Image Map











domingo, 19 de janeiro de 2020

Quem deu início à guerra no céu – Miguel ou Satanás?


Fonte: jw.org

Um leitor escreveu:

Prezado Apologista: 

Gostaria que considerasse o assunto abaixo:

Lemos em Apocalipse 12:7, 8: “Irrompeu uma guerra no céu: Miguel e os seus anjos batalharam contra o dragão, e o dragão e os seus anjos batalharam, mas eles não venceram, nem se achou mais lugar para eles no céu.”

Entendo que essa guerra foi para Satanás mais uma guerra de resistência, assim como uma pessoa má intencionada entra em um estabelecimento e rapidamente os seguranças são acionados e chegam ao local. Logo o indivíduo se vê num beco sem saída. O que lhe resta a fazer é resistir, não querer sair, correr se esconder. Mas, e você? O que acha? 


Resposta:

Tendo em vista que ninguém é inspirado por Deus hoje (1 Coríntios 13:8-13), toda interpretação, por mais sinceros que sejam os pesquisadores, está sujeita a erro e a correção. Isto se dá especialmente no que toca à pesquisa das profecias bíblicas.

Assim, com relação à passagem que o leitor mencionou, segue abaixo meu parecer a respeito.

Os versículos 1 a 6 antecipam a referida menção da “guerra no céu”, e podem nos servir de pano de fundo para lançar luz sobre tal guerra. Tais versos mencionam uma “mulher” que “estava grávida”, prestes a dar à luz “um filho, um menino”. Tal “filho” está de alguma forma relacionado com o Senhor Jesus Cristo, pelos textos paralelos de Apocalipse 19:15 e Salmo 2:9. Tal “filho” não parece ser uma alusão ao nascimento de Jesus como humano na Terra, pois o livro de Apocalipse tem como objetivo “mostrar … as coisas que têm de ocorrer”, isto é, o futuro (Apocalipse 1:1); e, quando tal livro foi escrito, Jesus Cristo já havia morrido e sido ressuscitado havia algumas décadas. O verso 7 parece indicar que o “filho” representa “o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo”.

Diante de tal quadro, lemos que o “dragão” (Satanás, o Diabo), que tem à sua disposição “um terço das estrelas do céu” (possível alusão aos anjos que ele desviou; veja Jó 38:7) “ficou parado diante da mulher que estava para dar à luz, para que, quando ela desse à luz, pudesse lhe devorar o filho.” – Apocalipse 12:4.

Aparentemente, até aqui, esta cena não parece condizer com uma reação, ou resistência, a um ataque, e sim com uma preparação para fazer um ataque contra o nascimento, ou surgimento, do referido “filho”. Evidencia adicional disso é que o referido “filho” foi “subitamente” levado para Deus, e a “mulher” foi abrigada em um “ermo” por um período específico de tempo. Toda esta descrição parece indicar as medidas tomadas em face de um possível ataque.

Por outro lado, a guerra pode ter sido iniciada pelo lado do bem – por “Miguel e os seus anjos”. Assim, após as medidas protetoras para salvaguardar o nascimento do “filho” e a vida da “mulher”, o arcanjo Miguel e os seus anjos teriam iniciado uma guerra para expulsar de vez seus inimigos do domínio celestial.

Esta posição parece ter sido adotada pela Sentinela de 1.º de julho de 1990 (p. 26, parágrafo 8), a qual declarou:

Quem autorizou essa guerra? O próprio Jeová Deus. Ele enviou seu Filho entronizado ao campo de batalha sob o nome de Miguel, pois Este é o mais qualificado para responder à pergunta contida nesse nome, a saber, “Quem É Semelhante a Deus?”. Miguel prontamente entrou em ação como representante lutador de Jeová dos exércitos.

Neste caso, “o dragão e os seus anjos batalharam” para resistir ao ataque da parte de Miguel com seus anjos, mas em vão. Como continua a passagem a descrever, Satanás e seus anjos foram expulsos do céu espiritual para a Terra. – Apocalipse 12:9.

Embora a Bíblia não entre em pormenores, este entendimento parece ser equilibrado e em harmonia com o contexto.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *