Image Map











domingo, 17 de janeiro de 2021

Mateus 5:17-19 afirma que a Lei deixaria de vigorar?

Fonte: jw.org


A respeito do artigo “Télos em Romanos 10:4 – ‘fim’ ou ‘finalidade’?”, um leitor escreveu:

Mateus 5:17 ao 19 diz claramente sobre isso. O céu e a terra já passaram? Não? Então a lei não passou. Em Romanos 7:12 Paulo enaltece a lei; por que ele falaria mal em Romanos 10:4?

Se alguma palavra de Paulo contraria o que Jesus disse, só há duas explicações: ou Paulo estava contrariando Jesus ou você não sabe interpretar Paulo. Pedro mesmo já dizia que os escritos de Paulo são de difícil entendimento.

Jesus, Paulo, Pedro e todos os discípulos eram judeus, a Bíblia foi escrita exclusivamente por judeus e um prosélito.

Jeremias 31:31 diz claramente que a nova aliança Deus colocaria a lei dEle no nosso coração, não uma nova lei, mas a lei dEle, a lei já existente.

“A salvação vem dos judeus”, Jesus deixou bem claro isso... Quem contraria Mateus 5:17 ao 19 deve repensar seus conceitos.

Resposta:

Mateus 5:17-19 não diz respeito à Lei simplesmente passar, mas sim sobre ela passar SEM CUMPRIMENTO. Lemos em Mateus 5:18: “Nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” (Almeida Revista e Atualizada) Ou seja, uma vez que a Lei fosse ‘cumprida’ (completada, terminada), ela ‘passaria’ (deixaria de vigorar).

Como explicou o artigo “Mateus 5:17 indica que a Lei dada à Israel continuaria no cristianismo?”, “a palavra grega usada aqui para “cumprir” (pleróo) tem o sentido de ‘completar’, ‘terminar’ (algo iniciado), ‘levar ao fim’”. Esse cumprimento foi realizado por Jesus Cristo. Uma vez cumprida em todos os aspectos, a Lei passou – deixou de vigorar.

Paulo não falou mal da Lei em Romanos 10:4, quando afirmou: “Porque Cristo é o fim da Lei, para que todo aquele que exercer fé possa alcançar a justiça.” Ele apenas salientou que a Lei cumpriu sua finalidade e, em consequência disso, ela deixou de vigorar. De fato, em parte alguma ele ou qualquer outro escritor cristão falou mal da Lei. Como reconheceu Paulo em Romanos 7:12: “Assim, a Lei em si mesma é santa, e o mandamento é santo, justo e bom.” Mas, ele falou isso num contexto no qual ele mostrou que a Lei, apesar de santa, deixou de vigorar para os cristãos. Paulo afirmou: “Mas agora fomos libertados da Lei.” – Romanos 7:6.

Assim, nem Paulo nem os demais escritores cristãos do “Novo Testamento” contrariaram Jesus. O problema está na interpretação do referido leitor das palavras de Jesus em Mateus 5:17-19.

Quanto a Jeremias, capítulo 31, o citado leitor deixou de observar que o “novo pacto” feito com os cristãos não é “como o pacto” que Deus fez com os israelitas quando os tirou do Egito. (Jeremias 31:32) E o escritor de Hebreus, ao fazer citação de Jeremias 31:31-34, explicou: “Ao dizer ‘um novo pacto’, ele tornou ultrapassado o anterior.” (Hebreus 8:7-13) Além disso, o escritor de Hebreus também declarou: “Pois, mudando-se o sacerdócio, torna-se necessário mudar também a Lei.” (Hebreus 7:12) O sacerdócio levítico deixou de vigorar. Do mesmo modo, a Lei dada a Israel com seus dez mandamentos também deixaram de vigorar. Assim, as “leis” que Jeová colocou no coração dos cristãos são as leis cristãs, mencionadas coletivamente como “a lei do Cristo”. – Gálatas 6:2.

Para mais informações a respeito, veja a série de artigos Os ‘Dez Mandamentos’ com seu sábado semanal devem ser guardados pelos cristãos?” clicando nos textos linkados abaixo:

Parte 2  


A menos que haja uma indicação, todas as citações bíblicas são da Tradução do Novo Mundo da Bíblia Sagrada, publicada pelas Testemunhas de Jeová.



Os artigos deste site podem ser citados ou republicados, desde que seja citada a fonte: o site www.oapologistadaverdade.org











Nenhum comentário:

Postar um comentário


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *