Pular para o conteúdo principal

Comentários de leitores referentes ao artigo sobre “O Rico e Lázaro”



O artigo “O Rico e Lázaro – história real ou parábola?” gerou diversos comentários apreciativos, de vários leitores. Este artigo traz à atenção tais comentários, que demonstram o quanto leitores sinceros estão se beneficiando deste site.

Um leitor praticamente fez um resumo dos artigo “O Rico e Lázaro – história real ou parábola?”, nestas palavras:

Muito bem esclarecido essa parábola!

Percebe-se que o “homem rico” representava os fariseus (Lucas 16:14). O mendigo Lázaro representava o povo judeu comum que era desprezado pelos fariseus, mas que se arrependeu e cujos membros se tornaram seguidores de Jesus, Conforme (Lucas 18:11; João 7:49; Mateus 21:31, 32.) A morte deles também era simbólica, e representava uma mudança de circunstâncias.

Assim, os que outrora eram desprezados passaram a ter uma posição de favor divino e os que anteriormente pareciam favorecidos foram rejeitados por Deus, ao passo que eram atormentados pelas mensagens de julgamento proferidas pelos que eles haviam desprezado. Esta orgulhosa classe do rico encarava as pessoas pobres, comuns, com total desprezo, chamando-as povo da terra. O mendigo Lázaro representava assim essas pessoas, às quais os líderes religiosos negavam o devido nutrimento e privilégios espirituais.

Portanto, assim como o Lázaro cheio de úlceras as pessoas comuns eram menosprezadas como espiritualmente doentes e apenas próprias para se associar com cães. No entanto, os da classe de Lázaro tinham fome e sede de nutrição espiritual, e por isso se encontravam junto ao portão, procurando receber quaisquer migalhas de alimento espiritual que caíssem da mesa do rico.

Muito proveitoso! Aprecio muito essas matérias, banquetes espirituais”, que o irmão nos tem disponibilizado!

Outro leitor trouxe à atenção as consequências ilógicas e antibíblicas de se adotar um entendimento literal da referida parábola. Note o que ele comentou:

Esses dias recebi uma pesquisa assim, sobre Lucas 16, de um irmão:

Se essa parábola for literal, então ela ensina em Lucas 16:

1- Que se você for Rico e não der restos de comida aos pobres você sofrerá no Hades. (v. 22,23)

2- Se você for mendigo e ficar pedindo comida durante a vida para um Rico e não receber nem os restos de comida dele você será salvo, independente do que você acredita sobre Deus. (v. 25)

3- Que dá para ‘bater um papinho’ entre os salvos e os condenados. (v. 24-30)

4- Que a alma sente muito calor. (v. 24)

5- Que, se você tiver uma vida boa, um bom emprego e for bem de vida você será condenado; porém, se você for miserável, mendigo, pobre será salvo independente de sua adoração. (v. 22, 25)

6- Que Moisés e os profetas estavam vivos e poderiam falar com os irmãos do Rico. (v. 29, 31)

E por ai vai...

Outro leitor disse:

Acontece que essa parábola é uma joia, muito conveniente para aqueles que precisam de provas para o tal inferno de tormento. É claro que eles se agarram com unhas e dentes nela, mesmo estando na cara todo o simbolismo e o claro teor de história fictícia.

Os próximos cinco comentários demonstram o apreço de leitores pelo artigo supracitado:

Excelente explicação!

Gostei dessa página, Apologista; parabéns pelo seu trabalho.

Vejo bastante matéria, muito bom!

Excelentes explicações!!! Têm facilitado muito as minhas pesquisas. Muito obrigado, irmão!!

Excelente pesquisa!

O autor e os colaboradores de artigos deste site têm se esforçado diligentemente, com oração, no sentido de produzir conteúdo proveitoso, fidedigno, que auxilie leitores apreciativos no conhecimento progressivo da Palavra de Deus.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org


Comentários

  1. Bom artigo, mas o que significa a expressão " lugar de tormento" no versículo 28?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Luiz:

      Leia o artigo que gerou os comentários acima.

      Abraços.

      Excluir

Postar um comentário

𝐄𝐒𝐓𝐄 É 𝐔𝐌 𝐒𝐈𝐓𝐄 𝐃𝐄 𝐍Í𝐕𝐄𝐋 𝐀𝐂𝐀𝐃Ê𝐌𝐈𝐂𝐎. 𝐀𝐎 𝐂𝐎𝐌𝐄𝐍𝐓𝐀𝐑, 𝐔𝐒𝐄 𝐋𝐈𝐍𝐆𝐔𝐀𝐆𝐄𝐌 𝐀𝐂𝐀𝐃Ê𝐌𝐈𝐂𝐀, 𝐒𝐄𝐌 𝐈𝐍𝐒𝐔𝐋𝐓𝐎𝐒, 𝐒𝐄𝐌 𝐏𝐀𝐋𝐀𝐕𝐑𝐀𝐒 𝐃𝐄 𝐁𝐀𝐈𝐗𝐎 𝐂𝐀𝐋Ã𝐎. 𝐍Ã𝐎 𝐑𝐄𝐏𝐈𝐓𝐀 𝐎𝐒 𝐀𝐑𝐆𝐔𝐌𝐄𝐍𝐓𝐎𝐒 𝐑𝐄𝐁𝐀𝐓𝐈𝐃𝐎𝐒, 𝐍Ã𝐎 𝐃𝐄𝐒𝐕𝐈𝐄 𝐃𝐎 𝐀𝐒𝐒𝐔𝐍𝐓𝐎. 𝐒𝐄 𝐄𝐒𝐓𝐀𝐒 𝐑𝐄𝐆𝐑𝐀𝐒 𝐍Ã𝐎 𝐅𝐎𝐑𝐄𝐌 𝐂𝐔𝐌𝐏𝐑𝐈𝐃𝐀𝐒, 𝐒𝐄𝐔 𝐂𝐎𝐌𝐄𝐍𝐓Á𝐑𝐈𝐎 𝐒𝐄𝐑Á 𝐑𝐄𝐏𝐑𝐎𝐕𝐀𝐃𝐎.

MAIS LIDOS

“Sinal dos pregos” no corpo de Jesus – o que indica?

Por que a ressurreição de Lázaro ocorreu no 4.º dia e a ressurreição de Jesus ocorreu no 3.º dia?

Diferença entre “criar” e “fazer”

Quem são as “outras ovelhas”?

O que é Lilith em Isaías 34:14?

O espírito volta a Deus – em que sentido? (Eclesiastes 12:7)

Refutando acusações apóstatas (Parte 1)

DIREITO OU “USURPAÇÃO”? (Filipenses 2:6)

Quem é o Criador – Jeová ou Jesus? (Parte 1)

No futuro paraíso terrestre os animais domésticos poderão ter vida contínua?