Image Map











domingo, 12 de janeiro de 2020

Respondendo questões sobre a forma do instrumento da morte de Jesus – Parte 2


A respeito do artigo “‘Sinal dos pregos’ no corpo de Jesus – o que indica?”, um leitor se expressou conforme transcrito abaixo:
  
Vamos esclarecer o porquê do termo SINAL (marca) está no singular na fraseologia de Tomé. A singularidade do termo SINAL nas MÃOS se dá em relação à singularidade do outro SINAL no LADO de Jesus, pois Tomé necessitava ver e tocar nos DOIS SINAIS, ou seja, no SINAL DAS MÃOS e no SINAL DO LADO. E Jesus responde: ​“Põe AQUI o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente.”

Outra coisa, Tomé afirmou: “A menos que EU veja nas SUAS mãos A MARCA dos PREGOS e ponha o MEU dedo na MARCA dos PREGOS.” Note que Tomé queria ver a MARCA nas MÃOS e COLOCAR o DEDO na MARCA das MÃOS; então é óbvio que, para TOMÉ, bastava COLOCAR o dedo em um FURO de uma das mãos, pois as duas mãos estavam furadas; por isso, Jesus diz a Tomé: “PÕE AQUI O DEDO”; esse AQUI demonstrativo está indicando singularidade de local.

Outra coisa, o termo SINAL (furo) nas mãos de Jesus, na fraseologia de Tomé, está no singular também devido o FURO em si mesmo ser UM, por ser causado por OBJETOS da mesma espécie, ou seja, a expressão ‘a MARCA feita pelos PREGOS’ não enfatiza necessariamente que os PREGOS foram fincados no MESMO LOCAL e sim que AQUELE tipo de MARCA foi feita por PREGOS; ou seja, tanto a marca na mão direita ou esquerda se trata de marcas feita por objetos do mesmo tipo e não pelo mesmo objeto, por isso, não era necessário Tomé frasear: ‘A menos que eu veja nas suas mãos OS SINAIS dos PREGOS.’ 

Pois quando Tomé emprega na frase a pluralidade de MÃOS por serem duas e da mesma espécie e quando emprega pluralidade de PREGOS, por serem possivelmente 2 objetos da mesma espécie, não necessitaria o emprego de SINAIS na fraseologia, pois Tomé precisaria de apenas UMA mão para colocar o dedo no SINAL (marca) causada pelos PREGOS, ou seja, Tomé colocaria seu dedo em apenas UMA mão; por isso Jesus disse COLOCAR AQUI e em seguida disse: “Veja minhas MÃOS”, usando o plural de mãos, pois Tomé também exigiu VER as duas MÃOS; pois ambas detinham o SINAL dos PREGOS.

Ou seja, cada MÃO detinha o SINAL causado pelos PREGOS; por isso era possível o emprego do termo SINAL no singular, mas NÃO seria possível o emprego de PREGOS no plural caso fosse UM único PREGO e não seria possível o emprego de MÃOS caso apenas UMA mão estivesse com a MARCA. Porém, ambas as mãos estavam com o MESMO tipo de MARCA, mas o mesmo tipo de marca, porém feita pelo mesmo tipo de objeto (PREGOS).

Resposta:

É elogiável o esforço do leitor em tentar defender suas crenças. Seguem abaixo alguns comentários sobre suas afirmações.

Seu argumento de que “Tomé precisaria de apenas UMA mão para colocar o dedo no SINAL (marca) causada pelos PREGOS, ou seja, Tomé colocaria seu dedo em apenas UMA mão” é tanto nebuloso como irrelevante. Afinal, o texto é claro em dizer respeito ao ‘sinal dos pregos nas mãos’ de Cristo. Assim, esse emaranhado de afirmações do leitor não muda esse fato textual.

O leitor também afirmou: “Cada MÃO detinha o SINAL causado pelos PREGOS.” Essa afirmação está em desarmonia com o significado da palavra usada para “sinal”, conforme o artigo citado acima mostrou. Se fosse assim como o leitor disse, haveria dois sinais. Mas o leitor usou um argumento interessante que ajuda a explicar a palavra “pregos” no plural para o único sinal (marca): por se estar falando de “objetos da mesma espécie”.

Quanto ao uso de “staurós” na corrente do tempo, e especialmente na época de Cristo, e outros pontos relacionados, veja os artigos abaixo:




Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *