Image Map











domingo, 22 de dezembro de 2019

Os cristãos devem comemorar a Páscoa?




Um leitor trouxe a este site a seguinte questão:

Boa tarde, Apologista.

Uma certa pessoa disse que é bíblico comemorar a Páscoa. Pois, 1 Coríntios 5:7 diz: “Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós.” – Almeida Revista e Corrigida.

Como refutar esse argumento? 

Abraços!

Resposta:

A Páscoa judaica era requisito da Lei mosaica. Lemos em Levítico 23:4, 5: “Estas são as festividades periódicas de Jeová, santos congressos, que vocês devem proclamar nas épocas determinadas para elas: no primeiro mês, no dia 14 do mês, entre o pôr do sol e a noite, haverá a Páscoa para Jeová.” Mas, com a morte sacrificial de Jesus Cristo, a Lei mosaica findou. Romanos 10:4 declara sobre isso: “Porque Cristo é o fim da Lei, para que todo aquele que exercer fé possa alcançar a justiça.” Com o fim da Lei mosaica, findou também o requisito de cumprir a Páscoa.

O texto de 1 Coríntios 5:7 é uma alusão ao significado simbólico, ou ilustrativo, da Páscoa judaica. Queira notar que essa passagem e os textos circundantes não falam somente da Páscoa judaica, mas também da festividade que a seguia – a Festividade dos Pães Sem Fermento. Caso tal passagem evidenciasse que os cristãos devem guardar a Páscoa judaica, a mesma passagem seria evidência de que os cristãos deveriam guardar a Festividade dos Pães Sem Fermento. Lemos em 1 Coríntios 5:6-8: “Não sabem que um pouco de fermento leveda a massa toda? Eliminem o velho fermento, para que sejam massa nova, sem fermento, como de fato são. Pois, realmente, Cristo, o nosso cordeiro pascoal, já foi sacrificado. Portanto, celebremos a festividade [dos Pães Sem Fermento; Êxodo 13:7], não com o velho fermento, nem com o fermento da maldade e da impiedade, mas com pães sem fermento, de sinceridade e de verdade.”

Com relação à Festividade dos Pães Sem Fermento, sabemos que o fermento na Bíblia está relacionado ao pecado. Isto é evidenciado pelos textos abaixo:

“Jesus lhes disse: ‘Mantenham os olhos abertos e tomem cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus.’” – Mateus 16:6.

“‘Como é que vocês não compreendem que não lhes falei de pão? Eu lhes disse que tomassem cuidado com o fermento dos fariseus e dos saduceus.’ Compreenderam então que ele falava para tomarem cuidado, não com o fermento de pão, mas com os ensinamentos dos fariseus e dos saduceus.” – Mateus 16:11, 12.

“Enquanto isso, quando uma multidão de muitos milhares havia se ajuntado a ponto de atropelarem uns aos outros, ele começou a falar, dirigindo-se primeiro aos discípulos: ‘Tomem cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.’” – Lucas 12:1.

Paulo usa o fermento para ilustrar o mesmo ponto em 1 Coríntios 1 Coríntios 5:6-8. A alusão à tal festividade é apenas ilustrativa, para mostrar que, assim como os que estiveram debaixo da Lei mosaica deveriam se abster do fermento literal nessa santa festividade, os cristãos devem evitar o fermento figurativo (o pecado), que corrompe.

Com relação à citação da Páscoa, Paulo compara Jesus com o cordeiro pascoal que era sacrificado na Páscoa judaica.

Sobre a palavra grega πάσχα (páskha), usada em 1 Coríntios 5:7, temos a seguinte explicação:

πάσχα , n   \ {pas'-khah}
1) o sacrifício pascoal (que costumava ser oferecido para o livramento do antigo povo do Egito); 2) o cordeiro pascoal, isto é, o cordeiro que os israelitas estavam acostumados a matar e comer no décimo quarto dia do mês de Nisã (o primeiro mês de seu ano) em memória do dia em que seus pais, preparando-se para partir do Egito, foram convidados por Deus para matar e comer um cordeiro, e para polvilhar suas portas com o seu sangue, de modo que o anjo destruidor, vendo o sangue, poderia passar por alto suas moradas; Cristo crucificado é comparado ao cordeiro pascal morto; 3) a ceia pascoal; 4) a festa pascoal, a festa da Páscoa, que se estende do 14º ao 20º dia do mês de Nisã.[1]

Em harmonia com o acima, a NVI traduz páskha por “Cordeiro pascal”. Diversas traduções em língua inglesa vertem páskha por “cordeiro da Páscoa”. Veja BLB; BSB; CEV; CSB; ESV; GNT; GW; NASB; NB; NIV; NLT; WNT.

Jesus tomou o lugar desse cordeiro, tornando-se para nós “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. (João 1:29) Outras similaridades proféticas foram trazidas à atenção pela obra “Estudo Perspicaz das Escrituras”[2], na qual lemos:

Certas particularidades da celebração da Páscoa cumpriram-se em Jesus. Um cumprimento está relacionado com o fato de que o sangue sobre as casas no Egito livrou os primogênitos israelitas da destruição às mãos do anjo destruidor. Paulo fala dos cristãos ungidos como a congregação dos primogênitos (He 12:23), e de Cristo como o seu libertador, mediante o seu sangue. (1Te[ssalonicenses] 1:10; Ef[ésios] 1:7) Nenhum osso do cordeiro pascoal devia ser quebrado. Havia sido profetizado que nenhum dos ossos de Jesus seria quebrado, e isto se cumpriu por ocasião de sua morte. (Sal[mo] 34:20; Jo[ão] 19:36) Assim, a Páscoa observada pelos judeus durante séculos era uma daquelas coisas em que a Lei provia uma sombra das coisas vindouras e apontava para Jesus Cristo, “o Cordeiro de Deus”. — He 10:1; Jo[ão] 1:29. – Vol. 3, verbete “Páscoa”, p. 181.





Portanto, não há obrigação bíblica de se cumprir a Páscoa judaica. 


Nota:
[1] Disponível em: <http://www.greekbible.com/>.
[2] Publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Explicação das siglas usadas:

BLB: Berean Literal Bible.
BSB: Berean Study Bible.
CEV: Contemporary English Version.
CSB: Christian Standard Bible.
ESV: English Standard Version.
GNT: Good News Translation.
GW: GOD'S WORD® Translation.
NASB: New American Standard Bible. 
NB: NET Bible.
NIV: New International Version.
NLT: New Living Translation.
NVI: Nova Versão Internacional.
WNT: Weymouth New Testament.


Referências: 

Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/1_corinthians/5-7.htm>.

Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/acv/1co/5>.

The Online Greek Bible. Disponível em: <http://www.greekbible.com/>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *