoa". Cadê o ES? Não era uma fórmula??

    (Romanos 1:7) Que tenhais benignidade imerecida e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

    Diferente. Será que no fim a "fórmula" mesmo será de DUAS PESSOAS? rs

    (Romanos 16:27) a Deus, único sábio, seja a glória por intermédio de Jesus Cristo, para sempre. Amém.

    Diferente. E MUITO DIFERENTE, sem ES de novo.

    (Filipenses 4:23) A benignidade imerecida do Senhor Jesus Cristo seja com o espírito que vós mostrais.

    Diferente. A coisa tá assim, só a "graça" [benignidade imerecida] que se mantem padrão. IICOR 13:14 tá mais para outra EXCESSÂO do que pra uma suposta fórmula.

    ADENDO: Nem a falsa passagem da Comma Joanina segue nenhuma hipotética fórmula, usa "palavra" ao invés de Filho ao falar da "segunda pessoa".

    ResponderExcluir
  3. Os dois textos em analise foram transformados em "formula batismal" e "saudação trinitária", mas são apenas textos isolados. Os apóstolos e discípulos do 1º Século não dão qualquer enfase a esse arranjo, tal qual fazem os adeptos da cristandade hoje em dia, QUE até deixam de fazer as orações tal como a Bíblia aconselha (Em nome de Jesus) para faze-las "Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, amém", usando a fraseologia de Mt28:19 como "A Fórmula da Trindade", a identificação de "Seu Deus".

    Além dessas passagens, os trinitários usam de termologia estranha à Bíblia, retiradas de seus Credos. (Mesma substância, filioque, dupla natureza, hipóstases, etc).

    Continuando com os textos:

    (Efésios 4:4-6) 4 Há um só corpo e um só espírito, assim como também fostes chamados em uma só esperança a que fostes chamados; 5 um só Senhor, uma só fé, um só batismo; 6 um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por intermédio de todos, e em todos.

    Não necessito repetir que é diferente das "fórmulas" né? Não está ordenado e mais uma vez, apenas um é chamado de Deus aqui. Pior ainda diz "Um só Deus e Pai"!!! Sendo muito próximo de:
    I COR 8:4 e 6 que FAZ MAIS DO QUE meramente chamar o Pai de Deus, não, VAI AlÉM, diz que ele é o "UM SÓ DEUS", só Ele é Deus, as referências ao "Pai" e à "Deus" são intercambiáveis.(TAMBÉM JOÂO 17:1-4. Notem também João 4:23,24 ; 8:54 e Marcos 12:29 e 32 finalizando com o massacrante Marcos 10:18)

    Voltando ao texto em analise ele diz:
    - Um só espírito
    - Um só Senhor
    - Um só Deus e Pai que é Aquele sobre todos

    Se este texto tá ensinando a Trindade, eu sou um pato. Ele diz tudo né? MENOS o que seria o IMPORTANTE que seria dizer que o espírito [santo], o senhor [Jesus] e o Pai são o mesmo um só Deus em três. Ao em vez disso o texto diz que o Pai é o único Deus e exclui os outros da Deidade. Trinitário pra caramba ein??

    E aquele papinho de: "um só Deus - Pai, Filho e Espírito Santo" ? Ou de : "Temos um só Deus - o espírito, e um só Deus - o Senhor Jesus e um só Deus - o Pai. Não obstante não temos 3 Deuses mas um só Deus" ? Aí não tem né?

    Sobre I CORÍNTIOS 12:4-6 eu vi um metido a Apologista [esqueci o nome] o usando para provar a Deidade do espírito santo, dizendo que este texto o chama de "Senhor" e de "Deus"! Ou seja...em vez de ser um texto que fala da Trindade (ou no caso de Deus, do Senhor Jesus e do Espírito de Deus) falaria apenas da "Terceira Pessoa" a chamando de três nomes:
    -de "mesmo Espírito",
    -de "mesmo Senhor" e
    -de "mesmo Deus"!!!!!!!

    Pérolaaaaaaaaaaa!!!!!!! Pior que isso só o outro que disse que O Sentado no Trono em Ap 4:8 é Jesus (Marcelo Berti?). Ou seria outro Pastor (Joel Santana) dizendo que o "ninguém" de 5:3 tá incluindo a Deus Pai? Ou o mesmo "Joel Santana" dizendo que em Mt 24:36 quando diz "unicamente o Pai" tá incluindo ao Espírito Santo e a Natureza Divina do Filho junto? Ficaria assim "Ninguém sabe, nem um anjo e nem [a parte humana d]o Filho, mas unicamente o Pai, [a parte divina d]o Filho e o Espírito Santo sabem"

    Por enquanto é isso que já falei muito, kkkkkk.

    ResponderExcluir
  4. Opa quase esqueço, esses sim são dois dos meus textos "trinitários" favoritos, VEJAM :

    (Atos 10:38)
    Deus ungiu a Jesus de Nazaré com espírito santo e poder, e ele percorria o país, fazendo o bem e sarando a todos os oprimidos pelo Diabo; porque Deus estava com ele.

    and

    (Atos 2:32-33)
    32 A este Jesus, Deus ressuscitou, fato de que todos nós somos testemunhas. 33 Portanto, visto que ele foi enaltecido à direita de Deus e recebeu do Pai o prometido espírito santo, derramou ISTO que vedes e ouvis.

    Lindos!

    ResponderExcluir
  5. Isaac Newton é considerado um dos maiores cientistas que o mundo já viu.De fato,Newton tinha uma mente brilhante e fazia parte da cristandade.O que poucos sabem é que Newton era um promissor erudito bíblico e que ele escreveu mais sobre assuntos bíblicos do que sobre ciência.Cerca de 100 anos antes de Russel,Newton já ensinava que a trindade não é ensino bíblico e que pai,filho e espirito santo ser da mesma substância é ininteligível.É por isso que 99% dos membros da cristandade não entendem a ponto de serem claros e paradoxalmente se encontram na vantagem de todo ensino difuso,ou seja, qualquer raciocínio pessoal,mesmo que vá de encontro a outros de seu próprio meio,pode ser usado e,por fim,quando a última das perguntas foge até mesmo do seu louco raciocínio pessoal,ele sempre terá aquele último e desesperado raciocínio: É UM MISTÉRIO! Agora vejam,meus amigos,esquecendo que sou Testemunha de Jeová com o maior orgulho que alguém possa sentir,e que nem sequer sei o nome de todos os membros do corpo governante,e refletindo em alguém de raciocínio lógico e com mente brilhante como Newton,que rejeitava o ensino iníquo da trindade e considerando que dezenas de suas descobertas científicas nos beneficiam até hoje e eu as usufruo,levando isso em consideração,eu fico com quem tem mente brilhante e raciocínio lógico,ou senão, eu penso em abrir um blog e colocar a foto de um jumento e dizer: "DESCULPEM PELO ERRO,ESTE SOU EU"!! ou senão,faço aqui no blog um comentário anônimo para meus seguidores não perceberem minha idiotice.

    ResponderExcluir
  6. Deus age de várias formas ele é omnipotente iniciente e unipresente portanto esas características não se encontra na bíblia mas apresenta a forma do poder de Deus ele estar em qualquer parte do universo e do planeta terra assim age o a triunidade em um só Deus ele se revelou em seu filho assim como seu filho no Espírito Santo . Hoje é o consolador Jesus mesmo disse que enviaria outro consolador Deus revelou nos a humanidade o suficiente para nos aprendermos más sobre ele nessa vida terrena seremos sempre aprendiz porque nossa mente e limitada más a de Jeová e eterna . porque ter dúvidas sobre a Trindade se Deus estar em todo lugar então existe varios deuses a lógica não más sim um Deus em todo o lugar ele se faz presente. paz seja com todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Manoel:

      Embora Deus seja Todo-Poderoso, a Bíblia mostra que ele não é onipresente. Veja o artigo “Deus é onipresente?” neste site.

      Abraços.

      Excluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *