Image Map











terça-feira, 26 de maio de 2020

Qual é o significado da expressão “espírito eterno” em Hebreus 9:14?

 Fonte: jw.org

Um leitor escreveu:

Mano, preciso de uma ajuda. Já procurei na obra Estudo Perspicaz, nos Índices e não encontro a explicação.  O que é esse “espirito eterno” mencionado em Hebreus 9:14? É o espirito santo ou Jesus ressuscitado como espírito?

Resposta:

Lemos o seguinte em Hebreus 9:14: “Quanto mais o sangue do Cristo, que por meio de um espírito eterno se ofereceu a Deus sem defeito, purificará de obras mortas a nossa consciência, para que prestemos serviço sagrado ao Deus vivente!”

Vejamos como o texto se encontra em grego:

πόσῳ μᾶλλον τὸ αἷμα τοῦ Χριστοῦ, 
pósoi mãllon tò haíma toû Khristoû,
Quanto mais o sangue do Cristo,

ὃς διὰ πνεύματος αἰωνίου 
hòs dià pneúmatos aioníou
o qual/quem por meio de espírito eterno

ἑαυτὸν προσήνεγκεν ἄμωμον τῷ θεῷ, 
heautòn prosénegken ámomon tôi theôi
a si mesmo entregou sem defeito a Deus

καθαριεῖ τὴν συνείδησιν ἡμῶν ἀπὸ  νεκρῶν ἔργων 
katharieî tèn syneídesin hemôn apò nekrôn érgon
purificará as consciências nossas de mortas obras

εἰς τὸ λατρεύειν θεῷ ζῶντι.
Eis tò latreúein theôi zõnti.
para o prestar serviço sagrado ao Deus vivente.

O que dizem os comentaristas bíblicos

Como admitiu Albert Barnes, “esta expressão é muito difícil e deu origem a uma grande variedade de interpretações”. Muitos são da opinião de que tal expressão se refere ao espírito santo. A versão copta saídico, de fins do segundo século EC, traduz tal expressão por ⲠⲚⲈⲨⲘⲀ ϤⲞⲨⲀⲀⲂ (“espírito santo”). O mesmo faz a Vulgata latina, do quinto século EC, ao traduz por “Spiritum Sanctum” (“Espírito Santo”).

Contudo, a respeito de versões antigas que assim traduzem a expressão grega original pneúmatos aioníou, Barnes comenta: “Essas várias leituras, no entanto, não são consideradas como tendo autoridade suficiente para levar a uma mudança no texto, e são importantes apenas como mostrando que era uma opinião inicial a que o Espírito Santo é aqui referido.”

Barnes cita as diversas interpretações sobre a expressão “espírito eterno”:

1) O espírito santo.
2) A “natureza divina” de Cristo.
3) A “vida sem fim” ou “imortal”, em contraste com os sacrifícios judaicos que eram de natureza perecível e que precisavam ser repetidos com tanta frequência.
4) A pessoa glorificada do Salvador, Jesus Cristo, o que significa que ele, em sua posição elevada ou espiritual no céu, apresenta a eficácia de seu sangue.
5) A “influência divina”, eterna em sua eficácia, que envolveu Cristo quando ele se ofereceu como sacrifício.

A expressão “espírito eterno” não parece referir-se ao próprio Cristo, uma vez que tal espírito é o meio, ou instrumento, pelo qual Cristo entregou a si mesmo em sacrifício. Também não se refere a uma suposta “natureza divina” dele, visto que Jesus era inteiramente humano quando estava na Terra. Caso contrário, não seria um “resgate correspondente” para recuperar o que Adão perdeu. (1 Timóteo 2:6) Por ter sido inteiramente humano, Jesus foi referido como “o último Adão” (1 Coríntios 15:45), com quem ele tinha “similaridade” (Romanos 5:14). Sobre isso, veja os artigos “Respondendo a um leitor sobre a posição de Jesus no propósito de Deus”  e “A Cristandade e a Doutrina da Redenção”

Também, definir o “espírito eterno” como sendo uma “vida sem fim” ou “imortal” não é esclarecedor. O mesmo se pode dizer da expressão “influência divina”. Obviamente tal “espírito eterno” é da parte de Deus. A questão é sobre o que tal espírito significa. Deus é aludido como sendo “espírito” no sentido de ser uma pessoa espiritual (João 4:23). Contudo, a expressão “espírito eterno” não parece ser uma referência à pessoa de Deus, visto que o substantivo pneúma (“espírito”) está sem o artigo definido. Parece, assim, referir-se a algo, e não a alguém.

Para Barnes, o peso da evidência é de que se trata do espírito santo. Ele menciona as seguintes razões que o levaram a essa opinião:

1) A maioria dos leitores do Novo Testamento assim entenderia. E Barnes conclui:

Existem poucas regras melhores e mais seguras para a interpretação de um volume projetado como a Bíblia para a massa da humanidade do que obedecer ao sentido em que elas o entendem.

2) “Essa interpretação é a mais naturalmente transmitida pela linguagem do original”, comenta Barnes, concluindo: “A frase ‘o espírito’  – pneúma – tem até agora um significado técnico e estabelecido no Novo Testamento que denota o Espírito Santo, a menos que exista algo na conexão que torne impróprio tal aplicação.”

3) Esta interpretação está de acordo com João 3:34, que declara: “Pois aquele que Deus enviou fala as declarações de Deus, porque Ele [Deus] não dá o espírito de forma escassa [“Ou: ‘por medida’”; nota.] Sobre isso, Barnes discorre: “Não é impróprio supor que o homem Cristo Jesus tenha sido de maneira notável influenciado pelo Espírito Santo em sua prontidão para obedecer a Deus e sofrer de acordo com sua vontade.”

4) A ocasião envolvida: quando Cristo mais precisava de ajuda divina. Barnes reflete: “Foi o momento mais difícil de sua vida; era o período em que haveria a mais forte tentação de abandonar seu trabalho; e como a redenção do mundo inteiro dependia desse ato, é razoável supor que a mais rica graça celestial estaria presente nele, e que ele estaria eminentemente sob a influência daquele Espírito que não foi concedido ‘por medida para ele’.”

5) Pela influência do espírito santo, que é eterno, “o sacrifício assim oferecido poderia, portanto, realizar efeitos que seriam eternos em seu caráter”, afirma Barnes.[1]

Em harmonia com essa postura, um site de pesquisa bíblica afirmou:

9.14 — O Espírito eterno é o Espírito Santo. […] Purificará a vossa consciência. A contaminação espiritual de alguém é interna, não externa (v. 13). A morte de Cristo tem o poder de purificar a mente e a alma da pessoa. Obras mortas referem-se aos rituais da Lei de Moisés, que não podiam dar vida (Hb 6.1). Depositar fé e confiança naquilo que já serviu ao seu propósito e já se extinguiu é inútil. E desobediência a Deus. O autor de Hebreus conclama seus leitores a libertarem sua consciência das regras da lei e se apegarem a Cristo, para sua purificação. Ao fazê-lo, poderiam, em vez de servir às obras mortas, servir ao Deus vivo, verdadeiramente.[2]

Que Jesus tinha o espírito santo é evidente dos textos bíblicos abaixo:

“Vejam o meu servo, a quem apoio! Meu escolhido, a quem aprovo! Pus nele o meu espírito; ele trará justiça às nações.” – Isaías 42:1.

O espírito do Soberano Senhor Jeová está sobre mim, porque Jeová me ungiu para declarar boas novas aos mansos. Enviou-me para curar os de coração quebrantado, para proclamar liberdade aos cativos e ampla abertura dos olhos aos que estão presos.” – Isaías 61:1.

“Mas, se é por meio do espírito de Deus que eu expulso os demônios, o Reino de Deus realmente alcançou vocês.” – Mateus 12:28.

A Bíblia de Douay-Rheims, La Sainte Bible (tradução católica de Fillion) e catholic Public Domain Version traduzem a expressão espírito eterno por “Espírito Santo”. A Bíblia Viva verte por “eterno Espírito Santo”. E o Novo Testamento de Weymouth parece dar a entender que a expressão se refere ao espírito santo, pois traduz assim: “Quanto mais certamente o sangue de Cristo, que fortalecido pelo Espírito …”. 

Conclusão

Não há como sermos conclusivos quanto ao significado da expressão “espírito eterno”. Uma possibilidade aparentemente predominante é de que seja uma referência ao espírito santo de Deus.

Notas:

[1] Estudo de Hebreus 9:14 – Comentado e Explicado. 14 de março de 2020. Disponível em: <https://versiculoscomentados.com.br/index.php/estudo-de-hebreus-9-14-comentado-e-explicado/


[2] Significado de Hebreus 9. Biblioteca Bíblica. Disponível em <https://bibliotecabiblica.blogspot.com/2015/07/significado-de-hebreus-9.html>.



Referências:

Hebreus 9:14. A Bíblia Viva. Disponível em: <https://www.bibliatodo.com/pt/a-biblia/biblia-viva/hebreus-9>.

______. Coptic: Sahidic NT. New Christian Bible Study. Disponível em: < https://newchristianbiblestudy.org/bible/coptic-nt-sahidic/hebrews/9/>.

______. Douay-Rheims. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/hebrews/9-14.htm>.

______. Novo Testamento de Weymouth. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/hebrews/9-14.htm>.

______. Vulgata Latina. Bíblia Católica Online. Disponível em: <https://www.bibliacatolica.com.br/vulgata-latina/epistula-ad-hebraeos/9/>.

The Online Greek Bible. Disponível em: <http://www.greekbible.com/index.php>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




 


2 comentários:

  1. Na minha opinião, o texto de Hebreus 9:14 está se referindo à passagem de Lucas 23:46: "E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego O MEU ESPÍRITO. E, havendo dito isto, expirou."
    Foi neste momento que o sacrifício da vida de Jesus foi consumado. E é sobre isso que Hebreus está falando: a Vida Perfeita e Eterna que Jesus entregou como sacrifício pela humanidade obediente.Até mesmo o caso de Estêvão se soma a esse fato para nos indicar que "entregar o espírito" ou Senhor "receba meu espírito" são expressões usadas especificamente, dentro do contexto, como sinônimo de alguém que sabe que vai morrer, mas tem fé em Deus de que haverá de ser Lembrada pelo Pai e ressuscitada para a vida Eterna.

    ResponderExcluir
  2. Acho coerente ser o espírito santo. Foi por meio do espírito santo que Jesus pode nascer como humano sem herdar a imperfeição de Adão(Lucas 1:35). Assim, se apresentou como sacrifício perfeito.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *