Image Map











terça-feira, 21 de janeiro de 2020

As religiões da cristandade fazem muitos colocarem em dúvida os princípios bíblicos


 
Fonte: jw.org

A respeito do artigo “O conceito bíblico sobre o sexo antes do casamento”, um leitor teceu o seguinte comentário:

Falam muito e pouco cumprem... Só serve para colocar minhocas na cabeça dos jovens. Hoje pago uma fortuna de psicóloga para resolver o problema de vaginismo da minha esposa, que teve educação evangélica rígida. Até tentei, TENTEI frequentar as igrejas, mas o frenesi e a ambição de receber meu dízimo (ganho bem, estudei muito na vida) me deram nojo... Libertações do MAL... O MAL é essa educação TOSCA E MEDIEVAL que dão para os filhos. Promovem verdadeiro TERROR de medo deles engravidarem antes do casamento... São um poço de problemas psicológicos ... Isso quando não forçam o casal de namorados da igreja a se casarem porque fizeram sexo, criando verdadeiros infernos matrimoniais por unir duas pessoas de pouca afinidade... Tudo em nome do Senhor...

Duvido que Deus seja mesquinho, estúpido, mandão, vingativo e autoritário como dizem... Deus quer a nossa felicidade... não o meu dinheiro; que, na mão de bispos, vira mansão em Miami e na França... Mentirosos, deturpadores da palavra, isso que são... Incapazes de aceitar o mundo moderno. Falam que evolução não existe, que ciência é bobagem... O mesmo método científico que permite um celular funcionar é o que diz que a terra tem bilhões de anos... são uns idiotas criacionistas...

Resposta:

Infelizmente, as religiões têm representado muito mal a Deus e também têm deturpado a Bíblia. Elas se envolvem na política e nas guerras, estabelecem normas restritivas e desarrazoadas de moralidade, colocando as relações sexuais como sendo um pecado, por exemplo.

Também cobram dízimo, um requisito que era da Lei mosaica e que findou junto com essa Lei. Observe o que dizem as passagens abaixo do livro de Hebreus:

“É verdade que, segundo a Lei, aqueles entre os filhos de Levi que recebem o sacerdócio têm o mandamento de cobrar dízimos do povo, isto é, dos seus irmãos, embora estes sejam descendentes de Abraão.” – Hebreus 7:5.

“Pois, mudando-se o sacerdócio, torna-se necessário mudar também a Lei.” – Hebreus 7:12.

Ademais, fazem afirmações anticientíficas sobre o tempo da existência do Universo e da Terra, entre outras coisas, lançando descrédito sobre a Bíblia por afirmarem coisas que a Bíblia não afirma. Sobre isso, veja os artigos abaixo:

O “Big-Bang” e a existência de Deus

 

Explicando Gênesis 2:5 e 6


Por outro lado, o Deus da Bíblia é feliz (1 Timóteo 1:11). Não há nenhum conflito entre a verdadeira ciência e a Bíblia. (Veja o artigo “Será que a ciência contradiz o relato de Gênesis?”, na revista Despertai! de setembro de 2006, pp. 18-20.)

O correto entendimento sobre o conceito bíblico sobre o sexo não traz problemas psicológicos, mas são para a nossa felicidade.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




3 comentários:

  1. A respeito do tema, ouvi certo apologeta católico defender o uso de cigarro sob o argumento de que o cristão deveria também evitar alimentos embutidos, enlatados, refrigerantes, etc. Pois todos fazem mal para a saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pior que faz sentido pois tanto o cigarro como muitos alimentos processados (margarina, óleos vegetais) possuem substâncias tóxicas (gorduras trans p.e.) que de certa forma também "poluem" o organismo. Mas se a organização fosse seguir uma regra baseado nisso acabaria havendo uma lista formal discriminando certos tipos de alimentos - igual os mórmons com a coca cola.

      Excluir
  2. Praticamente tudo que existe hoje é prejudicial à saúde, a quantidade de agrotóxicos que são usados nos alimentos por exemplo é assustadora.
    Os alimentos embutidos realmente não são os ideais, principalmente se consumido em excesso, mas são alimentos, o alimento é necessário, no caso do fumo o uso é totalmente recreativo, não supre nenhuma necessidade a qual o ser humano precisa.
    Eu vejo um abismo de diferença entre os dois casos.

    ResponderExcluir


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *