Pular para o conteúdo principal

A palavra “primogênito” significa sempre o primeiro nascido?


Fonte: jw.org

Etimologicamente, a palavra “primogênito” tem o sentido de “primeiro nascido”. Está sempre ligada a nascimento, a ter um começo. Um site de etimologia (estudo da origem das palavras) explicou: “Esta palavra latina vem de uma fonte Indo-Europeia [o idioma grego] gen- ou gnê-, ‘gerar, engendrar, fazer nascer’.” O referido site passou a mostrar que os termos cognatos estão ligados a origem e a princípio, ou começo. Observe as palavras relacionadas:

GÊNESE – o começo de tudo. Pelo menos na Bíblia. Em Grego, genesis queria dizer “criação, força produtiva, origem”, de genos, “nascimento, família, raça”, da raiz Indo-Europeia acima citada.

GENITOR – em Latim,  genitor e genitrix queriam dizer “pai” e “mãe”, ou seja, “aqueles que geram”.

 progenitura é a “geração, a descendência”.  É interessante observar que hoje em dia progenitor se usa para os pais, quando na origem designava avós ou antepassados mais distantes. Era formada por pro-, “à frente, antes”, mais genitor.

PRIMOGÊNITO – de primus, “primeiro, o que veio antes de todos”, mais genitus, “nascido, gerado”.  

GENITAL – do Latim genitalis, “relativo à geração”.  Aplicou-se aos órgãos reprodutivos em geral.

GENITIVO – esta palavra quase só é conhecida de quem estuda Latim ou outros idiomas com declinações, como o Alemão. Em Gramática, quer dizer “o que marca a origem”.

GENTE – vem do Latim gens, “raça, clã, família em sentido amplo, família nobre”.  O sentido mudou e agora ela designa “número indeterminado de pessoas, pessoas com interesses semelhantes”.

GERME, GERMINAR – do Latim germen, derivado de gen-men, “broto, crescimento, descendência”.  Em Latim, germinanus, “o que é da mesma descendência, irmão”, passou a germanus. Em Português, “germano” se usa para designar os irmãos que têm o mesmo pai e a mesma mãe. Também porta o significado de “puro, verdadeiro, sem mistura”. Em Espanhol passou a hermano, “irmão”. Note-se bem que esta palavra nada tem a ver com sua homófona e homógrafa  germano, usado como sinônimo de “alemão”. Esta foi usada primeiramente por Júlio César ao descrever suas andanças pela Gália, talvez em referência a uma tribo específica que encontrou pelo caminho.  Provavelmente tem origem céltica, querendo dizer “barulhento”.

GÊNERO – do Latim genus, “raça, extração”.

DEGENERAR –  “corromper-se, perder as qualidades essenciais”,  do genus acima citado.

GENEROSO – originalmente “de bom nascimento, de família nobre”, fixou o sentido no aspecto de “aquele que reparte com largueza”, o que devia acontecer bastante.

REGENERAR – de regenerare, formado por re, “de novo, outra vez”, mais generare, “gerar”, queria dizer “fazer viver novamente”. Uma pessoa que regenera seus hábitos e deixa de lado uma carreira criminosa ou o uso de drogas é como se tivesse nascido de novo.

GÊNIO – de genius. Tratava-se, segundo os romanos, de uma divindade particular de cada pessoa, nascida com ela, que sobre ela velava e que com ela desaparecia. […] Ao gênio individual se atribuíam certas capacidades proféticas. Lá pelo século XVII o adjetivo genial passou a ter o significado de “talento ou inteligência inatos”. [Lembrando que “inato” refere-se a algo que pertence ao ser desde o seu nascimento.]

ENGENHO, ENGENHOSIDADE – de ingenium, “qualidades inatas”, ingeniosus, “o que tem naturalmente todas as qualidades de inteligência”.

[…]

INDÍGENA – de in-, “em”, mais genitus: “gerado no lugar, nascido dentro do país”.[1]

Observe que os termos relacionados estão ligados a “começo”, “nascimento”, “nascer”, ao ato de “gerar”, “geração”, “descendência”, “fazer viver”, “inato”. Porém, os teólogos trinitaristas defendem um sentido não relacionado com a etimologia, o de “preeminente”, que tem o sentido de alguém “que ocupa lugar mais elevado; eminente, superior” (Dicionário Michaelis)[2]. O artigo “O que significa o termo ‘primogênito’ em Colossenses 1:15?” fez o seguinte comentário a respeito da obra The Expositor's Greek Testament (“Testamento Grego do Expositor”):

OBS: O autor cita também em seus comentários que a palavra [“primogênito” (Protótokos) pode ter o significado apenas de “domínio” ou “soberania”, ou seja, Cristo teria primazia ou seria preeminente porque é o governante sobre toda a criação e não que ele seria a primeira criatura. Essa parece ser a conclusão do autor e em apoio cita outros comentaristas bíblicos que dão suporte a essa conclusão.  Mesmo assim, o autor não é dogmático sobre o assunto e deixa a discussão em aberto ao dizer: “Se a palavra retém algo de seu significado original [prioridade temporal ou primeiro filho] aqui é duvidoso.” 

A respeito dessa posição da supracitada obra, um leitor fez o seguinte comentário:

Ele faz esta ressalva porque é trinitário; aí se contenta em citar outros trinitários com a mesma opinião.

“Além da primeira definição de ‘primogênito’ como sendo o mais velho, o link mostra que a palavra pode ter o significado de apenas “preeminência” (Greek Lexicon de Thayer).”

E o autor trinitário faz isso pensando justamente nas implicações de Colossenses 1:16.

Agora, irmãos que me leem, eu sou da opinião de que, aparentemente, “primogênito” sempre tem o sentido de prioridade temporal, mesmo nas supostas exceções que eles arrumam.

[…] mencionam Israel, povo que Jeová chama de seu filho primogênito. [Êxodo 4:22] Ora, embora Israel não seja o primeiro povo a surgir na Terra, é sim o primeiro povo ou nação escolhida por Deus e separada para o serviço sagrado de Jeová.

O caso mais difícil talvez seja o de Efraim. Segundo a profecia de Jeremias (31:9), primeiro cabe notar que a passagem parece ser um caso de paralelismo, onde a frase posterior repete a ideia da anterior. Neste caso, Efraim seria uma metonímia ou sinédoque para representar todo o Israel através dele, Efraim. (Convém notar que hoje se usa JUDEUS, quer dizer, da tribo de JUDÁ, para representar todos os israelitas; é a mesma situação.) Mas, prestemos atenção do que fala a profecia dentro de seu contexto: o profeta está falando sobre a libertação de seu povo (Jeremias 31:7,8, 10-12). A referência é a de que o Pai restauraria Israel; a tribo de Efraim ocuparia o papel de primogênito porque a restauração começaria primeiro por Efraim.

Pensando em Jacó e Esaú, Jacó comprou os direitos ou privilégios de primogenitura de seu irmão mais velho, mas isto não muda o fato de que o primogênito de Isaque era Esaú. Ele apenas não recebeu seus privilégios disso. Jacó não é abertamente chamado de “o primogênito de Isaque”; se é, me mostrem a referência bíblica disso. Os primogênitos indignos podiam perder sua herança, que era passada a outro filho, mas nada muda o fato de que foram o primeiro filho varão de seu pai.

O que é primogênito da morte (Jó 18:13)? Poeticamente, é a doença que mata primeiro. A morte tem vários filhos, entre elas, a doença. A doença primordial é a mais mortal, causando a morte precoce. Eis a filha mais velha e mais querida de sua mãe.

Voltando a Cristo, trocar o sentido de primogênito para preeminente apenas indicaria que o Filho de Deus é a criação mais preeminente. Existe um problema difícil para o trinitário desatar aqui, que é de que “o primogênito dos animais” tem de ser ele mesmo um animal. É complicado que o primogênito de uma classe esteja fora dela, que é o caso que querem inventar aqui, que o primogênito da criação de Deus seja o Criador!

O livro “Raciocínios à Base das Escrituras” sabiamente faz questão de chamar a atenção de que o termo “primogênito” nunca é usado para Deus, nem para o espírito santo. E, como os trinitários também atribuem a função de Criador para o Pai e o Espírito, não haveria problema algum em chamar a estes de “primogênito” também. Mas, o que se observa é que o termo não pode ser desvinculado do fator filiação. Como Jeová não é filho de nada ou de ninguém, não tem como ser primogênito de nada; ele não tem pai ou genitor, é ingênito e eterno, por mais que seja o mais preeminente deste e de todos os universos, tal termo nunca poderia se aplicar aquele que não foi gerado.

[Fim do comentário do referido leitor.]

O artigo “Jesus é o Criador ou um Ser criado? – Exame de Colossenses 1:15-20” fez uma ponderada colocação sobre a menção de Jesus Cristo como “primogênito”:

Quando a palavra “primogênito” não se aplica ao primeiro, isto se deve ao fato de que o primeiro perdeu seu direito à primogenitura, e outro da mesma família assumiu o seu lugar. (1 Crônicas 5:1; Jeremias 31:9) Portanto, seguindo esta regra bíblica, se Jesus não fosse o primogênito no sentido de ser o primeiro filho ou o primeiro nascido de Deus, isto significaria que Deus criou outro antes de Jesus, e que este outro perdeu seu direito à primogenitura, sendo necessário Jesus ter assumido o seu lugar. Assim, imagine as implicações de se negar que Jesus é a primeira criação de Deus!

Portanto, é inegável o fato de que o termo “primogênito de toda a criação”, aplicado a Jesus, indica que ele é a primeira criação de Jeová Deus.




Notas:
[1]  Primogênito. Origem da Palavra. Disponível em: < https://origemdapalavra.com.br/palavras/primogenito/>.

[2] Preeminente. Dicionário Michaelis. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/busca?id=D9Y9X>.



A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.


Contato: oapologistadaverdade@gmail.com

Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org





Comentários

  1. Em Colossenses 1:15, o texto claramente separa Jesus e Deus e com muita clareza torna distingue ambos por dizer que Jesus “é a imagem” e não o próprio Deus. É algo próximo do que Deus é, do nosso ponto de vista, mas só isso já separa um e outro. O primogênito de um grupo, mesmo que não seja o primeiro nascido em sentido natural, é membro desse grupo. No caso, sendo primogênito dos criados, mesmo que Jesus não fosse o primogênito em sentido literal (apesar de que é), ele seria o primogênito em sentido de ser o mais seleto, ilustre ou proeminente “entres os criados”. Continuaria sendo uma criação.
    Alguns versículos depois, Colossenses 1:19 continua tornando claro quem está “sobre” e quem está “sob” na hierarquia. Por exemplo, Cristo só recebeu a plenitude porque essa foi a vontade de seu pai. Impossível usar Colossences para entender que a trindade é válida, se for ler o livro todo em vez de isolar palavras.
    Efraim pode não ter sido o primeiro em sentido literal, mas mesmo assim era da classe dos filhos de José, ele não alçado à posição de José. Só se tornou proeminente entre os filhos de José.
    Revelação 1:5 aponta Jesus como primogênito (πρωτοτόκος) dentre os mortos. A palavra primogênito aqui significa o “primeiro nascido” ou o mais “proeminente”? Para nossa discussão aqui pouco importa, porque ele continuará sendo membro da classe dos mortos.
    Relendo Colossences 1:15 percebo claramente que Jesus é colocado na classe dos criados, mesmo que se discuta o significado da palavra “primogênito”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Leitor:

      Você colocou o assunto na perspectiva correta. Parabéns pelo seu comentário!

      Excluir

Postar um comentário

𝐄𝐒𝐓𝐄 É 𝐔𝐌 𝐒𝐈𝐓𝐄 𝐃𝐄 𝐍Í𝐕𝐄𝐋 𝐀𝐂𝐀𝐃Ê𝐌𝐈𝐂𝐎. 𝐀𝐎 𝐂𝐎𝐌𝐄𝐍𝐓𝐀𝐑, 𝐔𝐒𝐄 𝐋𝐈𝐍𝐆𝐔𝐀𝐆𝐄𝐌 𝐀𝐂𝐀𝐃Ê𝐌𝐈𝐂𝐀, 𝐒𝐄𝐌 𝐈𝐍𝐒𝐔𝐋𝐓𝐎𝐒, 𝐒𝐄𝐌 𝐏𝐀𝐋𝐀𝐕𝐑𝐀𝐒 𝐃𝐄 𝐁𝐀𝐈𝐗𝐎 𝐂𝐀𝐋Ã𝐎. 𝐍Ã𝐎 𝐑𝐄𝐏𝐈𝐓𝐀 𝐎𝐒 𝐀𝐑𝐆𝐔𝐌𝐄𝐍𝐓𝐎𝐒 𝐑𝐄𝐁𝐀𝐓𝐈𝐃𝐎𝐒, 𝐍Ã𝐎 𝐃𝐄𝐒𝐕𝐈𝐄 𝐃𝐎 𝐀𝐒𝐒𝐔𝐍𝐓𝐎. 𝐒𝐄 𝐄𝐒𝐓𝐀𝐒 𝐑𝐄𝐆𝐑𝐀𝐒 𝐍Ã𝐎 𝐅𝐎𝐑𝐄𝐌 𝐂𝐔𝐌𝐏𝐑𝐈𝐃𝐀𝐒, 𝐒𝐄𝐔 𝐂𝐎𝐌𝐄𝐍𝐓Á𝐑𝐈𝐎 𝐒𝐄𝐑Á 𝐑𝐄𝐏𝐑𝐎𝐕𝐀𝐃𝐎.

MAIS LIDOS

“Sinal dos pregos” no corpo de Jesus – o que indica?

Por que a ressurreição de Lázaro ocorreu no 4.º dia e a ressurreição de Jesus ocorreu no 3.º dia?

O que é Lilith em Isaías 34:14?

Diferença entre “criar” e “fazer”

O espírito volta a Deus – em que sentido? (Eclesiastes 12:7)

Quem são as “outras ovelhas”?

DIREITO OU “USURPAÇÃO”? (Filipenses 2:6)

Refutando acusações apóstatas (Parte 1)

Quanto tempo durou a escravidão dos israelitas no Egito?

Quem é o Criador – Jeová ou Jesus? (Parte 1)