Image Map











terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

É errada a inserção de “seja” em Romanos 9:5?



Fonte da ilustração:
https://www.jw.org/pt/publicacoes/revistas/w20060815/comparar-texto-com-texto/


“A eles [os israelitas] pertencem os patriarcas e deles descendeu o Cristo segundo a carne. Deus, que está sobre tudo, seja louvado para sempre. Amém.” – Tradução do Novo Mundo.

Um apologista cristão teceu o seguinte comentário sobre isso:

Neste caso, não é nem que se esteja acrescentando uma palavra entre colchetes, ou seja, já está implícito. The·òs eu·lo·ge·tòs [“Deus bendito”, ou “Deus louvado”] é normalmente traduzido como Deus seja bendito mesmo! Olhando nas versões Almeida (Revista e Corrigida, mesmo na Revista e Corrigida Fiel), podemos ver que, onde está em itálico, são as palavras postas para completar o sentido. E, abrindo a esmo, podemos achar muitos casos – inclusive com a palavra seja. No próprio texto de Romanos 9:5, a minha versão Almeida Revista e Corrigida coloca em itálico uma palavra são e uma palavra é, indicando (mas sem explicar) que são uma inserção:

Dos quais são os pais, e dos quais é Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito eternamente. Amém!” – Romanos 9:5, ARC.

Também tem uma palavra são nos próximos três versículos:

“Não que a palavra de Deus haja faltado, porque nem todos os que são de Israel são israelitas; 7 nem por serem descendência de Abraão são todos filhos; mas: Em Isaque será chamada a tua descendência. Isto é, não são os filhos da carne que são filhos de Deus, mas os filhos da promessa são contados como descendência.” Romanos 9:6-8, ARC.

Em Romanos 1:25 tem um é em itálico justo numa frase que fala em Deus ser bendito eternamente . O verbo seja se encontra em itálico em Romanos 12:9.

“Pois mudaram a verdade de Deus em mentira e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém!” – Romanos 1:25, ARC.

“O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem.” – Romanos 12:9, ARC.

Nas doxologias, ser inserido o verbo seja pelo tradutor é o mais comum:

Romanos 16:20, ARC: “E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém!

Romanos 16:27, ARC: “Ao único Deus, sábio, seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém!

1 Coríntios 16:23, ARC: “A graça do Senhor Jesus Cristo seja convosco.

2 Coríntios 13:13, ARC: “A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo sejam com vós todos. Amém!

Gálatas 6:18, ARC: “A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito. Amém!

Efésios 6:23, 24, ARC: “Paz seja com os irmãos e amor com fé, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo. A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo em sinceridade. Amém!

Enfim, nem tem conversa nesse caso.

Muitos nem se preocupam em pôr em itálico ou colocar colchetes nesses casos, pois não é acréscimo, apenas o complemento do sentido. A tradução desse verso (Romanos 9:5) só tem polêmica porque envolve interesses trinitários, os quais sempre complicam as traduções.

Sem os interesses dessa facção religiosa por trás nem existiriam polêmicas, como, por exemplo, da regra de Sharp, puramente na gramática, sempre que houvesse duas pessoas referidas isso se refletiria na tradução pura e simplesmente; pois, duas pessoas não podem ter a mesma identidade, cada qual logicamente tem sua identidade própria. Mas, como a Trindade é uma Teoria Teológica que quebra todas leis da lógica, assim também ‘quebra’ os tradutores, os quais sempre ficam num dilema.

Pois, embora gramaticalmente o texto fale de dois seres diferentes, do viés trinitário (que, na maioria das vezes, é a crença PESSOAL DO PRÓPRIO TRADUTOR) esses mesmos dois podem ser vistos (dentro desse viés trinitário) como um único ser. Assim, dentro de um viés trinitário, caberia uma tradução onde Deus e Cristo tenham uma identidade única aqui ou ali – pois já se partiu deste pressuposto teológico.

Resposta:

Embora a palavra seja figure como um acréscimo, ou inserção, no sentido estrito da palavra, pelo fato de seu correspondente em grego – στω (ésto) – não ocorrer no texto grego da passagem em pauta, pode-se ver claramente que ela de fato já está subentendida.

A título de ilustração, para melhor compreensão, podemos citar a clara regra bíblica de elipse (omissão) da repetição do artigo quando a conjunção copulativa kaí (e) liga dois nomes do mesmo caso, sendo o primeiro nome precedido pelo artigo ho (“o”). Quando duas pessoas diferentes são ligadas por e (καί), se a primeira pessoa for precedida pelo artigo definido (“o”), não é necessário repetir o artigo definido antes da segunda pessoa. O artigo “o”, nesse caso, estará subentendido. – Veja o artigo “Jesus Cristo é o ‘grande Deus’ mencionado em Tito 2:13?”


O mesmo se dá com o verbo eimí (“ser”, “estar”) no imperativo no texto em questão de Romanos 9:5 – ele já está subentendido. Por isso, a inserção desse verbo em português ou em outra língua não é errada, pois não altera o sentido da passagem; pelo contrário, o explica. E, como observado pelo comentário acima do referido apologista cristão, as traduções fazem tal inserção, e a maioria de tais traduções, ou quase todas, nem sequer indica que tal verbo foi inserido para dar sentido.

Para uma melhor compreensão disso, veja o artigo “‘Deus bendito eternamente’ – Quem? (Romanos 9:5)”.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

Um comentário:


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *