Image Map











domingo, 25 de abril de 2021

É correta a expressão “substituindo a Cristo” em 2 Coríntios 5:20?

 

2 Coríntios 5:20. Kingdom Interlinerar de 1985.

Texto à esquerda: Grego com tradução interlinear em inglês. Texto à direita: Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas em inglês.

 

Uma pessoa trouxe uma interessante questão referência a 2 Coríntios 5: 20: 

A Tradução do Novo Mundo usa a expressão “substituindo a Cristo” (em inglês: “como substitutos de Cristo”.) Aparentemente, esta palavra não aparece em nenhuma outra tradução. Você tem alguma ideia de por que ocorre esta expressão na TNM, enquanto nenhuma outra Bíblia usa tal expressão? 

Resposta:

2 Coríntios é assim traduzido na Tradução do Novo Mundo: “Somos, portanto, embaixadores, substituindo a Cristo, como se Deus fizesse um apelo por nosso intermédio. Suplicamos, como substitutos de Cristo: “Sejam reconciliados com Deus.” 

O texto grego 

ὑπὲρ Χριστο οὖν πρεσβεύομεν 

hypèr Khristoû oûn presbeúomen

substituindo a Cristo pois somos embaixadores

 

ὡς τοῦ θεοῦ παρακαλοῦντος δι' ἡμῶν: 

hos toû Theoû parakaloûntos di’ hemôn:

como do Deus apelando por intermédio de nós

 

δεόμεθα ὑπὲρ Χριστο, καταλλάγητε τῷ θεῷ.

deómetha hypèr Khristoû, katllágete tôi Theôi.

Suplicamos substituindo a Cristo, sejam reconciliados com o Deus.

 

A expressão em questão é a que foi ressaltada em negrito: hypèr Khristoû. Neste texto, a preposição hypér é seguida pelo genitivo de Khristós (“Cristo”). 

O que dizem os dicionários e os eruditos do grego usado na Bíblia 

Sobre este uso de tal preposição, o Léxico do Novo Testamento Grego / Português, de F. Wilbur Gingrich, revisado por Frederick W. Danker, admite que um dos significados de hypér com o genitivo é: “em lugar de”. E esta expressão é um sinônimo de “em vez de, em substituição de”.[1]

Um dos textos apresentados nesta obra de referência é Colossenses 1:7, onde lemos: “Segundo aprendestes de Epafras, nosso amado conservo, que por [hypér] nós é fiel ministro de Cristo.” (Almeida Revisada Imprensa Bíblica) A Tradução do Novo Mundo verte assim: “Isso é o que vocês aprenderam de nosso amado coescravo Epafras, ministro fiel do Cristo, que serve em nosso lugar.”

Ellicott's Commentary for English Readers (“O Comentário de Ellicott para Leitores de Inglês”) comenta sobre o uso de hypér nesta passagem:

Mas há considerável, talvez preponderantes, MS. que conferem autoridade para a leitura “em nosso nome” como “em nosso lugar”. Isso torna Epafras um representante, talvez um verdadeiro mensageiro, de São Paulo, para a conversão da igreja em Colossos; enviado provavelmente no tempo em que o apóstolo tinha sua sede em Éfeso, e quando “todos os que moravam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus” (Atos 19:10). Esta interpretação não só dá maior força a esta passagem, mas explica também a atitude de autoridade aqui assumida por São Paulo em relação a uma igreja que ele não tinha visto, diferindo tão marcadamente do tom de sua Epístola aos Romanos em um caso semelhante.

Similarmente, lemos em Pulpit Commentary:

Foi como representante de São Paulo que Epafras ministrou em Colossos, e a ele agora relatava seu sucesso; e isso justificou o apóstolo em reivindicar os Colossenses como seu próprio encargo, e em escrever a eles nos termos desta carta.

Assim, Epafras atuou “por” Paulo e Timóteo (Colossenses 1:1), “em lugar” deles, substituindo-os, pelo fato de eles não estarem presentes. Por isso, algumas traduções ressaltam este sentido de substituição por representação:

“Vocês aprenderam sobre essas Boas Novas com Epafras, nosso querido conservo. Ele está tomando o seu lugar aqui como um diácono confiável para Cristo.” – GOD'S WORD® Translation.

“Como vocês aprenderam com Epafras, nosso querido conservo. Ele é para vocês um fiel ministro de Cristo em nosso lugar.” – Weymouth New testament.

A obra The New Analytical Lexicon of the New Testament, de Wesley J. Perschbacher, cita como exemplo deste uso de hypér o texto de Filêmon 13, no qual lemos: “Eu bem quisera retê-lo comigo, para que em teu lugar [hypér] me servisse nas prisões do evangelho.” – Almeida Revisada Imprensa Bíblica.

O Léxico Grego de Thayer também admite a tradução “no lugar de, em vez de”, e acrescenta que, neste caso, a preposição hypér tem o mesmo sentido que a preposição ἀντί (antí), sendo, assim, neste caso, termos intercambiáveis. 

Um exame de traduções que vertem 2 Coríntios 5:20 de modo semelhante à Tradução do Novo Mundo 

“Agora, pois, somos embaixadores de Cristo, como se Deus os tivesse suplicado por nós: rogamos-vos em lugar de Cristo, reconciliai-vos com Deus.” – King James Version.

“Portanto, somos representantes de Cristo, e através de nós Deus está chamando você. Nós imploramos a você em nome de Cristo, para se reunir com Deus.” – GOD'S WORD® Translation.

“Portanto, somos os representantes do Messias, como se Deus estivesse implorando por nosso intermédio. Rogamos em nome do Messias: ‘Reconcilie-se com Deus!’” – International Standard Version.

“Nós somos embaixadores, portanto, no lugar do Messias, e como se aquele que é Deus solicitado por nós no lugar do Messias, nós imploramos a você, portanto: ‘Reconcilie-se com Deus’.”- Aramaic Bible in Plain English (“Bíblia Aramaica em Inglês Simples”).

Comentaristas bíblicos mostraram que hypér pode incluir a ideia de substituição 

Charles Hodge (1797–1878), que foi professor, escritor, exegeta, e pastor presbiteriano norte-americano, considerado um dos maiores defensores do Calvinismo histórico nos Estados Unidos no século XIX, em sua obra An Exposition of the Second Epistle to the Corinthians – Back to item details teceu o seguinte comentário: 

Por Cristo, πρ Χριστο, isto pode significar ou ‘em lugar de Cristo’, como seu substituto e representante; ou, ‘em nome de Cristo’, para o seu bem, para promover seus interesses, preservando a realização do objetivo pelo qual ele morreu; como em Efésios 6:20, o apóstolo, falando do evangelho, diz ὑπὲρ οὗ πρεσβεύω, para o qual atuo como embaixador. O último sentido [‘em nome de Cristo’] é bom e está de acordo com a força comum da preposição. O primeiro [‘em lugar de Cristo’], entretanto, é mais adequado ao contexto. Atuar como embaixador de qualquer pessoa, é agir em seu nome ou como representante. E na seguinte cláusula explicativa é dito, ‘Deus implora por nosso intermédio', onde a ideia de substituição é claramente expressa. A cláusula como se Deus implorasse a vocês por nosso intermédio, é comumente ligada com a que a precede: ‘Somos embaixadores de Cristo, como se Deus implorasse a vocês por nosso intermédio.’ Isto é, ‘Nós somos os embaixadores de Cristo, porque é Deus que fala através por intermédio de nós; ou, nós falamos em seu nome’. Beza e outros associam as palavras com a cláusula a seguir: ‘Nós somos os embaixadores de Cristo’; aqui está a pausa, e então segue como uma cláusula: ‘Como se Deus implorasse a vocês por nosso intermédio, suplicamos ... . Isso é mais natural, porque as últimas palavras expressam a súplica, por assim dizer, que Deus, através do ministério, dirige aos pecadores. Nota-se que, ser um embaixador de Cristo, e que Deus fala através de nós, significam a mesma coisa. A redenção é tanto a palavra do Pai quanto a do Filho. Deus reconcilia o mundo consigo mesmo em Cristo. Deus nos dá a palavra de reconciliação. Estamos agindo por Deus, ou em seu nome, quando aparecemos como embaixadores de Cristo. Imploramos por vocês em lugar de Cristo. Aqui, novamente, πρ Χριστο pode ser em lugar de Cristo ou por amor a Cristo. O primeiro deve ser preferido como mais adequado à uniformidade da passagem. Sejam reconciliados com Deus; isso não significa ‘Reconcilie-se com Deus’. A palavra καταλλάγητε é passiva. Seja reconciliado, isto é, aceite a oferta de reconciliação. A reconciliação é efetivada pela morte de Cristo. Deus agora é propício. Ele agora pode ser justo, e ainda assim justificar o ímpio. Tudo o que temos a fazer é não recusar o amor oferecido por Deus. Calvino observa que esta exortação não é dirigida exclusivamente aos não convertidos. O crente precisa diariamente, e é permitido sempre que ele precisa, valer-se da oferta de paz com Deus por meio de Jesus Cristo. Não é doutrina das Escrituras que os méritos de Cristo valem apenas para o perdão dos pecados cometidos antes da conversão, enquanto que, para os pecados pós-batismais, como foram chamados, não há satisfação senão nas penitências do ofensor. Cristo vive sempre para fazer intercessão por nós; e, para cada falta e nova ofensa, é oferecida ao crente arrependido renovada aplicação do sangue que limpa todos os pecados.   

Ellicott's Commentary for English Readers comenta:

(20) Agora, então, somos embaixadores de Cristo - A preposição “para” implica o mesmo caráter representativo de 2 Coríntios 5:14-15. Os pregadores da Palavra estavam agindo em nome de Cristo; eles estavam agindo também em Seu lugar 

The Bible Study New Testament (“Estudo da Bíblia sobre o Novo Testamento”) afirma:

Paulo (e todo cristão) age como um procurador de Deus, tentando persuadir outros a permitir que Deus os transforme de inimigos em amigos!!! 

Whedon's Commentary on the Bible (“Comentário de Whedon sobre a Bíblia”) admite:

20 .Nós somos embaixadores - eles têm uma embaixada do governo de Deus para a anarquia rebelde dos homens.

Pois - pode, intrinsecamente, significar em nome de ou no lugar de. O contexto aqui indica o último significado. Um embaixador é o representante e substituto de seu soberano. E assim é Deus quem implora por nós. Assim como Cristo morreu em nosso lugar (2 Coríntios 5:14), somos embaixadores em seu lugar. 

Calvin's Commentary on the Bible (“O Comentário de Calvino sobre a Bíblia”) também entende 2 Coríntios 5:20 desta forma: “Rogamos a vós, em lugar de Cristo.” 

Expositor's Greek Testament (“Testamento Grego do Expositor”):

2 Coríntios 5:20 . πρ Χριστο ον πρεσβεύομεν κ . τ . λ .: somos embaixadores, portanto, sc. , porque a nós foi confiado o Ministério da Reconciliação, em nome de Cristo, como representantes de Cristo. 

Cambridge Bible for Schools and Colleges (“Cambridge Bible para escolas e faculdades”): “Um embaixador representa o monarca de quem é enviado, em todos os assuntos relativos à sua missão.”  

Barnes' Notes (“Notas de Barnes sobre a Bíblia”):

Um embaixador é um ministro do mais alto escalão, empregado por um príncipe ou estado na corte de outro, para administrar as preocupações de seu próprio príncipe ou estado, e representando a dignidade e o poder de seu soberano – Webster. Ele é enviado para fazer o que o próprio soberano faria se estivesse presente.

Em todos os tempos e em todos os países, um embaixador é um personagem sagrado e sua pessoa é considerada inviolável. Ele está implicitamente obrigado a obedecer às instruções de seu soberano e, tanto quanto possível, fazer apenas o que o soberano faria se ele próprio estivesse presente. Os ministros são embaixadores de Cristo, pois são enviados para fazer o que ele faria se estivesse pessoalmente presente. Devem dar a conhecer, explicar e fazer cumprir os termos nos quais Deus deseja se reconciliar com as pessoas. Eles não devem negociar em quaisquer novos termos, nem mudar aqueles que Deus propôs, nem seguir seus próprios planos ou dispositivos, mas eles devem simplesmente instar, explicar, declarar e fazer cumprir os termos nos quais Deus está disposto a ser reconciliado. É claro que eles devem buscar a honra do soberano que os enviou e fazer apenas a sua vontade. Eles não vão para promover seu próprio bem-estar; não buscar honra, dignidade ou emolumento; mas vão resolver os negócios nos quais o Filho de Deus se envolveria caso ele estivesse novamente na Terra. Segue-se que seu cargo é de grande dignidade e grande responsabilidade, e esse respeito deve ser demonstrado por eles como embaixadores do Rei dos reis. 

Rogamos por vocês no lugar de Cristo - (πρ Χριστο huper Christou). No lugar de Cristo; ou fazendo o que fez quando estava na terra, e o que faria se estivesse onde estamos. 

Matthew Poole's Commentary (“Comentário de Matthew Poole”):

Deus faz pelos homens, como os grandes príncipes fazem por aqueles com os quais estão em inimizade; ele envia seus ministros a eles, que são seus embaixadores; e como todos os embaixadores representam a pessoa daquele de quem são embaixadores, e falam em seu nome e como em seu lugar, persuadindo à paz; assim, estes falam como em nome de Cristo e em lugar de Deus; seu negócio é suplicar aos homens que se reconciliem com Deus, que deponham as armas e aceitem os termos do evangelho para paz e reconciliação. 

Commentary Critical and Explanatory on the Whole Bible – Unabridged (“Comentário Crítico e Explicativo sobre a Bíblia Inteira – Integral”):

Agora, pois, somos embaixadores de Cristo, como se Deus vos rogasse por nós: rogamos-vos em lugar de Cristo, reconciliai-vos com Deus.

Por Cristo ... em lugar de Cristo. O grego de ambos é o mesmo; 'em nome de Cristo' [huper ( grego # 5228 )]. 

Gill's Exposition (“Exposição de John Gill da Bíblia inteira”):

Agora, pois, somos embaixadores de Cristo, ... Visto que Deus fez a reconciliação por meio de Cristo, e o ministério dela está confiado a nós, somos embaixadores dele; viemos com plenos poderes dele, não para propor termos de paz, para tratar com os homens sobre isso, para oferecê-lo a eles, mas para publicá-lo e proclamá-lo como feito por ele: nós o representamos, e Deus que o fez por ele.

[…]

Nós rogamos a vocês em lugar de Cristo; representando-o como se ele estivesse presente diante de vocês. 

William D. Mounce, Ph.D. e professor de Novo Testamento, membro da comissão de tradução da New International Version, também admite para hypér o sentido de “no lugar de”. 

Adam Clarke Commentary (“Comentário de Adam Clarke”):

Somos embaixadores de Cristo - περ Χριστου - πρεσβευομεν . Desempenhamos a função de embaixadores em lugar de Cristo. Ele veio do Pai para a humanidade nesta importante embaixada. Ele deixou o mundo e nos designou em seu lugar.

Embaixador é uma pessoa enviada de um poder soberano para outro; e deve representar a pessoa do soberano por quem ele é delegado. Cristo enquanto na terra representava a pessoa do Soberano do mundo; seus apóstolos e seus sucessores representam a pessoa de Cristo. Cristo declarou a vontade do Pai à humanidade; apóstolos, etc., declaram a vontade de Cristo ao mundo. Somos embaixadores de Cristo. 

The Biblical Illustrator (“O Ilustrador Bíblico”)

2 Coríntios 5:20

Agora, então, somos embaixadores de Cristo.
Da natureza e uso do ministério do evangelho como meio externo de aplicação de Cristo

Primeiro, os embaixadores de Cristo comissionados. “Agora, então, somos embaixadores de Cristo.” Em segundo lugar, sua comissão foi aberta; onde encontramos, em primeiro lugar, a obra para a qual os ministros do evangelho são designados, para reconciliar o mundo com Deus. Em segundo lugar, sua capacidade é descrita: eles agem em lugar de Cristo, como Seus vice-regentes. Ele não está mais neste mundo para tratar pessoalmente com os pecadores.  

Robertson's Word Pictures in the New Testament (“Quadros Verbais no Novo Testamento”), de Robertson:

Somos embaixadores, portanto, em nome de Cristo (υπερ Χριστου ουν πρεσβευομεν - huper Christou oun presbeuomen). Palavra antiga de πρεσβυς - presbus um homem velho, primeiro para ser um homem velho, depois para ser um embaixador (aqui e Efésios 6:20 com εν αλυσηι - en halusēi em uma cadeia adicionada), comum em ambos os sentidos no grego. ”O termo próprio no Oriente grego para o Legado do Imperador” (Deissmann, Light from the Ancient East, p. 374), em inscrições e papiros. Portanto, Paulo tem um orgulho natural em usar esse termo digno para si mesmo e para todos os ministros. O embaixador tem que ser persona grata com os dois países (aquele que ele representa e aquele para o qual vai). Paulo era o Legado de Cristo para agir em seu nome e em seu lugar.

Thomas Coke Commentary on the Holy Bible (“Comentário de Thomas Coke sobre a Bíblia Sagrada”):

O termo 'Υπερ Χριστου significa claramente, em lugar de Cristo, como o traduzimos. Quando Cristo estava no mundo, ele pressionou este tratado de reconciliação; e nos levantamos em seu lugar para incitar ainda mais. Veja Mateus 5:24. 

Uma objeção mais sentimental do que intelectual 

Como vimos, há base linguística para a tradução de hypér no genitivo por “substituindo a”. Então, qual é o principal motivo da objeção a esta forma de traduzir? 

Alguns entendem que os tradutores da Tradução do Novo Mundo traduziram desta forma para dar suporte para um suposto controle da parte de líderes cristãos sobre os membros. Porém, o fato é que esta forma de traduzir não dá permissão para tal alegado controle. Pois o texto de 2 Coríntios 5:20 não diz respeito a uma classe de líderes, mas sim aos cristãos como um todo. Os cristãos – e não um corpo de líderes – são embaixadores, substituindo, atuando em lugar de Cristo e nos interesses Dele. 

Notas:

[1] Dicionário de sinônimos online. Disponível em: <https://www.sinonimos.com.br/em-lugar-de/>.

As palavras em negrito neste artigo não fazem parte do texto original. Foram acrescentadas para ressaltar as ideias pertinentes ao tema em foco.


Referências:

Calvino, João. "Commentary on 2 Corinthians 5". "Calvin's Commentary on the Bible". Disponível em: <https://www.studylight.org/commentaries/eng/cal/2-corinthians-5.html. 1840-57.>.

5228. huper. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/greek/5228.htm>.

Colossenses 1:7. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/commentaries/colossians/1-7.htm

______. God’s Wor Translation. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/gwt/colossians/1.htm>.

Comentário Bíblico Online: Judas 1:8. Biblioteca Bíblica.

Disponível em: <https://bibliotecabiblica.blogspot.com/2009/08/comentario-biblico-online-judas-18.html>.

HODGE, Charles. An Exposition of the Second Epistle to the Corinthians – Back to item details. Disponível em: <http://archive.org/stream/anexpositionsec00hodggoog#page/n316/mode/1up>.

Léxico do Novo Testamento Grego/Português, de Gingrich e Danker. SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA. Rua Antônio Carlos Tacconi, 75. 04810 São Paulo SP. Reimpressão: março de 1993. SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA. Caixa Postal 21486 - 04698-970 São Paulo – SP.

Perschbacher, Wesley J. The New Analytical Lexicon of the New Testament. Hendrickson Publishders, Inc. Massachusetts. EUA. 1990. Sétima impressão – Setembro de 2001.

2 Coríntios 5:20. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/parallel/2_corinthians/5-20.htm

https://biblehub.com/2_corinthians/5-20.htm>.

______. King James Version. Bible Hub. Disponível em: <https://biblehub.com/kjv/2_corinthians/5-20.htm>.

______. 2 Corinthians 5:20-21 Commentary. Precept Austin. Disponível em: <https://www.preceptaustin.org/2corinthians_520-21_commentary>.

______. Verse-by-Verse Bible Commentary. Study Light. Disponível em: <https://www.studylight.org/commentary/2-corinthians/5-20.html>.

πέρ. Hypér. Bill Mounce For an Informed Love of God. Disponível em: <https://www.billmounce.com/greek-dictionary/hyper>.

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




domingo, 18 de abril de 2021

Qual é o sentido de Eclesiastes 7:14?

Fonte: jw.org

 

 Um leitor escreveu: “Se possível, gostaria de obter mais esclarecimento do texto de Eclesiastes 7:14.” 

Resposta: 

Lemos em Eclesiastes 7:14: “Num dia bom seja bom também; mas, num dia de dificuldades, lembre-se de que o verdadeiro Deus fez tanto um como o outro, de modo que os homens não podem ter certeza de nada do que lhes acontecerá no futuro.” O versículo anterior declara: “Considere o trabalho do verdadeiro Deus: quem pode endireitar o que ele fez torto?” – Eclesiastes 7:13. 

Alguns podem se perguntar: Como Deus pode ter feito o “dia de dificuldades”, ou ter feito algo “torto”? Um esclarecimento sobre esse uso dos verbos em hebraico foi trazido à lume pela obra Estudo Perspicaz das Escrituras, a qual declarou: 

[…] o apêndice da tradução de Rotherham mostra que, em hebraico, a ocasião ou a permissão de um evento é muitas vezes apresentada como se fosse a causa do evento, e que “até mesmo ordens positivas devem ocasionalmente ser aceitas como não significando nada mais do que uma permissão”. – Volume 2, p. 707, verbete “Presciência, Predeterminação”. 

Em outras palavras, em diversos casos o verbo “fazer” tem o sentido de “permitir”. Por exemplo, quando a Bíblia diz, em Êxodo 9:12, que “Jeová endureceu o coração de Faraó” (Sociedade Bíblica Britânica), na realidade ela está querendo dizer que “Jeová deixou o coração de Faraó ficar endurecido(Tradução do Novo Mundo Revisada 2105). 

Assim, Eclesiastes 7:13 diz respeito à impossibilidade de endireitar as imperfeições e os defeitos que Deus permite. Do mesmo modo, Deus permite a ocorrência de ‘dias bons’ e também de ‘dias de dificuldades’. (Eclesiastes 7:14) Qual é a consequência disso para nós? O congregante responde: “De modo que os homens não podem ter certeza de nada do que lhes acontecerá no futuro.” (Eclesiastes 7:14b) Diante dessa incerteza, o congregante nos aconselha e levarmos a vida com mais leveza. Ele disse: “Não seja justo demais nem excessivamente sábio. Por que deveria causar ruína a si mesmo? Não seja excessivamente mau, nem seja tolo. Por que deveria morrer antes do seu tempo?” (Eclesiastes 7:16, 17) Assim, por buscarmos o equilíbrio, focando nas “coisas mais importantes”, poderemos evitar sofrimento desnecessário. – Filipenses 1:10.

 

Referências:

Deus escreve por linhas “tortas”? Revista “A Sentinela”. 1.º maio 1999, p. 29.

O Que o Sábio Queria Dizer? Revista “A Sentinela”. 15 jan 1978, pp. 63-64.

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

 

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 

 

 

 



domingo, 11 de abril de 2021

João 13:3 prova que a tradução “um deus” em João 1:1 está errada?

 


Foi apresentado a este site um argumento trinitário visando desaprovar a tradução “um deus” em João 1:1, quando o substantivo anartro (sem artigo) theós se refere ao Verbo (a Palavra), Jesus Cristo, em sua existência pré-humana. O referido argumento consiste no seguinte: 

Em João 13:3 há um caso semelhante à construção João 1:1. Nessa passagem de João 13:3, o vocábulo Deus também ocorre duas vezes, primeiro sem o artigo (o) e, na segunda ocorrência, com o artigo. Assim (continua o argumento), usando as regras gramaticais dos tradutores que usam em João 1:1 a expressão “um deus”, João 13:3 deveria ser traduzido deste modo: “Ele [no caso, Jesus Cristo], sabendo que o Pai dera todas as coisas nas suas mãos e que procedera de um deus e ia para o Deus.”

 

Resposta: 

Vejamos como João 1:1 está traduzido na Tradução do Novo Mundo Com Referências: “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com o Deus [tòn theòn, com artigo], e a Palavra era um deus [theós, sem artigo].” 

Agora, vejamos como a mesma tradução verte João 13:3: “Ele, sabendo que o Pai dera todas as coisas nas suas mãos, e que procedera de Deus [theoû, sem artigo] e ia para Deus [tòn theòn, com artigo]. 

De acordo com o dito argumento, assim como o theós anartro (sem artigo) em João 1:1 foi vertido por “um deus”, o mesmo deveria ser feito com o theós anartro em João 13:3. 

Ausência de artigo não indica necessariamente indefinição 

A falha gritante desse argumento é que ele parte da premissa de que um substantivo anartro tem de ser necessariamente indefinido, e isto não é verdade. É o contexto que determina se um substantivo anartro é indefinido ou não. Portanto, todas as traduções que vertem o substantivo anartro theós em João 1:1 como sendo indefinido (“um deus”) não se baseiam na gramática, pois não é a gramática que determina isso e, sim, o contexto. Do mesmo modo, as traduções que vertem o substantivo anartro theós em João 1:1 como sendo definido (“Deus”) também não se baseiam na gramática. Ambas as formas de traduzir não se baseiam na gramática, e sim na interpretação dos tradutores do que entendem que o contexto está indicando. A gramática não consegue determinar a definição ou a indefinição de um substantivo anartro. 

Para comprovar este fato simples, veja o artigo “João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 1)”. 

Então, qual foi o entendimento contextual que levou os tradutores da Tradução do Novo Mundo a verterem o substantivo anartro theós em João 1:1 como sendo indefinido (“um deus”)? 

Por que o substantivo theós sem artigo foi considerado indefinido ou qualitativo por alguns tradutores 

Se, neste caso, a palavra “deus” fosse um substantivo definido, estaria implícito o artigo definido “o” antes de theós, dando o seguinte sentido: “O Verbo era o Deus.” No entanto, essa interpretação entraria em conflito com a frase anterior, que afirma literalmente: “O Verbo estava com o Deus.” Visto que o Verbo estava com o Deus, ele simplesmente não poderia ser o Deus! Alguém que está com alguém não poderia ser este mesmo alguém. Além disso, tal interpretação entraria em conflito com a própria doutrina da Trindade. Pois faria o Filho (o Verbo) ser o próprio Pai (o Deus com quem ele estava). No entanto, a Trindade defende a separação de Pessoas. Ou seja, segundo a doutrina da Trindade, o Pai não é o Filho, mas é uma Pessoa distinta dele.

Este raciocínio à base do contexto imediato já seria suficiente para os tradutores entenderem que o theós anartro em João 1:1 aplicado ao Filho é indefinido. 

Sobre João 13:3

Outro ponto a considerar é que João 13:3 NÃO apresenta um caso semelhante – nem em sentido gramatical nem em sentido semântico.

Vejamos as partes dos dois textos em questão: 

João 1:1

  λγος ν πρς τν θεν, κα θες ν  λγος

ho lógos ên pròs tòn theón, kaì theòs em ho lógos

O Verbo estava com o Deus, e deus era o Verbo


João 13:3:

 π θεο ξλθεν κα πρς τν θεν πγει

apò theoû exêlthen kaì pròs tòn theòn hypágei

de Deus procedeu e para o Deus está indo

 

Em João 1:1 o substantivo theós (Deus, ou deus) foi usado para dois seres – o Verbo e Aquele com quem o Verbo estava. Por outro lado, em João 13:3, o substantivo theós foi usado duas vezes para se referir ao mesmo Ser: o Pai. Portanto, não são casos semelhantes. 

E o uso de theós para o Pai sem artigo não é algo incomum no texto grego bíblico. Veja os exemplos abaixo: 

“Ele [Nicodemos] veio a Jesus à noite e lhe disse: ‘Rabi, sabemos que o senhor veio como instrutor da parte de Deus [π θεο, apò theoû; sem artigo] pois ninguém pode realizar esses sinais que o senhor realiza a menos que Deus [ θες; ho theòs; com artigo] esteja com ele.” – João 3:2. 

“Agora sabemos que o senhor sabe todas as coisas e não precisa que lhe façam perguntas. Por isso acreditamos que o senhor veio de Deus [π θεο, apò theoû; sem artigo].” – João 16:30.

Mas, como já exposto acima, a ausência do artigo não implica necessariamente em indefinição do substantivo. O contexto é que irá determinar se o respectivo substantivo anartro é definido ou indefinido. 

Mesmo a presença do artigo não determina que theós deva ser traduzido com inicial maiúscula 

Observe o texto de Atos 19:39, que relata: “Porque estes homens que aqui trouxestes, nem são sacrílegos nem blasfemadores da nossa deusa.” A palavra “deusa” (theós) possui artigo definido (τν θεν; thèn theòn). Apesar de ser um substantivo definido, as traduções da Bíblia têm vertido theós com inicial minúscula. Em 2 Coríntios 4:4, Satanás é descrito como “o deus deste mundo”. A palavra theós está articulada:  θες (ho theós). Contudo, as traduções vertem este substantivo definido com inicial minúscula. Similarmente, lemos em Filipenses 3:19: “O fim deles é a destruição, o seu deus é o ventre, eles se orgulham do que deveriam se envergonhar e fixam a mente em coisas terrenas.” Neste texto, theós também tem artigo ( θες), mas a expressiva maioria das traduções verte com inicial minúscula. E tal forma de traduzir não é determinada pela gramática, e sim pelo contexto, pela interpretação do tradutor.

 

Veja também os artigos abaixo:

“O que determina que a parte final João 1:1 possa ser traduzida ‘umdeus’?”

“Por que algumas Bíblias usam ‘deus’ com inicial minúscula em João 1:1?”

“João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 1)”

“João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 2)”

“João 1:1 e a regra de Colwell (Parte 3)”

“A Palavra era ‘um deus’ ou ‘divina’?”

“João 1:1 na Tradução do Novo Mundo revisada”

“João 1:1 e a Septuaginta”

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová. 

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 




Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *