Image Map











terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Por que a Tradução do Novo Mundo parece omitir alguns textos da Bíblia?


Fonte: jw.org

Um leitor indagou:

Gosto do site. Gostaria de saber por que alguns textos bíblicos são omitidos na Tradução do Novo Mundo. Exemplos: Mateus 18:11; 23:14; Marcos 7:16; 9:44, 46; 11:26; Lucas 17: 36; João 5:4; Atos 8:37; 15:34; 24:7 e Romanos 16:24.

Se puderem me ajudar, eu agradeço. Que Jeová abençoe a todos.

Resposta:

A Tradução do Novo Mundo Revisada 2015 traz uma explicação sobre isso. Lemos:

Texto grego: No final do século 19, os eruditos B. F. Westcott e F.J.A. Hort compararam manuscritos e fragmentos existentes da Bíblia na preparação de um texto grego padrão que eles acreditavam refletir fielmente os escritos originais. Na metade do século 20, a Comissão da Tradução do Novo Mundo da Bíblia usou o texto-padrão desses eruditos como base para sua tradução. Foram usados também outros papiros antigos, provavelmente datados do segundo e do terceiro séculos EC. Desde então, mais papiros ficaram disponíveis. Além disso, textos-padrão como os de Nestle e Aland e das Sociedades Bíblicas Unidas refletem pesquisas recentes de eruditos. Algumas das descobertas dessas pesquisas foram incluídas nesta revisão da Bíblia.
Com base nesses textos-padrão, fica claro que alguns versículos das Escrituras Gregas Cristãs encontrados em traduções mais antigas, como a tradução Almeida, foram, na verdade, acréscimos feitos posteriormente por copistas e nunca fizeram parte das Escrituras inspiradas. No entanto, visto que a divisão dos versículos normalmente aceita em traduções da Bíblia foi determinada no século 16, a omissão desses versículos deixa lacunas na numeração de versículos de muitas Bíblias. Os textos são Mateus 17:21; 18:11; 23:14; Marcos 7:16; 9:44, 46; 11:26; 15:28; Lucas 17:36; 23:17; João 5:4; Atos 8:37; 15:34; 24:7; 28:29 e Romanos 16:24. Nesta edição revisada, esses versículos omitidos são indicados por uma nota no local da omissão.
Sobre a conclusão longa de Marcos 16 (versículos 9-20) e a conclusão curta desse capítulo, bem como a fraseologia de João 7:53–8:11, está claro que nenhum desses versículos fazia parte dos manuscritos originais. Por isso, esses textos espúrios, ou seja, que não pertenciam ao texto original, não foram incluídos nesta revisão. – Páginas 1793-1794.  

Nota: Outras informações sobre por que esses versículos são considerados espúrios são encontradas nas notas da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas com Referências, publicada em 1986.
Apêndicde A3. Como a Bíblia chegou até nós. (Negrito acrescentado.)

Assim, todos os textos que não se encontram na Tradução do Novo Mundo são de passagens que não estão nos manuscritos mais antigos e mais aceitos. São versículos tidos como espúrios, tendo sido acrescentados por algum copista após a escrita dos originais.

Em alguns casos, são declarações que se encontram em outra passagem bíblica. – Compare Mateus 18:11 (espúrio) com Lucas 19:10; Mateus 23:14 (espúrio) com Marcos 12:40; Marcos 7:16 (espúrio) com Marcos 4:9, 23; Marcos 9:44, 46 (espúrio) com Marcos 9:48; Marcos 11:26 (espúrio) com Mateus 6:15.

Sobre o motivo dessas inserções, veja o comentário da revista A Sentinela de 15 de novembro de 1978, p. 12:

Veja como isso pode ter acontecido. Um copista, bem familiarizado com o Evangelho de Mateus, talvez, ao copiar o Evangelho de Marcos ou Lucas, usasse a fraseologia de Mateus que tão bem conhecia. Ou ele pode ter observado que uma sentença usada por Mateus não constava nas narrativas paralelas de Marcos ou de Lucas. De modo que talvez acrescentasse a sentença na margem. Um copista posterior, porém, talvez incluísse a sentença no texto principal de Marcos ou de Lucas, achando que deve ter estado originalmente ali, visto que apresentava maior concordância entre as narrativas. Por exemplo, no relato de Lucas, sobre a Oração-modelo, alguns manuscritos acrescentam: ‘Seja feita a tua vontade, como no céu, assim também na terra.’ Contudo, o peso da evidência sugere que esta é uma intercalação tirada do relato de Mateus, omitida em Lucas 11:2 nas traduções modernas da Bíblia. (Mat. 6:10) Conforme pode ver, tais harmonizações feitas por amanuenses de motivação sincera tenderam a aumentar a matéria.

A Tradução do Novo Mundo Revisada 2015 coloca um travessão onde o versículo é espúrio e faz explicação na nota de rodapé.

Mateus 18:11 na NM.
Fonte: jw.org

Mateus 18:11, NM nota.
Fonte: jw.org

Lucas 19:10. É possível que um copista tenha usado as palavras desse texto ao copiar o Evangelho de Mateus, acrescentando-as no que ficou numerado como Mateus 18:11.
Fonte: jw.org
  
Já em outros casos, parece ter havido um esforço para acrescentar uma doutrina. Por exemplo, a do jejum. Lemos a explicação dada na revista A Sentinela (de 1.º de março de 1972, p. 153):

[…] os manuscritos melhores e mais antigos não incluem as palavras “e jejum” [em Marcos 9:29]. Estas palavras foram evidentemente acrescentadas pelos copistas da Bíblia. Parece que estes copistas advogavam e praticavam o jejum, e por isso acrescentaram repetidas vezes referências a ele, nos lugares onde não se encontrava nas cópias anteriores. Isto não só se dá em Marcos 9:29, mas também em Mateus 17:21 (17:20, Figueiredo), onde inseriram toda a sentença acima citada; em Atos 10:30, onde se faz que Cornélio diga que jejuou; e em 1 Coríntios 7:5, onde Paulo supostamente o recomenda aos casais. (Negrito acrescentado.)

[Nota:] Compare as versões Almeida, revista e corrigida Figueiredo e Trinitária com a versão Almeida Revisão Autorizada; a versão do Centro Bíblico Católico e a da Editora Herder.

Também, houve tentativa de inserir o ensino da Trindade no texto de 1 João 5:7, 8. (Veja Almeida Corrigida; compare com Almeida Atualizada, que coloca a parte espúria entre colchetes, e com a Almeida da Imprensa Bíblica Brasileira, que já omite a parte que havia sido acrescentada.) Sobre esta passagem espúria, diz a católica Bíblia de Jerusalém, (N.T.):

O texto dos vv. 7-8 [no céu: o Pai, o Verbo e o Espírito Santo, e esses três são um só; e há três que testemunham sobre a terra] está . . . ausente nos antigos mss. [manuscritos] gregos, nas antigas versões e nos melhores mss. da Vulg. [Vulgata latina], e que parece ser uma glosa marginal introduzida posteriormente no texto.


Para verificar exemplos de notas de rodapé das traduções da Bíblia que explicam as passagens espúrias, veja o artigo “João Ferreira de Almeida – empreendedor árduo na tradução da Palavra de Deus!”

Essa é uma das provas de que a Tradução do Novo Mundo, publicada pelas Testemunhas de Jeová, é uma tradução honesta e confiável.



Referências:

A Sentinela de 1.º de março de 1972 (p. 153). Acréscimos Posteriores ao Texto Inspirado. Disponível em: <https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1971645>.

A Sentinela de 15 de novembro de 1978 (pp. 11-14). Como sumiram estes versículos? Disponível em: <https://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1978364>.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

A menos que seja indicada outra fonte, todas as publicações citadas são produzidas pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *