Image Map











sexta-feira, 1 de novembro de 2019

O uso da Filosofia para tentar explicar a Trindade tem fundamentação? (Parte 1)


Filósofo grego Platão
Fonte: jw.org


Um leitor escreveu:

Na mitologia grega existe um cão de três cabeças. É assim que eu e Willian Lane Craig (um dos maiores apologistas da fé cristã do século XX e XXI), vemos a trindade: Três mentes e não deuses, em um só corpo, as três com seu pensamento individual. Segundo: Tudo que Deus fez é uma trindade: eu sou formado por corpo, alma e espirito; frutas são formadas por casca, “massa” e semente. Então Deus, logicamente, também é uma trindade.


Resposta:

Para Craig, uma boa analogia para a Trindade é a do cão mitológico que guarda os portões do Hades na Mitologia grega, chamado de Cérberus (ou Cérbero) – um cão de três cabeças. Sobre essa analogia, Craig explica:

O que significa é que Cérberus tem três mentes, mentes caninas obviamente, mas nós poderíamos aplicar essas mentes com autopercepção, ou autoconsciência, se você quiser. Então você tem três pessoas caninas, mas claramente Cérberus era um cachorro. Ele era um animal. E essas três mentes precisavam trabalhar cooperativamente a fim de cooperar para que ele fosse um cão de guarda. Então me parece uma boa analogia de três pessoas em um único ser, a qual é a doutrina da Trindade, que diz que temos três pessoas em um Deus.[1]

Bem, defender uma crença com base na mitologia não é um bom começo. Um apologista da fé cristã se baseia na Bíblia, e não em mitologia. Além disso, usar analogias de composições de três para explicar a Deus é completamente destituído de hermenêutica. O que explica a natureza de Deus é a Bíblia Sagrada, e a Bíblia mostra que ele não é uma trindade. (Veja os artigos “É a Trindade uma doutrina bíblica?”  e “A Trindade é ensinada no ‘Novo Testamento’?”.)

As analogias com base no três

Sobre o sofisma das já citadas analogias com base em três coisas, veja o artigo “Exame da ‘analogia do três’ para se tentar provar a Trindade”.

Apenas para mencionar a incompatibilidade de uma dessas analogias – a citada pelo leitor acima, sobre corpo, mente e alma – veja o que discorre o artigo “Comentários de trinitaristas acerca daTrindade (Parte final)”:
  
Na Trindade, as alegadas três Pessoas não são somente distintas entre si, mas também conseguem existir separadamente, o que não acontece com corpo, alma e espírito.  Tiago 2:26 declara: “O corpo sem espírito está morto.” E o Salmo 146:4 afirma: “Seu espírito sai, e eles voltam ao solo; nesse mesmo dia os seus pensamentos se acabam.”

Além disso, corpo, alma e espírito formam uma pessoa, ao passo que, na Trindade, são três pessoas. Mais uma tentativa frustrada de tentar explicar o inexplicável.

Veja também o artigo “Ilustrações falaciosas sobre a Trindade”. E sobre o argumento do tempo (presente, passado e futuro) e do espaço (altura, comprimento e largura) para tentar explicar a Trindade, veja o artigo “A banalização dos argumentos trinitários (Parte 2)”.

A incompatibilidade entre a Trindade e a matemática

Adepto do trinitarismo oficial, Willian Lane Craig fala de um “Deus tripessoal” – seriam três pessoas formando um só Deus. Por outro lado, cada pessoa dessa trindade é verdadeiramente e inteiramente Deus. Isso é matematicamente impossível. Como mostrou o folheto “O Verbo – Quem é Ele Segundo João?”:

Visto que não podemos calcular cientificamente que 1 Deus (o Pai) + 1 Deus (o Filho) + 1 Deus (o Espírito Santo) = 1 Deus, então temos que calcular que 1/3 de Deus (Pai) + 1/3 de Deus (Filho) + 1/3 de Deus Espírito Santo) = 3/3 de Deus ou a 1 Deus.[2]



E o próprio Craig reconhece que Deus não pode fazer coisas que são logicamente impossíveis.[3] Sobre isso, observe os argumentos do artigo “Deus não pode fazer aquilo que é logicamente impossível – Por quê?”:

[…] nenhuma das pessoas da Trindade pode ser plenamente Deus, pois, se o Pai é plenamente Deus assim como as demais pessoas, e um não é o outro, então a união de tais pessoas seria três Deuses (triteísmo), pois 1+1+1=3.

Dessa forma, a única solução para a Trindade seria de que cada uma das pessoas da deidade seja divina, porém, não plenamente Deus. Somente a Trindade pode ser plenamente Deus, assim como cada um dos lados de um triângulo são partes essenciais de uma figura geométrica, porém, não são plenamente o triângulo. Se cada um dos lados de um triângulo fosse plenamente triangular, teríamos 3 (três) triângulos, não um triângulo. Essa é uma verdade absoluta que não pode ser alterada.

Hebreus 9:24 diz que Jesus Cristo compareceu no céu “perante a face de Deus” (Almeida Revisada Imprensa Bíblica). Note que a Bíblia faz distinção, não apenas entre Jesus Cristo e o Pai, mas também entre Jesus Cristo e Deus. Além disso, observe que Deus só tem uma face, bem diferente do que mostram certas imagens religiosas de Deus como Trindade.

Fonte: jw.org


Argumentos filosóficos sobre a suposta eternidade passada do Filho

Craig, que é formado tanto em teologia quanto em filosofia[3], usa argumentos filosóficos para tentar explicar as supostas pluralidade de Deus e eternidade do Filho. Observe o que ele afirma:

Deus é eternamente amoroso. Assim, pessoas criadas por si sós não bastam para explicar o fato de Deus ser perfeitamente amoroso. Logo, segue que o outrem ao qual necessariamente se volta o amor de Deus deve ser interno ao próprio Deus.

A refutação a esse argumento foi feita no artigo “O fato de que ‘Deus é amor’ prova que o Filho sempre existiu?”. (Queira ler.)

O próximo artigo dará continuidade à análise dos argumentos filosóficos usados na tentativa de provar a doutrina da Trindade.


Notas: 

[1] Qual seria uma boa analogia para a Trindade? – William Lane Craig. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=_NzQ5FS1KSY>.

[2] Publicado pelas Testemunhas de Jeová em 1962.

[4] William Lane Craig é doutor em filosofia pela Universidade de Birmingham, na Inglaterra, e em teologia pela Universidade de Munique, na Alemanha. Foi professor de Filosofia da Universidade Biola, na Califórnia, e hoje é professor pesquisador de Filosofia na Talbot School of Theology, em La Mirada, Califórnia. É conferencista internacional e autor de dezenas de artigos e livros no campo da filosofia e da apologética. Fonte: https://www.tudolivros.com.br/.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org






Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *