Image Map











domingo, 27 de junho de 2021

O Salmos 102:25-27 prova que a Terra será destruída?

Fonte: jw.org

Um leitor escreveu: 

Olá, Apologista! Gostaria de entender melhor o texto de Salmos 102:25-27, também citado em Hebreus 1:10-12, e Isaias 51:6. Os textos citam céus e terra físicos, literais? Gostaria de ter um melhor entendimento porque esses textos foram usados por um evangélico para me provar que haverá a criação física de “Novos Céus” e uma “Nova Terra”. Abraços.

 

Resposta: 

Vejamos os dois primeiros textos citados acima pelo leitor:

“Há muito tempo lançaste os alicerces da terra, e os céus são obra das tuas mãos. Eles deixarão de existir, mas tu permanecerás; eles se gastarão como uma roupa. Tu os substituirás como se fossem uma vestimenta, e eles passarão. Mas tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim.” – Salmo 102:25-27.

“E: ‘Ó Senhor, no princípio lançaste os alicerces da terra, e os céus são obras das tuas mãos. Eles deixarão de existir, mas tu permanecerás; eles se gastarão como uma roupa, e tu os enrolarás assim como a um manto, como a uma roupa, e eles serão trocados. Mas tu és o mesmo, e os teus anos nunca chegarão ao fim.’” – Hebreus 1:10-12.

A Bíblia não se contradiz

Diversos textos bíblicos tornam bem claro que o planeta Terra existirá para sempre, e que se tornará a morada das pessoas justas:

“Ele fez o seu santuário tão duradouro como os céus; como a terra, que ele estabeleceu para sempre.” – Salmo 78:69.

“Assentaste a terra sobre suas bases, inabalável para sempre e eternamente.” Salmo 104:5, Bíblia Pastoral.

“Jeová tornou-se Rei! Está vestido de majestade. Jeová está vestido de força; Ele a usa como um cinto. A terra está firmemente estabelecida; não pode ser abalada.” – Salmo 93:1.

“Uma geração vai e outra geração vem, mas a terra permanece para sempre.” – Eclesiastes 1:4.

“Pois os maus serão eliminados, mas os que esperam em Jeová possuirão a terra. Apenas mais um pouco, e os maus deixarão de existir; você olhará para onde estavam, E eles não estarão lá. Mas os mansos possuirão a terra e terão grande alegria na abundância de paz.” – Salmo 37:9-11.

“Felizes os de temperamento brando, porque herdarão a terra.” – Mateus 5:5.

“Os justos nunca serão derrubados, mas os maus não morarão mais na terra.” – Provérbios 10:30.

Portanto, a Bíblia é clara em mostrar que o planeta Terra existirá para sempre, e que será habitado por humanos obedientes a Deus. Assim, quaisquer textos que aparentem dizer o contrário precisam ser entendidos como sendo simbólicos, e não literais. Diante disso, perguntamos:

Qual é o sentido do Salmo 102:25-27?

Na Bíblia, existe o recurso literário da hipérbole, do exagero, para destacar um ponto que se quer provar. Assim, algo eterno pode ser mencionado como não sendo eterno, ou como passível de destruição, ou até como algo que será destruído – tudo isso para contrastar com algo mais importante. Vejamos um exemplo bíblico. Gênesis 49:26 descreve as montanhas e os montes como sendo eternos. Observe este texto na íntegra:

“As bênçãos de seu pai serão superiores às bênçãos das montanhas eternas, às coisas desejáveis dos montes duradouros [“colinas eternas”, King James]. Elas continuarão sobre a cabeça de José, no alto da cabeça do escolhido dentre os seus irmãos.” – Gênesis 49:26.

Agora, observe como o texto poético de Isaías 54:10 parece contradizer o texto de Gênesis 49:26. Lemos em Isaías 54:10: “‘Pois os montes podem ser removidos, e as colinas podem ser abaladas, mas o meu amor leal não será removido de você, nem o meu pacto de paz será abalado’, diz Jeová, aquele que tem misericórdia de você.”

Na realidade, não há nenhuma contradição nestes textos. Em Isaías 54:10, Jeová compara poeticamente Sião, ou Jerusalém, como sendo sua simbólica esposa, e assegura a ela seu amor inquebrantável. Comparado com este amor, até mesmo as “colinas eternas” poderiam ser abaladas. Este é o mesmo sentido do Salmo 102. Este salmo destaca a eternidade de Jeová. Note o  contexto deste salmo: “Tu, ó Jeová, permaneces para sempre, e a tua fama durará por todas as gerações. (Versículo 12) “Tu, cujos anos se estendem por todas as gerações.” – Versículo 24.

Os versículos 25-27 mostram que, em comparação com a imperecibilidade e eternidade de Deus, até mesmo coisas eternas como os céus e a Terra podem ser destruídos. Diz o texto: “Há muito tempo lançaste os alicerces da terra, e os céus são obra das tuas mãos. Eles deixarão de existir, mas tu permanecerás; eles se gastarão como uma roupa. Tu os substituirás como se fossem uma vestimenta, e eles passarão. Mas tu és o mesmo, e os teus anos nunca terão fim.” Observe que a eternidade de Jeová é ressaltada por se falar de algo eterno (céus e Terra) como sendo destruídos em comparação com tal eternidade.

Um exemplo similar de hipérbole foi usada por Jesus em Lucas 21:18, que declara: “Mas nem um único fio de cabelo da sua cabeça se perderá.” Jesus fez uma afirmação que, se for tomada literalmente, não faz o menor sentido. Afinal, os seguidores de Cristo estão sujeitos à alopecia, e à queda geral de cabelos.

Vejamos outro exemplo nas declarações de Jesus. Ele disse: “Céu e terra passarão, mas as minhas palavras de modo algum passarão.” (Mateus 24:35) Estas palavras são outro exemplo da hipérbole para destacar o que está sendo contrastado. Ou seja, em comparação com a certeza do cumprimento das palavras de Cristo, até mesmo algo eterno como “céu e terra” podem passar.

Para comprovar este entendimento que está em harmonia com a inteira Palavra de Deus, vamos comparar duas passagens de declarações de Jesus sobre o mesmo tema. Em Mateus 5:18, Jesus declarou: “Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido.(Almeida Corrigida Fiel) Tomadas literalmente, e desconsiderando o inteiro contexto bíblico, as palavras de Jesus poderiam dar a entender que céu e terra passarão, serão destruídos. Mas, veja como Jesus explicou o que queria dizer em Lucas 16:17: É mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til da lei.” - Almeida Corrigida Fiel.

Tudo isso torna claro que a afirmação do fim do céu e da Terra, que são eternos, em comparação com algo igualmente eterno, é apenas uma maneira linguística de destacar a importância deste algo eterno.

A mesma verdade é expressa em Isaías 51:6, que declara:  “Levantem os olhos para os céus e olhem para a terra embaixo. Pois os céus se dispersarão como fumaça; a terra se gastará como uma roupa, e os seus habitantes morrerão como mosquitos. Mas a minha salvação será eterna, e a minha justiça jamais falhará.” Note que os céus e a terra são mencionados como deixando de existir em comparação com a eternidade da salvação e a confiabilidade da justiça divina. Trata-se da mesma hipérbole para salientar algo em contraste.

Portanto, um exame honesto e sem preconceitos mostra que os textos de Hebreus 1:10-12, Salmo 102:25-27, Isaías 51:6 e quaisquer outros de igual natureza não apontam para a destruição do céu físico e do planeta Terra. São apenas exemplos de figura de linguagem que visa dar destaque a algo importante.

Quanto aos novos céus e à nova terra, lemos em Apocalipse 21:1: “Vi um novo céu e uma nova terra, pois o céu anterior e a terra anterior tinham passado, e o mar já não existia.” Evidentemente, trata-se de um simbolismo, pois o mar literal sempre existirá. A respeito do reinado do Messias, lemos no Salmo 72: “Eles temerão a ti enquanto houver sol e enquanto existir lua, geração após geração. Ele terá súditos [ou: “governará”, nota] de mar a mar, e desde o rio até os confins da terra.” (Versículos 5 e 8.) Assim, o “mar” neste caso refere-se aos maus. Lemos em Isaías 57:20: “Mas os maus são como o mar agitado que não se acalma, e suas águas trazem à tona algas e lama.” De modo semelhante, o céu e a terra anterior referem-se a arranjos desaprovados por Deus. Correspondentemente, o novo céu e a nova terra são os novos arranjos divinos, relacionados com o seu governo e a sua soberania. Para ter um entendimento detalhado deste assunto, veja os artigos abaixo:

“O que são ‘os céus e a Terra que agora existem’?”

“‘Novos céus e uma nova terra’ – o que significam?”

 

A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

 

 

Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

 

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org

 

 

 

 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *