Image Map











quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Como harmonizar Josué 8:28 com Neemias 7:32


Fonte da foto:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/wp20131001/sobre-a-biblia/


Certo leitor comentou:

Apologista, como fica agora a explicação sobre a controvérsia de Josué 8:28 com Neemias 7:32, visto que, com a revisão da Tradução do Novo Mundo, Josué reza agora que Ai foi destruída “para sempre”?  Neemias 7:32 mostra que a cidade de Ai ainda existia.

Josué 8:28 (século 15 AEC): “Josué queimou então Ai e a reduziu para sempre a um monte de ruínas, como está até hoje [quando o livro de Josué foi terminado].”

Neemias 7:32 (século 5.º AEC): “Os homens de Betel e de Ai, 123.”

Resposta:

Obviamente, os revisores da atual Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada tinham consciência de que verter a palavra hebraica ʽoh·lám por “para sempre” poderia causar essa aparente dificuldade de harmonização entre essas duas passagens.

A anterior Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas verteu assim Josué 8:28:

Josué queimou então Ai e a reduziu a um monte de ruínas que dura indefinidamente, como desolação até o dia de hoje.”

Tal tradução permitia o entendimento de que a cidade, ou parte dela, havia sido reconstruída e estava sendo habitada nos dias de Neemias, no 5.º século AEC.

Todavia, a maneira em que a atual Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada verte Josué 8:28, no mínimo, dificulta essa interpretação.

Mas, vale notar que, mesmo na época em que vigorava o uso da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas, a obra Estudo Perspicaz das Escrituras trouxe à luz a seguinte informação sobre a cidade de Ai:

Por volta do tempo de Isaías, no oitavo século AEC, a cidade, ou talvez um lugar adjacente, era habitada. […]
 […] como declara Sir Frederic Kenyon: “A transferência do nome de um sítio arruinado ou abandonado para outro próximo é fenômeno comum na Palestina.” — The Bible and Archaeology (A Bíblia e a Arqueologia), 1940, p. 190. (it-1, pp. 71-72, verbete “Ai”; grifo acrescentado.)

Como a obra acima expõe, um “lugar adjacente” ou “outro próximo” pode receber o nome de um lugar outrora arruinado. Assim, uma das possibilidades é que se tenha formado uma comunidade em outro lugar que tenha recebido o nome da antiga cidade de Ai. Isso explicaria porque Neemias 7:32 menciona ‘homens de Ai’ tendo voltado do exílio babilônico.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






2 comentários:

  1. Apologista.

    Em inglês: New World Translation
    Jos 8:28 Then Joshua burned Aʹi and reduced it to a PERMANENT mound of ruins, as it remains to this day.

    ResponderExcluir
  2. gostei muito........facilita a nossa pesquisa e tira duvidas tambem...princiálmete daqueles que estão muito anos fora da organizção e retornam

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *