Image Map











domingo, 20 de setembro de 2020

Trinitários defendendo o unicismo




Um leitor teceu comentários sobre como, às vezes, os argumentos trinitários defendem, na verdade, não o trinitarismo, e sim o unicismo. Para que você possa se beneficiar dos comentários do referido leitor, vale definir aqui, primeiro, os conceitos de trinitarismo e de unicismo.

Trindade: É a crença de que existem três pessoas divinas (O Pai, O Filho e O Espírito Santo). Cada pessoa individualmente é 100 por cento Deus, ou seja, O Pai é Deus, O Filho é Deus e O Espírito Santo também é Deus. Entretanto, não existem três Deuses, mas apenas um único Deus.

Unicismo: Essa crença diz que existe apenas UMA PESSOA, um Deus Todo Poderoso, mas que se manifesta de três formas diferentes. Ora essa pessoa se manifesta como Pai; ora, como Filho; ora, como “Espírito Santo”.

Vamos, agora, ao comentário do supracitado leitor. Ele escreveu:

Os comentários unicistas e trinitaristas se misturam muitas vezes ao tentar elaborar argumentos.

João 1:1 na Almeida é um texto unicista (implicaria que o Deus estava com o Deus). A versão Almeida Corrigida Fiel traduz assim: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” Os trinitaristas gostam de usar João 10:30 e João 14:9, que, juntos com o verso anteriormente mencionado, são os textos favoritos dos unicistas. Lemos em João 10:30: “Eu e o Pai somos um.” E em João 14:9 Jesus afirmou: “Quem me vê a mim vê o Pai.” – ACF.

Em João 8:58, os trinitários tentam dizer que Jesus era Jeová (O Eu Sou O Que Sou), o que implicaria em dizer que o Deus de Moisés, de Abraão, de Isaque e de Jacó não era o Pai de Jesus Cristo, e sim o próprio Cristo no Antigo Testamento. Ligando João 1:1 com Gênesis 1:1, trinitários chegam ao ponto de dizer que o Deus Criador de Gênesis não é o Pai e sim Cristo.

Em Isaías, trinitários tentam dizer que o Jeová que o profeta viu entronizado no capítulo 6 era Cristo – embora suas palavras, as palavras daquele Jeová entronizado devam ser referidas à voz do Espírito Santo, ou seja, outro raciocínio unicista, pois coloca Jeová, Jesus e o Espírito como sendo a mesma pessoa sentada no mesmo trono, aparecendo como uma só pessoa a Isaías e falando com uma voz. Isso implicaria em dizer que o Deus de Isaías, mencionado durante todo seu livro, na verdade, é Cristo e não o Pai; ou, pior ainda, que ele seja ambas as pessoas ao mesmo tempo, o que deixaria o livro do profeta em franca autocontradição com muitas passagens bem conhecidas.

Um texto muito querido pelos unicistas é 2 Coríntios 3:17, que é usado para dizer que o Senhor Jesus é o Espírito Santo. Os trinitários pisam em terreno escorregadio ao tentar se beneficiar do mesmo [texto], pois o Senhor ali descrito só pode ser o Filho ou o Pai. O sujeito da frase não é “a Pessoa do Espírito Santo” e sim o Senhor/Jeová; ou seja, ou se entende o verso como metonímia (abstraindo a personalidade do espírito santo), ou como uma declaração de unicismo (colocando os dois personagens como sendo a mesma pessoa).

A Nova Tradução na Linguagem de Hoje tentou contornar assim: “Mas o véu pode ser tirado, como dizem as Escrituras Sagradas: ‘O véu de Moisés foi tirado quando ele se voltou para o Senhor.’ Aqui a palavra ‘Senhor’ quer dizer o Espírito. E onde o Espírito do Senhor está presente, aí existe liberdade.” – 2 Cor 3:16, 17.

O que eu quero dizer é que as argumentações são ‘trinicistas’: elas se confundem entre unicista e trinitarismo, ao ponto de que a pessoa que está tentando nos convencer não parece nem saber onde quer chegar; basta a ela que estejamos errados, mesmo que ela mesma caia em contradição.

[Fim do comentário do leitor.]

Como exposto pelo leitor acima, os trinitários usam textos defendendo, na realidade, o unicismo (também chamado unicidade). Por exemplo, ao usarem João 10:30 (“Eu e o Pai somos um”) os trinitários contradizem sua própria doutrina, pois negam, assim, a distinção de pessoas entre o Pai e o Filho. Afinal, tal passagem não diz ‘Eu e o Pai somos um só Deus’. Literalmente, o texto seria traduzido: ‘Eu e o Pai somos uma só coisa.’ O numeral grego para “um” (ες; heîs) está no gênero neutro: ἕν (hén). Indica união, unidade na cooperação, como o próprio Jesus explicou em João 17:21: “Para que todos [os discípulos] sejam um [ἕν; hén], assim como tu, Pai, estás em união comigo e eu estou em união contigo, para que eles também estejam em união conosco, a fim de que o mundo acredite que tu me enviaste.” Assim, João 10:30 não apoia o unicismo; mas, também não apoia o trinitarismo, pois não implica em igualdade entre o Pai e o Filho (que é uma das premissas da Trindade), mas implica na unidade, na união de propósito, entre os dois. Sem falar que tal texto (como muitos outros) deixa de lado o espírito santo, o que é uma das evidências da impessoalidade dele.

O mesmo se pode dizer do texto de João 14:9 (“Quem me vê a mim vê o Pai”, ACF). Afinal, se Jesus estivesse dizendo que ele é o Pai, isso apoiaria o unicismo, e não a doutrina da Trindade. O que a passagem quer dizer é que Jesus representa perfeitamente seu Deus e Pai, ao ponto de que é possível ver as qualidades do Pai ao olhar para as qualidades de Jesus. Assim, tal texto não apoia o unicismo, pois não afirma que o Pai e o Filho sejam a mesma pessoa. Também não apoia a Trindade, pois não afirma a coigualdade entre o Pai e o Filho. Afinal, quem representa outro não é igual a este. Como o próprio Jesus admitiu, ele não veio em seu próprio nome. Ele disse: “Vim em nome do meu Pai.” (João 5:43) O único que fala por si mesmo é o Pai, Jeová. Ele declarou: “‘Juro por mim mesmo’, diz Jeová.” – Gênesis 22:16.

O que a Bíblia ensina é o Unitarismo, que é a crença de que há apenas um Deus Todo Poderoso, que é o Pai, Jeová. (Gênesis 17:1) Jesus Cristo é uma pessoa distinta de Jeová e Filho Dele, sua primeira criação. (Provérbios 8:22; Colossenses 1:15; Apocalipse 3:14) O espírito santo não é pessoa, mas em termos simples, é a força (ou energia) que emana de Deus, comparado, não a uma pessoa, e sim a um dedo – o “dedo de Deus”. (Lucas 11:20; compare com Mateus 12:28.) Crer desta forma torna harmoniosa a inteira Palavra de Deus.

Veja também os artigos:





Referências:

João 14:9. Almeida Corrigida Fiel. Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/acf/jo/14>.

João 10:30. Almeida Corrigida Fiel. Bíblia Online. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/acf/jo/10>.

QUAL A DIFERENÇA ENTRE “TRINDADE”, “UNICISMO” E “UNITARISMO”? Tradução do Novo Mundo Defendida! Disponível em: < https://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2017/09/22/qual-a-diferenca-entre-trindade-unicismo-e-unitarismo/>.

2 Coríntios 3:16, 17. Nova Tradução na Linguagem de Hoje. Disponivel em: <https://www.bible.com/pt/bible/211/2CO.3.NTLH>.

The Online Greek Bible. Disponível em: < http://www.greekbible.com/index.php>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org







Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *