Image Map











quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Encontramos vestígios do Filho e de sua relação com o Pai no “Velho Testamento”?

          Fonte da foto: sobiologia.com.br  

Certo leitor me trouxe a seguinte pergunta de um trinitarista: "Onde vemos no Velho Testamento Jesus adorando e orando ao Pai?"

Junto com essa pergunta, o mesmo leitor me enviou uma consideração do assunto feita por um cristão experiente em pesquisa bíblica:

Esta é uma pergunta absurda construída em torno de um jogo de palavras; é uma cortina de fumaça.

O crítico está a tentar distanciar-se daquilo que o “Novo Testamento” diz de Jesus e de seu relacionamento com Deus, seu Pai. O “Velho Testamento” não lida com tal noção, uma vez que lida principalmente com o profético. Mas, podemos chegar perto do que o seu crítico pergunta, como pode ser visto em Provérbios 8:22-31:

22 O Senhor me criou, no início de sua obra,
o primeiro de seus atos de há muito tempo.
23 Eras atrás eu fui formada, no princípio, antes do início da terra.
24 Quando ainda não havia abismos, eu nasci; quando ainda não havia fontes carregadas de águas.
25 Antes que os montes tivessem sido moldados, antes dos outeiros, eu nasci;
26 quando ele ainda não tinha feito a terra e os campos, ou as primeiras partículas do solo do mundo.
27 Quando ele preparava os céus, eu estava lá, quando ele desenhou um círculo sobre a face do abismo,
28 quando ele fez firme os céus, quando estabeleceu as fontes do abismo,
29 quando ele atribuiu ao mar o seu limite, para que as águas não transgredissem o seu comando, quando traçava os fundamentos da terra,
30 então eu estava ao seu lado, como um mestre de obras; e era cada dia as suas delícias, regozijo diante dele sempre,
31 de júbilo no seu mundo habitado e deliciando-se com a raça humana."
                                               Nova Versão Internacional (tradução livre da versão em inglês.)

Aqui vemos que o Filho de Deus, conhecido como "Sabedoria", foi uma criação (Apocalipse 3:14, King James Version); que ele estava ao lado de Seu Pai e Deus, Jeová, como um “mestre de obras”. Aqui nós vemos – não um Deus Todo-Poderoso, um Deus igual, juntamente com o Pai – mas a descrição de uma ‘criança’ aprendendo com seu Pai.

Comentário do Apologista:

De fato, esse texto de Provérbios 8:22-31, bem como o de Provérbios 30:4, e as alusões a Jesus quando a ele se aplica a expressão "anjo de Jeová" mostram a relação de subordinação do Filho ao seu Deus e Pai, Jeová, e também que o Filho é uma criação de Deus.

 “Quem subiu ao céu para descer? Quem ajuntou o vento na concavidade de ambas as mãos? Quem embrulhou as águas numa capa? Quem fez todos os confins da terra levantar-se? Qual é seu nome e qual é o nome de seu filho, caso o saibas?” - Provérbios 30:4.

E você, leitor, sabe a resposta a essas perguntas – principalmente à última?



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Artigos relacionados:





Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *