Image Map











quinta-feira, 17 de novembro de 2016

O sentido linguístico de El Gibbóhr (Deus Poderoso) gera obsoletividade?

Fonte da ilustração: jw.org



Um leitor escreveu o seguinte com relação ao termo hebraico El:

“Por exemplo, a palavra em Hebraico para Deus é EL, que, segundo a obra Estudo Perspicaz significa ‘ser Forte ou Poderoso’ [volume 1, verbete “Deus”, p. 689]. Só que a expressão El Gibbóhr (‘Deus Poderoso’ ou ‘Deus Forte’) me deixou em dúvida, porque a palavra EL já denota ‘ser forte’ ou ‘poderoso’. Então, para que se usa Gibbóhr, que tem o mesmo significado?”

Resposta:

É comum, em qualquer idioma, o recurso do pleonasmo – uma figura de linguagem que enfatiza e intensifica o sentido de uma expressão.

Observe abaixo exemplos desse recurso na literatura brasileira:

“Eu canto um canto matinal.” (Guilherme de Almeida)

“A ameaça, o perigo, eu os apalpava quase.” (Guimarães Rosa)

Sobre as frases acima, um artigo no site InfoEscola[1] explicou:


Na primeira afirmação, o escritor utiliza o verbo “cantar”, que já traz consigo a ideia de canto (quem canta, logicamente canta um canto). Na segunda, de Guimarães Rosa, os vocábulos “ameaça” e “perigo” fazem parte de um mesmo eixo significativo: são sinônimos. Entretanto, o escritor usou as duas, a fim reforçando a ideia que queria transmitir.

No texto hebraico da Bíblia (bem como no texto grego) encontramos exemplos dessa figura:

Josué 10:37: Eles a tomaram [a cidade de Hebrom] e a golpearam com a espada, tanto ao seu rei como aos seus povoados e a todos que havia nela, sem deixar nenhum sobrevivente. Assim como havia feito a Eglom, assim ele entregou todos que havia nela à destruição.”

A expressão “a golpearam com a espada” se refere, evidentemente, aos habitantes da cidade. A frase “sem deixar nenhum sobrevivente” é um pleonasmo (uma redundância), pois isso já ficou claro na frase anterior: “golpearam com a espada … a todos que havia nela.”

Esdras 6:3: “No primeiro ano do rei Ciro, o rei Ciro emitiu a seguinte ordem com respeito à casa de Deus em Jerusalém: ‘Que a casa seja reconstruída para ser o lugar onde serão oferecidos sacrifícios, e que seus alicerces sejam assentados. Ela terá 60 côvados de altura e 60 côvados de largura.’”

A expressão “que seus alicerces sejam assentados” é redundante, pois isso já está subentendido na frase “que a casa seja reconstruída”, visto que a casa inclui os alicerces. Mas a menção dos alicerces deu-se para fixar a atenção nesse aspecto fundamental do edifício. A importância de um bom alicerce foi mencionado por Jesus em Mateus 7:24-27:

“Portanto, todo aquele que ouve essas minhas palavras e as pratica será como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha. E caiu a chuva, vieram as inundações, e os ventos sopraram com força contra aquela casa, mas ela não desmoronou, pois tinha sido fundada sobre a rocha. Além disso, todo aquele que ouve essas minhas palavras e não as pratica será como um homem tolo, que construiu sua casa sobre a areia. E caiu a chuva, vieram as inundações, e os ventos sopraram e bateram contra aquela casa, e ela desmoronou, e foi grande a sua queda.”

Jó 1:8: “E Jeová disse a Satanás: ‘Você observou o meu servo Jó? Não há ninguém igual a ele na terra. Ele é um homem íntegro e justo, que teme a Deus e rejeita o que é mau.’”

O termo “íntegro” já inclui a ideia de “justo”, e ambos os termos já subentendem o restante da frase. Então, por que Deus fez uso desta figura de linguagem? Para enfatizar a integridade impar de Jó, para detalhá-la e para indicar o que motivava tal integridade: o temor sadio de desagradar a Jeová. –Veja o Salmo 111:10; Provérbios 3:7.

2 Samuel 3:19: “Em seguida, Abner falou com o povo de Benjamim. Abner também foi a Hebrom para falar com Davi em particular e lhe contar o que Israel e toda a casa de Benjamim tinham resolvido.”

Israel já incluía a “casa de Benjamim", mas esta foi mencionada à parte por Benjamim ser a tribo do anterior rei da nação – Saul – e, em função disso, ter uma participação importante em decisões de alcance nacional. 

2 Reis 7:2: “Então o oficial em quem o rei confiava disse ao homem do verdadeiro Deus: ‘Mesmo que Jeová abrisse comportas nos céus, será que isso poderia acontecer?’ Eliseu respondeu: ‘Você verá isso acontecer com os seus próprios olhos, mas não comerá.’”

A expressão ‘ver com os próprios olhos’ é mais um exemplo de pleonasmo, visando dar ênfase à ação.

2 Crônicas 20:15: “Ele disse: ‘Prestem atenção, todo o Judá, habitantes de Jerusalém e rei Jeosafá! Assim lhes diz Jeová: “Não tenham medo nem fiquem apavorados por causa dessa grande multidão, pois a batalha não é sua, mas de Deus.”’”

“Todo o Judá” já inclui “os habitantes de Jerusalém”, cidade que ficava na terra de Judá e que era a capital dessa terra. E ambas as expressões incluem o “rei Jeosafá”, que estava entre “os habitantes de Jerusalém”. Porém, esse desdobramento declamatório, especificando cada elemento, dava vigor e energia à seriedade da mensagem. 

Esse comentário também lança luz sobre o motivo do pleonasmo nos dois textos seguintes:

2 Crônicas 29:8: “Por isso, Jeová ficou indignado com Judá e Jerusalém.” 

2 Crônicas 30:1: “Ezequias enviou uma mensagem a todo o Israel e Judá, e até mesmo escreveu cartas a Efraim e a Manassés para que viessem à casa de Jeová em Jerusalém, a fim de celebrar a Páscoa para Jeová, o Deus de Israel.”

Mateus 13:9: “Quem tem ouvidos, escute.”

A explicação é a mesma da expressão ‘ver com os próprios olhos’, em 2 Reis 7:2.

Além disso, vale dizer que Gibbóhr pode ser expresso em português como “vigoroso”; assim, com um sentido ligeiramente distinto de El, sendo um sinônimo deste último. Veja, por exemplo, o nome “Gabriel” (em hebraico גַּבְרִיאֵל), que significa “um vigoroso de Deus”. – it-2, verbete “Gabriel”, p. 165.

Assim, a expressão bíblica El Gibbóhr (“Deus Forte”, ou “Deus Poderoso”) encerra uma composição de palavras que enfatiza o poderio daquele que é aludido por tal título – o Senhor Jesus Cristo, fortalecendo nossa fé de que sua atuação no cumprimento do propósito de Deus será totalmente eficaz, resultando em ele, Jesus, “desfazer as obras do Diabo”. – 1 João 3:8.


Explicação de abreviações usadas:

it: obra Estudo Perspicaz das Escrituras, publicada pelas Testemunhas de JeováO número em sequência indica o volume.

Nota:
[1] SANTOS, Paula Perin dos. Pleonasmo. InfoEscola. Disponível em: <http://www.infoescola.com/linguistica/pleonasmo/>. 


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagradapublicada pelas Testemunhas de Jeová.

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org



Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *