Image Map











sexta-feira, 6 de março de 2020

Como os trinitários entendem a relação entre Jeová e Jesus Cristo – Parte 2


 
Jesus entregando o Reino a Jeová
Fonte: jw.org

Após a resposta dada ao comentarista trinitário, registrada no artigo anterior[1] do mesmo tema, o mesmo voltou a escrever. Observe abaixo o comentário dele:

Prezado Apologista da Verdade:

Você colocou a frase completa assim, tudo bem: “É muito comum, já por muito tempo, os trinitaristas citarem textos bíblicos que usam o mesmo título ou expressão tanto para Jeová como para Jesus Cristo como alegada indicação de que ambos sejam a mesma pessoa.” 

Me perdoe dizer isso, mas vocês estão induzindo as pessoas ao erro quando dizem isso neste artigo, porque quando usamos frases que são referidas a Javé e que são repetidas no NT [“Novo Testamento”] se referindo a Cristo, nós dizemos que se referem ao mesmo Deus e não à mesma pessoa.

Vocês unitários e muitos outros não entendem que a designação Pai e Filho só se deu em termos de NT, quando Cristo veio ao mundo. No AT [“Antigo Testamento”], as três Pessoas divinas são Deus; e, assim, tanto Pai, Filho e Espírito Santo são Javé (Senhor), nome divino com que o Senhor Deus se apresentou a Israel e, de uma maneira geral, à humanidade. Ninguém sabe o verdadeiro nome de Deus na eternidade, o que os três usam entre si antes que existissem céus e Terra.

Resposta:

Primeiro de tudo, se o nome “Jeová” (ou Javé) se referisse às três supostas Pessoas da Trindade, haveria três Jeovás, visto que tais supostas Pessoas da Trindade são distintas entre si. Porém, a Bíblia é clara em afirmar: “Jeová, nosso Deus, É UM SÓ JEOVÁ.” – Deuteronômio 6:4, Darby Bible Translation.

Segundo, há trinitaristas que creem que Jeová e Jesus são a mesma pessoa. Assim, o artigo não induz ao erro.

Ademais, o “Antigo Testamento” não apresenta Deus como sendo três pessoas, mas como sendo uma só Pessoa. Veja o artigo “A Trindade é ensinada no ‘Velho Testamento’?”, principalmente no subtópico “Os ‘desprivilegiados’ judeus”. 

O Lógos, que se tornou o homem Jesus Cristo, é aludido como “Filho” antes de ter vindo à Terra. Encontramos referência ao Lógos como “filho” no Salmo 2:12 e em Provérbios 30:4. Em Provérbios 8:22-30, o Lógos é referido como sabedoria personificada, e o texto diz que ele foi ‘gerado’ (Versos 24 e 25, Almeida Revista e Corrigida). Obviamente, isso subentende a ideia de ‘Filho’, e de que ele tem um ‘Pai’.

Mas, independentemente disso, temos textos claros que afirmam que “o Pai enviou seu Filho” (1 João 4:14; Gálatas 4:4, 5); ou seja, ele não enviou alguém que se TORNOU seu Filho quando nasceu como humano. O Lógos já era Filho quando foi enviado. Prova disso é que, mesmo após ter retornado ao céu, o Lógos continuou sendo Filho. Lemos em Atos 9:20: “E logo nas sinagogas [Paulo] pregava a Cristo, que este É [não diz: foi] o Filho de Deus.” (Almeida Corrigida Fiel) E o próprio Senhor Jesus Cristo afirmou, quando já havia voltado ao céu, no livro de Apocalipse: “Estas coisas diz o Filho de Deus”. – Apocalipse 2:18.


Quanto ao nome de Deus, ele mesmo o revelou, quando disse: “Deus ainda a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: JEOVÁ, o Deus de vossos pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó, enviou-me a vós. É ESTE O MEU NOME PARA SEMPRE.” (Êxodo 3:15, Sociedade Bíblica do Brasil.)



Nota:
[1] Para ler o primeiro artigo deste tema, clique aqui.


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org




Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *