Image Map











quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Os manuscritos gregos antigos tinham pontuação?




Um leitor escreveu:

Olá, irmão Apologista.

É uma grande satisfação conversar com você!

Peço por favor a sua ajuda referente a um assunto. A respeito do texto de Lucas 23:43, muito se fala que os manuscritos mais antigos não possuíam pontuação. Num post do site Tradução do Novo Mundo Defendida explica que havia sim pontuações no grego antigo. Dessa forma não consegui achar um argumento sólido de refutação. 

Você poderia me fornecer uma fonte de pesquisa para esse assunto? Admiro seu trabalho e agradeço sua atenção. 

Resposta:

Lemos em Lucas 23:43 na Tradução do Novo Mundo: “E ele [Jesus Cristo] lhe disse: ‘Em verdade, eu lhe digo hoje: Você estará comigo no Paraíso.’”

O artigo “‘ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO’ – QUE PARAÍSO?” afirmou: “O grego antigo não tinha pontuação.” Por outro lado, o que o artigo “Lucas 23:43 (‘estarás comigo no paraíso’) – Foi o malfeitor para o céu no mesmo dia?”,  da página Tradução do Novo Mundo Defendida, quis mostrar é que existem manuscritos antigos que colocam um ponto no texto grego. Contudo, tal ponto é um caso atípico. Provavelmente foi inserido devido à dificuldade da interpretação do texto bíblico. E ele pode apontar a tradução correta do texto. Mostra também o conceito dos copistas daqueles manuscritos, ou o conceito prevalecente na época da cópia.

O artigo “‘Deus bendito eternamente’ – Quem? (Romanos 9:5)” mostrou que também “encontramos um ponto após σάρκα [sár·ka; “carne”] em todos os mais antigos manuscritos que atestam neste caso, — a saber, os unciais”.

Porém, a ocorrência de um ponto isolado não significa que os manuscritos antigos possuíam pontuação tal qual passaram a ter os textos compilados a partir desses manuscritos e tal qual as traduções da Bíblia possuem.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 27 de janeiro de 2019

“Que absorvam conhecimento” ou “que conheçam a ti”? (João 17:3)


Fonte: jw.org


Um leitor perguntou:

Apologista, qual a tradução mais exata de João 17:3? A da Tradução do Novo Mundo antiga ou a da Tradução do Novo Mundo revisada? 

 Resposta:

 A palavra grega traduzida em João 17:3 por ‘absorver conhecimento’ ou ‘conhecer’ é uma forma do verbo gi•nó•sko. O sentido básico de gi•nó•sko é “conhecer”, mas essa palavra grega tem várias nuanças de sentido. Observe as seguintes definições:

GINŌSKŌ (γινώσκω) significa estar assimilando conhecimento, chegar a conhecer, reconhecer, entender ou entender completamente. – Expository Dictionary of New Testament Words, de W. E. Vine (Negrito acrescentado.)

Portanto, traduzir gi•nó•sko por ‘absorver conhecimento’ está de acordo com o sentido amplo deste verbo grego. Num estudo sobre as várias nuanças de sentido dessa palavra, o renomado lexicógrafo James Hope Moulton declarou: “O presente simples, γινώσκειν [ginóskein], é contínuo, ou seja, ‘estar absorvendo conhecimento’.” — A Grammar of New Testament Greek. (Negrito acrescentado.)

A obra “Análise Gramatical do Novo Testamento Grego” (em inglês) explica que gi•nó•sko, conforme aparece em João 17:3, “subentende um processo contínuo”. Há outro comentário sobre essa palavra grega em “Estudos de Palavras do Novo Testamento”, de Marvin R. Vincent (em inglês). Ele diz: “A vida eterna consiste em conhecimento, ou melhor, na busca de conhecimento, visto que o tempo presente marca uma continuação, uma percepção progressiva.” A obra de A. T. Robertson, “Figuras de Linguagem no Novo Testamento” (em inglês) sugere que se traduza essa palavra por “deve prosseguir em conhecer”.

Portanto, as palavras de Jesus, em João 17:3, no grego original, dão a entender um esforço contínuo para se chegar a conhecer o verdadeiro Deus e seu Filho, Jesus Cristo. A tradução da Bíblia de R. F. Weymouth, intitulada The New Testament in Modern Speech, faz a seguinte observação no pé da página: “Que te conheçam: ou, como o tempo verbal implica, um conhecimento sempre crescente de.”

No comentário de Marvin R. Vincent a  respeito de João 17:3, ele diz:

É notório que a vida eterna consiste em conhecimento, ou antes, à busca do conhecimento, visto que o tempo presente marca uma continuação, uma percepção progressiva de Deus em Cristo. A fim de que aprendam a conhecer. – Word Studies in the New Testament, 2.º volume, set., por McDonald Publishing Company, Mc Lean, Virginia, página 495. (Negrito acrescentado.)


The Interpreters Bible declara a respeito deste mesmo verso:

Vida eterna (vs. 3), a summum bonum [bem maior] neste evangelho, assim como o Reino de Deus é nos sinópticos, consiste no conhecimento de Deus; contudo, não o conhecimento estático dos gnósticos, mas um conhecimento progressivo, “aprendendo a te conhecer”.

A obra  International Critical Commentary (St John, vol. II, J. H. Bernard, Edinburgh, T & T Clark, 1928, p. 561) afirma:

[…] o tempo presente (GINWSKWSIN) destaca este crescimento contínuo no conhecimento de Deus, que é característica da vida espiritual, assim como o crescimento físico é característica da vida corporal. (Negrito acrescentado.)

Word Pictures of the New Testament, de Robertson, declara: “[…] que conheçam (ginwskwsin). Presente ativo do subjuntivo com ina (clausula do sujeito), ‘que continuem conhecendo’.” – Negrito acrescentado.

E o Professor Tasker, em The Gospel of John, An Introduction and Commentary (Tydale NT Commentaries, p. 191, em  “Notas adicionais”) destaca: “[João 17:]3. Que te conheçam. Em grego o verbo está no subjuntivo do presente indicando que o conhecimento é uma experiência crescente.” – Negrito acrescentado.

Conclusão

O verbo  γινώσκωσιν (ginóskosin), que literalmente significa “que estejam conhecendo”, pode ser vertido de ambas as formas – “que absorvam conhecimento” e “que te conheçam”. A primeira forma de traduzir destaca a ação contínua do verbo grego, ao passo que a segunda forma de traduzir sintetiza a ação de conhecer, porém, não impedindo a interpretação de que conhecer a Deus seja uma ação contínua. A Tradução do Novo Mundo revisada 2015, que prefere a forma simples “que conheçam a ti”, explica na nota de rodapé: “Ou: ‘que assimilem conhecimento de ti’. O verbo grego indica ação contínua.”


Este artigo foi produzido tendo por base o artigo João 17:3 – ‘absorvam conhecimento” ou “que te conheçam’?”, do site Tradução do Novo Mundo Defendida. 



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Colossenses 1:18 – “primeiro” ou “preeminente”


Fonte: jw.org


Um leitor escreveu:

Irmão, tenho uma dúvida. Pesquisei na biblioteca JW e não encontrei nada que a resolvesse. Por que a NM [Tradução do Novo Mundo] coloca “primeiro” em Colossenses 1:18, enquanto a maioria das traduções da cristandade verte “preeminência”? Há base gramatical ou contextual para a forma de tradução que a comissão de tradução da NM optou?

Resposta:

Colossenses 1:15-19 faz uma descrição do papel de Jesus Cristo no propósito de Deus. A parte final de Colossenses 1:18 reza, de acordo com a Versão de João Ferreira de Almeida, edição revista e corrigida: “Para que em tudo tenha a preeminência.” A NM verte por: “Para se tornar aquele que é o primeiro em todas as coisas.”

O texto grego reza da seguinte forma:

να γνηται ν πσιν ατς πρωτεων
hína génetai en pâsin autòs proteúon
a fim de se tornar em tudo ele mesmo proteúon

A palavra em questão é proteúon, que é um verbo que ocorre somente nesta passagem bíblica, o qual tem sido traduzido de diversas maneiras pelas traduções da Bíblia. Veja os exemplos abaixo:

Como as traduções da Bíblia verteram a parte final de Colossenses 1:18

“Primeiro lugar”:

“Para que somente ele tivesse o primeiro lugar em tudo.” – NTLH; veja também Ave Maria; VFL; Darby Bible; Weymouth NT; The Common Edition: New Testament; ISV NT; Interlinearübersetzung (em alemão); Textbibel (em alemão).

“Primazia”:

“Para ter a primazia em todas as coisas.” – NAA; veja também ARA; TB; BP; SBB; Douay Rheims; Las Sagradas Escrituras (em espanhol), Spanish Reina Valera (em espanhol).

“Primeiro”:

“De modo que Ele é primeiro em tudo.” – ABV; veja também Bible in Worldwide English NT; Revised Young’s Literal Translation NT; The Riverside New Testament; Konkordantes NT (em alemão); Leander van Ess, rev. 2 (em alemão); Neue Evangelistische Übersetzung (em alemão); Schlachter 1951 (em alemão).

“Para que ele seja o primeiro entre todos.” – Tafelbibel (em alemão).

“Para que ele possa se tornar em todas as coisas - ele mesmo – primeiro.” – YLT.

Preeminente/preeminência:

“Para que em tudo tenha a preeminência.” – ACF; ARIB, veja também A Conservative Version, AKJV, ASV, English Jubilee 200 Bible, English Majority Text Version, Geneva Bible,  KJ 2000, KJV, Living Oracles NT, Modern KJ 1963, Montgomery New Testament, New Heart English Bible, Revised 1833 Webster Bible, RSV, Rotherham Version, Updated Bible Version, Updated KJV, VW-Edition 2006, Webster , Wesley’s NT, Wiilian Tyndale Bible, World English Bible, Reina Valera 1989; New Simplified Bible.

“Lugar principal”:

“De modo que em todas as coisas ele possa ter o lugar principal.” – Bible in Basic English.

“Precedência”:

“Que ele tem precedência em tudo!” – Abraham Meister NT (em alemão); Elberfelder 1905 (em alemão); Elberfelder 1871 (em alemão); Luther 1545 (em alemão); Zürcher Bibel 1931 (em alemão); – Pattloch Bibel (em alemão).

Outras formas de traduzir:


“Em todo lugar ele deva ter a prioridade.” – Albrecht Bibel 1926 (em alemão); Luther 1912 (em alemão).

“Deve ter a prioridade em todos os relacionamentos (para ser o primeiro).” – Menge-Bibel (em alemão).

“Para que ele entrasse em toda a preferência.” – Bengel NT (em alemão).

“De modo que ele tenha o mais elevado de todas as coisas.” – Elberfelder 1871 NT Original (em alemão).

“Para que ele prevaleça em todas as coisas.” – FreeBible 2004 (alemão).

“E ele deveria ser o número um em todos os lugares.” – Volxbible 3.0 (em alemão).

“Para que em tudo tenha a supremacia.” – NVI.

“E é consequentemente o primeiro em tudo e sobre todas as coisas!” – O Livro.

O sentido etimológico original

Observe abaixo as definições que os dicionários bíblicos dão para o verbo πρωτεύω (proteúo).

A Greek-English Lexicon (de Henry George Liddell e Robert Scott): “Ser o primeiro, manter o primeiro lugar.”

Thayer: “Ser o primeiro, manter o primeiro lugar.”

The New Analytical Greek Lexicon (de Wesley J. Perschbacher): “Ser primeiro, manter a primeira classificação ou a maior dignidade.”

Strong: “Ser o primeiro (na classificação ou influência): ter a preeminência.”

A New Greek and English Lexicon (de James Donnegan; Johann Gottlob SchneiderRobert Bridges Patton): “Manter o primeiro lugar; ser o primeiro.”

 

O Léxico do Novo Testamento Grego/Português (de Gingrich e Danker):  “Ser primeiro, ter o primeiro lugar.”

Segundo a Concordância Exaustiva de Strong, proteúo deriva-se de prõtos, que significa “primeiro”. Note o uso de prõtos em Mateus 10:2 que reza: “Os nomes dos 12 apóstolos são estes: primeiro [prõtos], Simão, o chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão.”

O ponto em questão

Os eruditos bíblicos concordam que “ser o primeiro” é uma das definições – de fato, alguns eruditos colocam como a primeira definição de proteúo. Os dicionários do grego bíblico também definiram proteúo por “primazia”, “supremacia” e preeminência”.

Pelo acima, nota-se que uma análise do sentido etimológico do verbo proteúo não é suficiente para se determinar seu sentido no texto de Colossenses 1:18. Pois a palavra “primeiro” pode ter um sentido temporal (“primeiro no tempo) como também um sentido de classificação (primeiro em importância). Por exemplo, a frase “ele é o primeiro aluno desta escola” pode ter o sentido temporal (o primeiro que se matriculou na referida escola) como o sentido de importância (o melhor e mais conceituado aluno da escola). Os trinitaristas preferem traduzir de forma que dê o sentido de classificação, visto que não aceitam que o Lógos (Jesus Cristo) tenha tido um princípio. A tradução “primeiro em tudo” pode dar a entender que Jesus é o primeiro também no fator tempo, sendo a primeira criação de Deus. Em razão disso, as traduções que pendem para o trinitarismo preferem termos como “primeiro lugar”, “primazia” e “preeminência”. Por outro lado, os unitários preferem traduzir de modo a ressaltar que Jesus Cristo teve um começo, um princípio.

Gramaticalmente, ambas as formas de traduzir parecem ser corretas. Assim, a NM está correta em sua forma de traduzir, pois uma das definições de proteúo é de “ser o primeiro”.

O que pode determinar a forma mais acurada de tradução é o exame do contexto bíblico – primeiro o do capítulo 1 de Colossenses e depois o da Bíblia como um todo. A questão crucial é: Jesus Cristo, como o Lógos, teve princípio?

Jesus Cristo teve princípio?

O versículo 18 menciona Jesus como “o primogênito dentre os mortos”. Seria ele o mais preeminente entre os mortos?  Atos 26:23 explica o sentido dessa expressão. Lemos: “O Cristo ... como PRIMEIRO A SER RESSUSCITADO dentre os mortos.”

Veja também os textos abaixo:

“Temos essa esperança como âncora para a alma, tanto segura como firme, e ela entra até o interior, atrás da cortina, onde um precursor [Jesus Cristo] entrou [no céu] em nosso benefício: Jesus, que se tornou sumo sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque.” – Hebreus 6:19, 20.

“Porque, assim como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos receberão vida. Mas cada um na sua própria ordem: como primícias [primeiro], Cristo; depois os que pertencem a Cristo, durante a sua presença.” – 1 Coríntios 15:22, 23.

Assim, a palavra “primogênito” em Colossenses 1:18 tem o sentido de “primeiro” no tempo.

Colossenses 1:15 descreve o Filho como sendo “o primogênito de toda a criação”. Apocalipse 3:14 explica o sentido de primogênito com relação a Jesus por descrevê-lo como “o princípio [início] da criação de Deus”. É digno de nota que Colossenses 1:17 diz que Jesus Cristo “já existia antes de todas as outras coisas”, mas não diz que ele existia desde a eternidade.


Note o paralelo entre “primogênito” (protótokos), “princípio” (arkhé) e “primeiro” (do verbo proteúo, que significa “ser o primeiro”; “ter o primeiro lugar” [G.D.]). Tais palavras descrevem a Jesus como o primeiro de um grupo ou classe – dos ressuscitados para a vida eterna. Atos 26:23 fala de Cristo “como primeiro a ser ressuscitado dentre os mortos”. (Veja também Hebreus 6:19, 20; 1 Coríntios 15:22, 23.) Ninguém antes de Jesus Cristo foi elevado à vida imortal nos céus. (João 3:13) Visto que ele foi o primeiro a ter uma ressurreição à perfeição de vida, é “o primogênito [ou o primeiro] dentre os mortos”. Correspondentemente, visto que ele foi o primeiro a ser criado por Deus, ele é “o primogênito [ou o primeiro] de toda a criação”. Isto é reconhecido pela versão ecumênica da Comunidade de Taizé (Edições Loyola), e pela JRV, que descrevem Jesus como “o primogênito de toda criatura”.

Assim como o verbo proteúo origina-se de prõtos, o adjetivo “primogênito” (πρωττοκος; protótokos) é composto pela partícula prõtos. Significa literalmente “primeiro nascido” (de prõtos [“primeiro”] + tíkto [“nascer”])

Portanto, a evidência bíblica indica que o Lógos (Jesus Cristo) teve princípio, e que foi a primeira criação de Deus. Assim, é coerente e bíblico que ele seja descrito como “o primeiro em todas as coisas”.

Veja também os artigos:








Explicação das siglas usadas:

ABV: A Bíblia Viva.
ACF: Almeida Corrigida Fiel.
AKJV: American King James Version.
ARA: Almeida Revista e Atualizada.
ARIB: Almeida Revisada Imprensa Bíblica.
ASV: American Standard Version.
BP: Bíblia Pastoral.
ISV: International Standard Version.
KJ 2000: King James 2000.
KJV: King James Version.
Modern KJ 1963: Modern King James.
NAA: Nova Almeida Atualizada.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
NVI: Nova Versão Internacional.
RSV: Revised Standard Version.
SBB: Sociedade Bíblica Britânica.
TB: Tradução Brasileira.
Updated KJV: Updated King James Version.
VFL: Versão Fácil de Ler.
VW-Edition 2006: A Voice in the Wilderness (Bíblia “Uma
Voz no Deserto”).
YLT: Young's Literal Translation.


Referências

Colossenses 1:18. Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/zurcher/cl/1>.

______. Bíblia Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_P10H.HTM>.


______. Versão Fácil de Ler. Disponível em: <https://www.bible.com/pt/bible/200/COL.1.VFL>.

Liddell, Henry George; Scott, Robert. Léxico grego-inglês. Revisado e ampliado por Sir Henry Stuart Jones, com a ajuda de. Roderick McKenzie. Oxford. Clarendon Press. 1940. Disponível em: <http://www.perseus.tufts.edu/

Perschbacher, Wesley J. The New Analytical Lexicon of the New Testament. Hendrickson Publishders, Inc. Massachusetts. EUA. 1990. Sétima impressão – Setembro de 2001.

Proteúo. Bíblia Paralela. Disponível em: <https://bibliaparalela.com/greek/4409.htm>.
        

______. Donnegan, JamesSchneider, Johann GottlobPatton, Robert Bridges. A New Greek and English Lexicon.  Disponível em: <https://books.google.com.br/books>.

 

Πρωτεω in the New Testament. Definitions. Disponível em: <http://www.laparola.net/greco/>.




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





domingo, 20 de janeiro de 2019

Qual é o significado de Apocalipse 19:10? Como deve ser traduzido?



 Fonte: jw.org


Este site recebeu de um leitor o seguinte comentário:

Olá, irmão!

Tenho uma dúvida sobre a melhor definição neste texto de Apocalipse 19:10.

O texto diz, na TNM [Tradução do Novo Mundo], que “dar testemunho de Jesus é o que inspira as profecias”. No entanto, em muitas outras Bíblias já verte essa parte do texto como “o testemunho de Jesus é o espírito de profecia”.

Vendo a frase original grega, eu notei que a palavra empregada ali é “pneúma”, o que poderia apoiar a tradução para “espírito”, nas versões de Almeida, ao invés de “inspira”, como está na TNM.

Então fica a dúvida: a tradução correta seria “espírito de profecia” ou “inspira as profecias”?

Resposta:

A tradução literal da parte final de Apocalipse 19:10 está conforme mostrado abaixo na tradução interlinear do texto grego:

 γρ μαρτυρα ησο 
he gàr martyría Iesoû
O pois testemunho de Jesus

στιν τ πνεμα τς προφητεας. 
estin tò pneúma tês profeteías.
é      o espírito     de  profecia.

Por esta razão, a maioria das traduções bíblicas pesquisadas traduz por “o testemunho de Jesus é o espírito de [ou: da] profecia”. Porém, há traduções que vertem de forma diferente. Observe os exemplos abaixo:

“O espírito da profecia é o testemunho de Jesus.” – BP; BJ; veja também Darby Bible.

“Porque o espírito profético não é outro que o testemunho de Jesus.” – Ave Maria.

“E é proclamando essa verdade que eles provam que têm o espírito profético.” – VFL.

“Porque o testemunho de Jesus é o espírito da palavra do profeta.”  Bibel in Basic English.

“Aqueles que falam sobre Jesus têm o espírito de um profeta.” Bible in Worldwide English NT.

“Pois o testemunho de Jesus é o sopro [ou: respiração] vital da profecia.” Montgomery New Testament.

“Pois dar testemunho de Jesus é o que inspira as profecias.” – NM.

“O motivo da profecia é para dar um testemunho claro de Jesus.” – O Livro.

Duas traduções pesquisadas verteram por “o testemunho de Jesus é o Espírito de Profecia”, utilizando iniciais maiúsculas para a expressão “espírito de profecia”, aparentemente indicando que tal expressão é um título ou se refere a uma pessoa. (New Heart English Bible; World English Bible.)

“Pois é o Espírito de profecia que dá testemunho a Jesus.” New International Version.

“O testemunho de Jesus é a mentalidade de espírito da profecia.” New Simplified Bible.

“O testemunho a Jesus é o espírito que sustenta a profecia.” – Weymouth NT.

Pois a verdade revelada por Jesus é a mensagem que o Espírito entrega aos profetas.” – NTLH.

As interpretações dadas à parte final de Apocalipse 19:10

Há quem entenda que o “espírito de profecia” seja o dom de profecia, referindo-se, portanto, a algo. De acordo com John Wesley, a frase significa “testemunhar do Senhor Jesus, pelo mesmo Espírito que inspirou os profetas da antiguidade”. Outros entendem que se refere ao espírito santo. Por outro lado, diversos comentaristas entendem que a palavra “espírito” nesta passagem se refere à disposição ou inclinação mental, ao propósito ou objetivo de haver profecia, que seria dar testemunho de Jesus. Observe isso nos exemplos abaixo.

Adam Clarke aponta este como um dos possíveis sentidos desta frase:

[…] o espírito de profecia é um testemunho geral a respeito de Jesus, pois ele é o escopo e o desígnio de toda a Escritura; sobre ele deram testemunho todos os profetas. 

A obra Estudo Perspicaz das Escrituras (volume 3, pp. 332-333, verbete “Profecia”) traz o seguinte comentário:

Em que sentido ‘dar testemunho de Jesus inspira o profetizar’?

[…]

Uma vez que o cumprimento do grande propósito de Deus acha-se todo vinculado a Jesus (veja Col 1:19, 20), então toda profecia, isto é, todas as mensagens inspiradas de Deus proclamadas por Seus servos, apontavam para o Filho dele. Assim, como declara Revelação (Apocalipse) 19:10, o inteiro “espírito” (toda a inclinação, toda a intenção e todo o propósito) da profecia era dar testemunho de Jesus.

[…]

Na própria época da rebelião surgida no Éden, Jeová Deus iniciou este “testemunho de Jesus”, por meio de Sua profecia referente ao “descendente [literalmente: semente]” que por fim ‘esmagaria a cabeça da serpente’, o Adversário de Deus. (Gên 3:15) O pacto abraâmico era profético dessa Semente, da bênção que esta representaria para todas as famílias da terra, e de sua vitória sobre o Adversário e a ‘semente’ dele. (Gên 22:16-18; compare isso com Gál 3:16.) Foi predito que a Semente prometida, chamada “Siló” (que significa “Aquele de Quem É; Aquele a Quem Pertence”) viria da tribo de Judá. (Gên 49:10) Por meio da nação de Israel, Jeová revelou seu propósito de ter um “reino de sacerdotes e uma nação santa”. (Êx 19:6; compare isso com 1Pe 2:9, 10.) Os sacrifícios e a Lei dada a Israel prefiguravam o sacrifício do Filho de Deus, e o sacerdócio representava seu sacerdócio real celestial (com sacerdotes associados) durante o Reinado Milenar. (He 9:23, 24; 10:1; Re 5:9, 10; 20:6) Por conseguinte, a Lei tornou-se um “tutor, conduzindo a Cristo”. — Gál 3:23, 24.

[…]

As diversas batalhas travadas por reis fiéis (em geral orientados e incentivados pelos profetas de Deus) prefiguraram a guerra a ser travada pelo Filho de Deus contra os inimigos do seu Reino, e as vitórias que Deus concedeu a eles prefiguraram assim a vitória de Cristo sobre todas as forças de Satanás, resultando em libertação para o povo de Deus. — Sal 110:1-5; Miq 5:2-6; At 4:24-28; Re 16:14, 16; 19:11-21.

[…]

Visto que Cristo Jesus é Aquele em quem todas estas profecias se realizam, tornando todas elas verídicas, pode-se ver como ‘a verdade veio por intermédio de Jesus Cristo’. “Pois, não importa quantas sejam as promessas de Deus, elas se tornaram Sim por meio dele.” (Jo 1:17; 2Co 1:20; compare isso com Lu 18:31; 24:25, 26, 44-46.) Pedro podia corretamente dizer sobre Jesus, que ‘todos os profetas dão testemunho dele’. — At 3:20-24; 10:43; compare isso com  28:23.[1]



O comentário de Ellicott também aponta para este sentido. Diz ele:

A obra do apóstolo no mundo era o testemunho de Jesus (Apocalipse 1:2; Apocalipse 1:9), e o Espírito de profecia que movia (2Peter 1:21) o anjo foi também o testemunho de Jesus.

De acordo com as Notas de Barnes sobre a Bíblia,

O desígnio da profecia é prestar testemunho a respeito de Jesus. A linguagem não significa, é claro, que este é o único projeto de profecia, mas que este é o seu grande e último fim. A palavra “profecia” aqui parece ser usada no grande sentido em que é frequentemente empregada no Novo Testamento - significando tornar conhecida a vontade divina (veja as notas em Romanos 12: 6), e a referência primária aqui parece ser aos pregadores e mestres do Novo Testamento. O sentido é que seu grande empreendimento é dar testemunho sobre o Salvador. 

A Bíblia de Estudo de Genebra afirma sobre Apocalipse 19:10: “Jesus é o alvo para o qual todas as profecias atiram.”



Estudos de Palavra, de Vincent, comenta:

Alguns explicam como o testemunho que procede de Jesus. Jesus, ao transmitir este testemunho aos crentes, transmite-lhes o espírito de profecia. Outros, o testemunho que nasce para Jesus. A maneira de dar este testemunho, a substância e essência deste testemunho é o Espírito de profecia.

Os artigos “Qual é a tradução correta de Apocalipse 12:17? (Parte 4)” e “Qual é a tradução correta de Apocalipse 12:17? (Parte 5)” apresentaram argumentos de que Apocalipse 19:10 diz respeito ao testemunho sobre Jesus, e não ao testemunho dado por Jesus.

A Bíblia de Jerusalém, em sua nota de rodapé a respeito de Apocalipse 19:10, reconhece que a palavra “espírito” nessa passagem refere-se à inspiração divina. Note o comentário da referida tradução da Bíblia:

O “testemunho de Jesus” é a Palavra de Deus, atestada por Jesus, que todo cristão possui (cf. 1, 2; 6, 9; 12,17; 20, 4) e que inspira os profetas. (Negrito acrescentado.)



Que a palavra “espírito” (pneúma) pode se referir a uma inspiração, ou expressão inspirada, pode ser visto no texto de 1 João 4:1, que reza: “Amados, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo.(ACF) A BP traduz o primeiro substantivo “espírito” por “todos os que se dizem inspirados”, e a VFL por “todos os que dizem que são inspirados por Deus”. ABV traduz assim: “Não creiam sempre em tudo o que vocês ouvem, só porque alguém diz que é uma mensagem de Deus.”

Sobre o uso bíblico da palavra “espírito” no sentido de “inclinação mental”, “disposição de ânimo”, veja o artigo Estudo sobre Pneumatologia – Parte 3”.

Assim, o peso da evidência parece apontar para o sentido de que as profecias bíblicas foram inspiradas tendo em vista dar testemunho sobre Jesus Cristo.

Portanto, as traduções que vertem de modo a salientar que o objetivo de haver profecia é dar testemunho sobre Jesus Cristo parecem trazer à tona o significado real da parte final de Apocalipse 19:10.



Nota:

[1] Produzida pelas Testemunhas de Jeová.


Explicação das siglas usadas:

ABV: A Bíblia Viva.
ACF: Almeida Corrigida Fiel.
BJ: Bíblia de Jerusalém.
BP: Bíblia Pastoral.
NM: Tradução do Novo Mundo Revisada 2015.
NTLH: Nova Tradução na Linguagem de Hoje.
VFL: Versão Fácil de Ler.



Referências:

Apocalipse 19:10. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/revelation/19-10.htm>.


______. Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/ol/ap/19>.


______. Bíblia Sagrada – Edição Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_P132.HTM>.

______. Sociedade Bíblica do Brasil. Disponível em: <http://www.sbb.org.br/conteudo-interativo/pesquisa-da-biblia/>.

______.  The Online Greek Bible. Disponível em: <http://www.greekbible.com/index.php>.

______. Versão Fácil de Ler. Disponível em: <https://www.bible.com/pt/bible/200/REV.19.VFL

______. Verse-by-Verse Bible Commentary. Disponível em: <https://www.studylight.org/commentary/revelation/19-10.html>.

1 João 4:1. Bíblia Sagrada – Edição Pastoral. Disponível em: <http://www.paulus.com.br/biblia-pastoral/_P12B.HTM>.

______. Versão Fácil de Ler. Disponível em: <https://www.bible.com/pt/bible/200/1JN.4.VFL>.




A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *